Sindicatos médicos avançam para greve se não tiverem resposta do Governo até 7 de maio

O Sindicato Independente dos Médicos afirmou que a decisão de os médicos avançarem ou não para greve está na mãos da Ministra da Saúde, Marta Temido.

Os sindicatos médicos exigem resposta do Governo ao seu caderno reivindicativo até 7 de maio, afirmando que se isso não acontecer avançam para a greve.

A decisão dos médicos fazerem greve “está nas mãos da senhora ministra da Saúde”, afirmou o secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Jorge Roque da Cunha, no final do Fórum Médico que juntou em Lisboa a Ordem dos Médicos, sindicatos e associações do setor.

O dirigente sindical disse que os médicos não querem tomar esta decisão de “ânimo leve”, nem querem fazer “greves prolongadas”, nem “greves por greves”, mas “infelizmente o Ministério da Saúde nada mais fez do que empurrar os sindicatos para essa greve”.

Não especificando os moldes em que greve irá ocorrer, Roque da Cunha disse apenas que haverá locais em que essa greve irá obrigar a que os serviços mínimos tenham mais médicos do que os serviços que neste momento são disponibilizados às pessoas. No seu entender, “acaba por ser ridícula a incapacidade que o Governo tem tido no sentido de criar condições para garantir a qualidade da saúde dos portugueses”.

Da análise que os sindicatos fizeram desde a última reunião que tiveram com o Ministério da Saúde concluíram que o Ministério da Saúde nada fez para evitar o “agravamento das formas de luta”.

“Infelizmente, esta disponibilidade que temos mantido de diálogo”, por saber que “uma greve prejudica, e muito, as pessoas que já estão há demasiado tempo à espera de consultas e cirurgias”, não tem tido resultado, lamentou Roque da Cunha.

Esta posição foi sustentada pelo presidente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM), João Proença, afirmando que “a carreira médica tem sido desvirtuada porque não são feitos concursos atempados”, as grelhas salariais são “inacreditavelmente baixas para o trabalho penoso” que os médicos têm.

“Portanto, queremos e exigimos que até 7 de maio [dia da reunião com a tutela] o Ministério da Saúde e o Governo respondam às reivindicações que foram apresentadas”, disse João Proença, lamentando a “situação desastrosa” a que se assiste na gestão dos recursos humanos de saúde, que tem levado ao fecho de serviços.

João Proença adiantou que a resposta que foi dada pelo Governo foi “insuficiente em relação” ao caderno reivindicativo dos sindicatos que já atravessa quase quatro anos. O secretário-geral do SIM acrescentou que os sindicatos estão “completamente disponíveis para negociar e para falar, mas infelizmente os sinais são no sentido da necessidade de agravamento das formas de luta”.

As organizações que compõem o Fórum Médico decidiram apoiar os Sindicatos na reivindicação de uma nova tabela salarial adequada ao nível da responsabilidade que os médicos têm na sociedade civil e descongelamento de salários.

Apoiam também a adoção das formas de luta reivindicativa que considerarem necessárias para salvaguardar o SNS, as condições de trabalho e o capital humano. Exigem ainda da parte do Ministério da Saúde a publicação de legislação sobre o ato médico.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Príncipe Harry e Meghan renunciam aos títulos da realeza

O Palácio de Buckingham anunciou, este sábado, um acordo em que o príncipe Harry e a sua mulher renunciaram aos respetivos títulos, abandonando os deveres enquanto membros seniores da família real do Reino Unido e …

Polaris Slingshot chega ao mercado com um sistema de transmissão inovador

A nova versão do Polaris Slingshot vem equipado com um sistema de transmissão que mescla a condução do manual com o conforto do automático. Para quem não conhece o Polaris Slingshot, apresentado pela primeira vez em …

Turistas estão a invadir Hallstatt, a aldeia austríaca que terá inspirado "Frozen"

Considerado Património Mundial pela UNESCO desde 1997, Hallstatt, na Áustria, possui apenas 778 moradores e tem uma sequência de casas em estilo alpino. Em 2010, antes do lançamento do primeiro filme da Disney, "Frozen", a cidade …

Teerão vai enviar caixa negra do avião abatido para a Ucrânia

O Irão vai enviar para a Ucrânia as gravações da caixa negra do avião ucraniano que abateu acidentalmente, na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais. Hassan Rezaeifer, chefe de investigações de acidentes do …

António Folha já não é treinador do Portimonense

O treinador apresentou a demissão do comando técnico do Portimonense, este sábado, depois de perder na deslocação ao lanterna-vermelha Desportivo das Aves, por 3-0. "Antes de me fazerem qualquer pergunta sobre o jogo, queria transmitir que …

Há pombos cowboys em Las Vegas (e voluntários estão a tentar salvá-los)

Por alguma razão, alguém decidiu colar chapéus vermelhos minúsculos de cowboy em pombos de Las Vegas, nos Estados Unidos. Agora, a equipa do Lofty Hopes Pigeon Rescue está a tentar salvá-los. Há uma missão para resgatar …

Youtube encaminha milhões de utilizadores para desinformação climática

Os algoritmos do YouTube estão a encaminhar milhões de utilizadores de vídeos de empresas para a desinformação sobre as alterações climáticas, através de serviços de publicidade online, de acordo com uma investigação da comunidade virtual …

Paulo Gomes é o novo presidente do Vitória de Setúbal

O ex-vice-presidente, líder da lista D, foi eleito presidente do Vitória de Setúbal para o mandato 2020-2023, com um total de 875 votos. Paulo Gomes, de 50 anos, foi o mais votado das cinco listas candidatas, …

O mercado online de leite materno está a crescer (mas pode ser mau para os bebés)

https://vimeo.com/385229063 Para os pais que querem que o seu filho beba leite materno, mas que não conseguem produzi-lo, a possibilidade de o poder comprar na Internet pode parecer uma boa solução. No entanto, este mercado não …

Regina Duarte convidada para suceder a secretário da Cultura demitido

A atriz brasileira confirmou, na sexta-feira, ter sido convidada pelo Presidente do país para liderar a Secretaria da Cultura do Governo, após a exoneração de Roberto Alvim por ter parafraseado um discurso nazi. "É isso, recebi …