/

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Twitter CovidBaseAU

Jack, Wesley e Darcy receberam esta semana a primeira dose da vacina contra a Covid-19

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. O bom trabalho realizado já lhes garantiu ofertas de emprego, em regime part-time, claro.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Perante a avalanche de dados que a pandemia da covid-19 veio introduzir no quotidiano do cidadão comum — tais como os novos casos, os internamentos, os óbitos, o índice de transmissibilidade, ou o Ro, entre outros — tornou-se uma prática frequente, no contexto de cada país, a criação de sites ou contas nas redes sociais que os compilassem e apresentassem à população num formato legível. Em Portugal, a conta Vost Portugal (Associação de Voluntários Digitais em Situações de Emergência) tem sido um exemplo destas iniciativas — apesar do seu âmbito ir para além da pandemia.

Esta semana, uma página australiana foi notícia por os seus fundadores, que mantiveram a sua identidade anónima desde o início da pandemia, revelarem ser, afinal, um grupo de três adolescentes com idades entre os 14 e os 15 anos. A informação foi divulgada pelos próprios, a propósito da toma da primeira dose da vacina, ocasião em que aproveitaram para posar para uma fotografia juntos — a qual foi posteriormente divulgada no site e nas contas oficias da iniciativa, intitulada CovidbaseAU —, já que passaram, finalmente, a fazer parte das estatísticas que diariamente publicavam.

Em entrevista à ABC TV, o grupo, que iniciou o projeto em fevereiro deste ano, afirmou que a ideia surgiu “apenas por diversão” com os três a nutrirem especial interesse por áreas como programação e meios de comunicação. “Sendo muito interessados em dados, decidimos pegar no que temos feito ao longo dos últimos anos e criar algo a partir daí. Dedicamos muito tempo a tentar tornar as nossas plataformas o mais compreensíveis possível”, explicou Jack, um dos elementos do grupo.

Um dos problemas do sistema de dados oficial australiano é que há seis entidades estaduais e territoriais a divulgar informação, juntamente com o Governo federal, muitas vezes com formatações diferentes e publicada em sítios da Internet distintos — o que dificultava o entendimento por parte da população. Com o trabalho feito pelo grupo de amigos, tudo passou a estar acessível numa única plataforma e com um formato homogeneizado.

Ao longo dos últimos meses, com o processo de vacinação a acelerar no país, a página conseguiu conquistar mais de 25 mil seguidores e é frequentemente citada por órgãos de comunicação social australianos — que recorrem aos dados ali compilados para elucidar a população sobre a evolução da situação pandémica.

À primeira vista, parece ser um trabalho de grande responsabilidade e que requer muito tempo, principalmente para um grupo de adolescentes que tem de conciliar a recolha e tratamento dos dados com os estudos, já que os três elementos estão naturalmente em idade escolar. A gestão torna-se mais fácil face à atual situação de confinamento que a Austrália está a viver, com as saídas para o exterior sejam reduzidas ao essencial.

“Neste momento, estamos em Melburne e estamos em confinamento, por isso temos mais tempo para fazermos as coisas mais livremente. Conseguimos fazer as nossas tarefas da escola, não se preocupem, mas é um pouco um ato de malabarismo, explicou Jack.

Para além da situação de confinamento, outro aspeto que parece ajudar os jovens é a organizada distribuição de tarefas entre os três, de acordo com as áreas que mais agradam a cada um dos elementos: Jack é responsável pelos dados, Darcy é o programador e Wesley é o que se pode chamar de all-rounder, ou seja, um faz tudo, já que trata de se manter atualizado sobre todas as notícias relevantes que são divulgadas, de produzir infografias e emojis, como explica o The Guardian.

PUBLICIDADE

A reação dos utilizadores à revelação foi positiva, com muitos a congratular o grupo pela iniciativa. A publicação que deu a conhecer a identidade e idade dos fundadores do site recebeu mais de 16 mil gostos nas 24 horas, mas também ofertas de emprego em part-time no departamento de saúde do Instituto Burnet.

  ARM //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.