/

Mais 3.269 infeções e nove mortes. É o segundo dia consecutivo acima dos 3 mil casos

2

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 3.269 casos e nove mortes por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Esta quinta-feira, as autoridades de saúde detetaram mais 3.269 infeções pelos novo coronavírus. Isto significa que, desde o início da pandemia, já se registaram 899.295 casos. Com mais nove mortes nas últimas 24 horas, o número total de óbitos sobe para os 17.135.

Este é o segundo dia consecutivo que Portugal ultrapassa a barreira das 3 mil infeções diárias. Desde os dias 10 e 11 de fevereiro, há praticamente cinco meses, que não acontecia tal.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser aquela em que se registam mais novos casos de infeção. Dos 3.269 casos confirmados nas últimas 24 horas, 1.574 são provenientes desta região.

Por sua vez, o Norte conta com mais 934 casos, o Centro com mais 279, o Alentejo com mais 109 e o Algarve com mais 318 infeções. A Região Autónoma dos Açores registou mais 41 casos, enquanto a Região Autónoma da Madeira conta com mais 14.

Portugal está com uma incidência a 14 dias de 247,3 casos por 100 mil habitantes e um índice de transmissibilidade R(t) de 1,20.

O boletim da DGS informa que há 599 pacientes internados em hospitais (menos quatro do que na véspera), dos quais 136 estão em unidades de cuidados intensivos (mais seis).

Encontram-se em vigilância pelas autoridades de saúde 68.867 pessoas — mais 1.812 que na véspera. O número de casos ativos aumentou para 41.863 — mais 1.605 do que ontem.

Todas as regiões de Portugal continental passaram esta quinta-feira a ser consideradas de risco elevado nos mapas do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), que visam auxiliar decisões sobre viagens, devido ao agravamento da pandemia de Covid-19.

Depois de vários meses no “laranja” — e sem nunca ter passado para o “verde” como muitos dos países da União Europeia (UE) —, Portugal continental passou, quinta-feira, para o “vermelho” (risco elevado) nos mapas do ECDC de indicadores combinados, abrangendo as taxas de notificação de casos nos últimos 14 dias, o número de testes realizados e o total de positivos, que são atualizados semanalmente, à quinta-feira.

A categoria “vermelho” significa que, nestas regiões, a taxa cumulativa de notificação de casos de infeção nos últimos 14 dias varia de 75 a 200 por 100 mil habitantes ou é superior a 200 e inferior a 500 por 100 mil habitantes e a taxa de positividade dos testes de é de 4% ou mais.

  Daniel Costa, ZAP // Lusa

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.