//

Sete em cada dez escolas com média negativa nas provas nacionais do 6º ano

1

Sete em cada dez escolas teve “negativa” na média das provas nacionais realizadas em maio pelos alunos do 6.º ano, segundo uma análise da Lusa, que revela que as médias subiram em relação ao ano anterior.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Num universo de 1.166 escolas, apenas 343 (29,4%) conseguiram ter média positiva nas provas, de acordo com dados disponibilizados pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC) e trabalhados pela Agência Lusa.

Em 823 escolas (70%), a média das notas conseguidas pelos seus alunos nas provas finais de Português e de Matemática foi negativa.

O Externato O Mundo da Criança, em Torres Vedras, Lisboa, conseguiu o melhor resultado médio (4,64 numa escala de um a cinco), seguindo-se o Colégio Euro-Atlântico, em Matosinhos, (4,2) e o Colégio das Terras de Santa Maria, em Santa Maria da Feira (média de 4,14 em 114 provas realizadas).

Com uma diferença inferior a cinco décimas, a primeira escola pública surge em 46.º lugar num ranking com mais de mil estabelecimentos de ensino: a Escola Artística do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, em Braga, conseguiu uma média de 3,74 nas 100 provas realizadas em maio.

Nos últimos lugares da tabela, voltam a surgir a Escola Básica do Alto do Lumiar, em 1166º lugar, a Escola Básica da Apelação, em Loures, e a Escola Básica dos 1.º, 2.º e 3.º Ciclos com Jardim de Infância da Vila de Rabo de Peixe, nos Açores.

A grande maioria das escolas teve média negativa nas provas nacionais mas foram menos de 10% as que “chumbaram” na nota interna (avaliação pelo trabalho realizado ao longo do ano na sala de aula): 1062 escolas conseguiram uma média positiva contra 104 estabelecimentos que tiveram negativa.

No total, em maio deste ano, realizaram-se pouco mais de 208 mil exames, o que significa que cerca de 104 mil alunos fizeram provas nacionais.

Em termos percentuais e comparando com os resultados obtidos no ano anterior, as médias subiram, já que no ano letivo de 2012/2012 apenas 21% das escolas teve positiva e este ano estão muito próximas dos 30%.

Este foi o segundo ano em que a nota da prova final do 2.º Ciclo contou 30 por cento para a classificação final do aluno, à semelhança do que já acontecia com os exames do 9.º ano e do secundário.

PUBLICIDADE

/Lusa

1 Comment

  1. Tal como em tudo o resto da nossa vida cotidiana, estes são os resultados da intervenção dos nossos governos, que acham que “governar” e mudar qualquer coisa, e, efectivamente mudam… PARA PIOR.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.