/

Simone Biles conquista a medalha de bronze no regresso à competição

How Hwee Young / EPA

A ginasta norte-americana conquistou a medalha de bronze na trave, esta terça-feira, uma semana depois de se ter retirado da competição por equipas dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 por questões de saúde mental.

Simone Biles, que foi tetracampeã olímpica no Rio 2016 (equipas, concurso geral individual, salto e solo) e bronze na trave, tinha em Tóquio competido apenas no primeiro dia, na prova por equipas, da qual se retirou.

Os Estados Unidos realizaram as últimas rotações sem Biles, que justificou a desistência para dar prioridade à sua saúde mental, o que a levou a não competir nas restantes provas nos Jogos, tendo regressado apenas hoje na trave, prova em que somou 14 pontos.

Nos Jogos, Biles junta a medalha de bronze desta terça-feira à prata conquistada por equipas, somando agora sete medalhas olímpicas, as cinco conquistadas no Rio de Janeiro e duas em Tóquio.

Na competição de trave de hoje, na despedida da ginástica feminina desta edição dos Jogos Olímpicos, a medalha de ouro foi conquistada pela chinesa Chenchen Guan e a de prata pela sua compatriota Xijing Tang.

Porém, foi a ginasta norte-americana que recebeu a grande parte das atenções, tendo sido uma das atletas mais aplaudidas durante e após a prova.

“Não foi fácil sair de todas aquelas competições. As pessoas achavam que era fácil, mas eu não estava bem física e mentalmente e não quis colocar a minha saúde e a minha segurança em risco porque, no final do dia, não vale a pena”, disse Biles depois de conquistar o bronze, citada pelo jornal The Guardian.

“A minha saúde mental e física está acima de todas as medalhas que poderia ganhar. Por isso, para ser clara, participar na prova da trave, o que eu não pensei que seria capaz, apenas significou que o mundo estaria lá fora outra vez. E eu não esperava conseguir a medalha. Fui apenas para fazer isto por mim”, acrescentou.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.