Small dick energy? A ciência dá razão a Greta na discussão com Andrew Tate

Andrew Tate / Twitter

O influencer britânico Andrew Tate.

O que é a expressão “small dick energy”, usada por Greta Thunberg contra Andrew Tate? Haverá alguma verdade científica por trás?

Se não está a par da troca de galhardetes entre Greta Thunberg e Andrew Tate, aqui fica um pequeno resumo.

Recentemente, o influencer de 36 anos tentou ridicularizar a ativista climática com uma publicação provocatória no Twitter acerca das emissões de gases da sua enorme coleção de carros.

“Tenho 33 carros. O Bugatti tem um motor quad turbo w16 8.0L. Os meus dois Ferrari 812 têm motores 6.5L v12s. É apenas o começo. Envia-me o teu e-mail para que eu te envie a lista completa da minha coleção de carros e suas respetivas enormes emissões”, publicou o ex-campeão de kickbox.

Greta respondeu prontamente a Tate, e indicou-lhe o endereço para o qual poderia enviar a sua lista de viaturas: “[email protected]“.

Mas, afinal de contas, o que é “small dick energy”. A expressão pode-se traduzir literalmente por “energia de pénis pequeno”.

Refere-se a pessoas inseguras, que mascaram essa falta de confiança em si mesmas através de arrogância e crueldade aleatória.

No Urban Dictionary, a expressão é definida como “o equivalente sexual de preencher um cheque de $ 10.000 para se exibir, sabendo que não o tem na conta bancária”.

Haverá, no entanto, uma relação entre a perceção do tamanho do pénis e o gosto por carros desportivos? Greta Thunberg sugere que sim e a ciência parece concordar.

O que diz a ciência?

Um novo estudo de investigadores da University College London sugere que há uma correlação entre ter carros vistosos e acreditar que o seu pénis é mais pequeno do que a média.

O novo estudo, publicado em pré-impressão no PsyArXiv, teve como objetivo verificar se realmente havia uma ligação entre a posse de carros desportivos e a perceção do tamanho do pénis.

O estudo contou com a participação de 200 homens, com idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos.

Os participantes começavam por ver uma frase durante sete segundos, seguida por uma imagem de um produto — que podia ser um item comum ou um bem de luxo. Depois, aparecia outra frase e os participantes tinham de dizer se era igual ou diferente da anteriormente apresentada, explica o Daily Mail.

Os participantes foram informados de que as frases eram factos e que o teste servia apenas investigar “como é que as pessoas se lembram de factos ao mesmo tempo que compram produtos”.

Contudo, nem todas as frases eram verdadeiras. Uma delas dizia que o tamanho médio do pénis ereto era de 18 centímetros, enquanto outros foram informados que era de 10 centímetros. Na realidade, o tamanho médio é de 13 centímetros.

Os resultados mostraram que homens com mais de 30 anos que foram levados a achar que o seu pénis era menor do que a média eram mais propensos a querer comprar o carro desportivo que surgia nas imagens. A relação era contrária em homens que foram levados a pensar que tinham um pénis maior do que a média.

“Talvez haja algo específico a ligar carros e pénis na psique masculina”, escrevem os autores. “Essa hipótese é apoiada pelos dados deste artigo e explicaria a existência do tropo do carro fálico em piadas quotidianas, anúncios e discurso académico.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.