Para Siza Vieira, a pandemia é uma “oportunidade única” para repensar a indústria

Manuel de Almeida / Lusa

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, considera que a pandemia de covid-19 é uma “oportunidade única” para repensar a indústria.

Pedro Siza Vieira admitiu, esta terça-feira, que “a recuperação económica vai ser mais demorada” do que o esperado, mas sublinhou que a pandemia de covid-19 é “uma oportunidade única para repensar a realidade industrial” da União Europeia (UE).

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, que discursava na abertura da quarta edição dos Dias da Indústria da UE, lembrou que “a pandemia trouxe impactos profundos e muito assimétricos em diferentes países e setores económicos”. “A recuperação vai ser mais demorada do que desejávamos e do que prevíamos nos últimos meses”, afirmou Siza Vieira.

O governante garantiu, porém, que a presidência portuguesa do Conselho da UE está comprometida em “ajudar a combater a crise e apoiar a recuperação”, tendo por base três prioridades principais – “promover uma recuperação europeia através da dupla transição digital e ecológica, implementar o Pilar Social da UE, um elemento-chave para garantir a transição justa e inclusiva, e reforçar a autonomia estratégia da UE no mundo”.

De acordo com Siza Vieira, os 27 Estados-membros do bloco comunitário estão a “construir um consenso em torno da estratégia europeia da reindustrialização”, dado que, “nas últimas décadas, a liderança da indústria europeia tem sido desafiada” pelo “desenvolvimento de outras regiões mundiais e de novas tecnologias. Por isso, “é necessário garantir uma autonomia estratégica europeia que mantenha esta liderança” no ecossistema industrial, defendeu.

“No futuro, a indústria vai ter de se adaptar a um novo paradigma, enquanto mantém a sua liderança”, apontou o ministro, acrescentando que a reindustrialização deve ter em consideração a descarbonização e a eficiência energética.

Para Siza Vieira, é importante que a UE se concentre no desenvolvimento de tecnologias e de processos para a produção industrial, de modo a ser “produtora de tecnologia e não uma seguidora e compradora de tecnologias produzidas por outros”.

Segundo o ministro, a Comissão Europeia irá lançar, “nos próximos meses”, uma atualização da estratégia industrial europeia que deve ser discutida pelos 27. Siza Vieira defende que esta atualização “deve refletir a importância do mercado único europeu, a coesão e as pequenas e médias empresas (PME), que são a ‘espinha dorsal’ da economia europeia”.

Sobre as PME, o político garante que serão “uma questão transversal essencial” da presidência portuguesa do Conselho da UE, dado que “nenhuma estratégia industrial europeia pode ter sucesso sem a participação das PME na transformação industrial”, defendeu.

“Apoiamos, por isso, a criação de alianças estratégicas industriais dado que podem contribuir de forma significativa para este processo de inovação e ajudar a integrar as PME nos ecossistemas industrial”, concluiu.

O ministro Siza Vieira discursou na quarta edição dos Dias da Indústrias, o principal evento anual da UE sobre a indústria, organizado pela Comissão Europeia. Esta edição, que decorre pela primeira vez em formato digital, incidirá sobre a aceleração da dupla transição ecológica e digital e as alterações do panorama competitivo global.

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Noiva de Khashoggi pede "punição imediata" de Mohammed bin Salman

As declarações da noiva de Jamal Khashoggi surgem depois de as autoridades norte-americanas terem publicado um relatório em que Mohammed bin Salman é acusado de ter ordenado o assassínio do jornalista. Joe Biden está a ser …

Covax permite que países mais pobres comecem a receber a vacina (mas só garante 20% da vacinação)

A Covax visa fornecer vacinas contra a covid-19 a 20% da população de 200 países e territórios que estão incluídos no sistema através de um sistema de financiamento que permite a 92 economias de baixo …

Reino Unido vacinou 20 milhões com 1.ª dose. País deteta casos de variante de Manaus

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, anunciou no domingo que mais de 20 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. "Estou absolutamente encantado por informar que mais …

Famílias numerosas já podem pedir desconto no IVA da luz

As famílias com cinco ou mais elementos podem pedir a redução do IVA da eletricidade ao seu fornecedor a partir desta segunda-feira e têm de comprovar a sua condição de família numerosa. Em causa está a …

Netflix foi a grande vencedora da noite dos Globos de Ouro

  A 78.ª edição dos Globos de Ouro decorreu de forma virtual, com apresentação de Tina Fey e Amy Poehler e a participação de alguns dos laureados do ano passado. Os Globos de Ouro, prémios de cinema …

Portugal regista mais 34 óbitos e 394 novos casos. O menor número desde setembro

Portugal registou esta segunda-feira 394 novos casos de infeção por covid-19 e mais 34 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …

Nicolas Sarkozy condenado a três anos de prisão por corrupção

Nicolas Sarkozy foi esta segunda-feira condenado a três anos de prisão por corrupção e tráfico de influências, tornando-se o segundo chefe de Estado condenado em França, após Jacques Chirac em 2011. O ex-Presidente francês foi condenado …

Câmara de Lisboa oferece viagem de táxi a idosos que vão tomar a vacina

Os residentes em Lisboa com mais de 80 anos ou 50 anos e patologias associadas podem deslocar-se gratuitamente de táxi para tomar a vacina contra a covid-19. Os custos da viagem são assumidos pela autarquia …

Liquidez é "abundante" mas "é preciso fazê-la chegar" à economia, diz Centeno

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, indicou que a crise de 2008 e de 2020 não são comparáveis devido à abundância de dinheiro disponível e que há liquidez para travar o impacto económico, mas …

Chega quer telefone e Internet pagos aos trabalhadores do Estado em teletrabalho

O Chega entregou no Parlamento, este domingo, um projeto de resolução no qual recomenda ao Governo que dê "o exemplo" e pague as despesas de telefone e Internet aos trabalhadores do Estado que estão em …