Secretário-geral da FIFA também envolvido no escândalo dos subornos

Tânia Rego / ABr

O secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke

O secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, poderá estar implicado no escândalo de corrupção que tem abalado o organismo internacional de futebol.

No centro das suspeitas estão transferências bancárias da ordem dos 9 milhões de euros que terá feito para contas controladas por Jack Warner, um dos implicados no caso que está a ser investigado nos EUA e na Suíça.

New York Times apurou que Jérôme Valcke é o alto responsável da FIFA não identificado que em 2008, segundo os procuradores, transferiu 10 milhões de dólares (cerca de 9,1 milhões de euros) para Jack Warner, acusado de ter recebido um suborno para ajudar a África do Sul a ganhar a organização do Mundial de 2010.

Citando autoridades federais ligadas ao processo que corre nos Estados Unidos, o jornal diz que estas transferências efectuadas em 2008 são um elemento-chave na investigação sobre corrupção que abala o organismo máximo do futebol, liderado pelo suíço Joseph Blatter, de quem Valcke é o braço direito.

No entanto, o documento que indicia nove dirigentes ou ex-dirigentes da FIFA e cinco parceiros do organismo não diz que o alto responsável da FIFA sabia qual o destino do dinheiro e, ao contrário dos outros envolvidos, Valcke não é acusado de associação criminosa.

A FIFA já reagiu a estas novas notícias salientando que canalizou 10 milhões de dólares em 2007, por intermédio do comité organizador do Mundial2010, na África do Sul, para um projeto de apoio ao desenvolvimento do futebol.

O organismo que superintende o futebol mundial explicou em comunicado que este projecto visava os países “da diáspora africana nas Caraíbas” e que interferiu directamente na canalização da verba, através do seu comité de finanças, desresponsabilizando assim Jérôme Valcke.

“Os 10 milhões de dólares referem-se a um projecto de desenvolvimento do futebol nas Caraíbas. Nem Jérôme Valcke nem qualquer outro alto responsável da FIFA estiveram envolvidos neste projecto”, garantiu o organismo.

Esta versão confirma as palavras do presidente da Federação da África do Sul, Danny Jordaan, diretor-executivo da candidatura sul-africana em 2008, que no domingo tinha dito que o dinheiro transferido a partir da FIFA não era um suborno, mas sim um legítimo pagamento ao fundo de desenvolvimento do futebol nas Caraíbas.

Jack Warner era então vice-presidente da FIFA e presidente da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caraíbas (CONCACAF), cargos dos quais foi suspenso em 2011 por suspeitas de corrupção do processo eleitoral que haveria de conduzir Joseph Blatter ao seu quarto mandato na presidência da FIFA.

O dirigente de Trindade e Tobago, uma das 15 pessoas que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusa de associação criminosa e corrupção, esteve detido 24 horas após se ter apresentado voluntariamente na quarta-feira nos serviços anti-fraude da polícia local e foi libertado mediante pagamento de uma caução de cerca de 400 mil dólares, aguardando decisão sobre o pedido de extradição feito pelas autoridades norte-americanas.

Entre os acusados estão dois vice-presidentes da FIFA, o uruguaio Eugenio Figueredo e Jeffrey Webb, das Ilhas Caimão, que é atual presidente da CONCACAF, assim como o paraguaio Nicolás Leoz, ex-presidente da Confederação da América do Sul (Conmebol).

Dos restantes dirigentes indiciados, além de Warner, fazem parte o brasileiro José María Marín, membro do comité da FIFA para os Jogos Olímpicos Rio2016, o costa-riquenho Eduardo Li, o nicaraguense Júlio Rocha, o venezuelano Rafael Esquivel e Costas Takkas, das Ilhas Caimão.

A acusação foi conhecida na quarta-feira, depois de o Ministério da Justiça e a polícia da Suíça terem detido Webb, Li, Rocha, Takkas, Figueredo, Esquivel e Marin num hotel de Zurique, a dois dias das eleições para a presidência da FIFA, que foram ganhas de novo por Joseph Blatter.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Coronavírus abala mercados mundiais. Petróleo derrapa mais de 3%

A preocupação com as consequências económicas da propagação do coronavírus na China está a ter um efeito devastador nos mercados. A derrapagem nos mercados acontece numa altura em que o número de mortos pelo surto de …

Prémio Tyler 2020: Defensores de políticas verdes ganham "Nobel do Meio Ambiente"

O Prémio Tyler 2020, também conhecido como o "Nobel do Meio Ambiente", foi atribuído à bióloga Gretchen Daily e ao economista ambiental Pavan Sukhdev, foi hoje anunciado. A bióloga especialista em conservação e o economista são …

Subsídios estão a ser pagos e aumento de 15% no ordenado "não é realista", diz a Ryanair

A Ryanair está a pagar os subsídios de férias e Natal, afirmou hoje um responsável da companhia, salientando que o sindicato dos tripulantes de cabine tenta “forçar” aumentos salariais de 15%, o que “não é …

Tia de Kim Jong-un faz a primeira aparição pública em mais de seis anos

Kim Kyong-hui, tia paterna do líder norte-coreano Kim Jong-un, reapareceu em público este sábado pela primeira vez em mais de seis anos, escreve a BBC. A emissora britânica, que avança a notícia citando a Agência Central …

Coronavírus. Madeira está a preparar-se para eventual surto

Região da Madeira “já está a delinear” quartos com pressão negativa e áreas isoladas, além de “fármacos, oxigénio, fatos protetores, máscaras e capacidade laboratorial”. O presidente do Instituto de Saúde (Iasaúde) da Madeira anunciou esta segunda-feira …

Luanda Leaks. Isabel dos Santos vai processar o consórcio de jornalistas

Depois de Rui Pinto ter assumido a autoria da divulgação dos documentos do caso Luanda Leaks, Isabel dos Santos avança que vai processar o consórcio de jornalistas. A empresária angolana Isabel dos Santos vai processar o …

Portugal vende cinco F-16 à Roménia por 130 milhões de euros

O ministério da Defesa Nacional oficializou hoje, na Base Aérea de Monte Real, no distrito de Leiria, a venda de cinco aviões militares F-16 à Roménia, num negócio de 130 milhões de euros. "Com este processo …

Pedro Proença e a violência no futebol: "É chegada a altura de o Governo assumir responsabilidades"

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol (LPFP), Pedro Proença, disse esta segunda-feira, depois de uma reunião no Ministério da Administração Interna (MAI), que o governo deve assumir responsabilidades sobre os recentes casos de violência …

Reconhecimento facial vai ser testado no acesso a serviços públicos online

O Governo quer criar um sistema de reconhecimento facial para usar a chave móvel digital, ferramenta que já permite aceder a vários serviços online do Estado. O Governo está a planear criar um sistema de reconhecimento …

Sem voz no clube, Raul José pondera abandonar o Sporting

Sem voz na pasta das contratações e construção do plantel, Raul José, líder do departamento de scouting do Sporting, pode estar de saída do clube. Raul José, líder do departamento de scouting do Sporting CP, estará …