Seattle vai taxar as grandes empresas para ajudar os sem-abrigo

Na segunda-feira, o governo de Seattle, nos EUA, aprovou um imposto sobre as grandes empresas, como a Amazon ou a Starbucks, que pretende ajudar os sem-abrigo da cidade.

Por cada trabalhador a tempo inteiro em grandes empresas, a Câmara de Seattle, no estado de Washington, vai cobrar 275 dólares – cerca de 230 euros – anuais, numa iniciativa que pretende ajudar os sem-abrigo da cidade e acabar (ou, pelo menos, reduzir) a desigualdade.

A taxa entra em vigor em 2019 e a cada ano deverá somar cerca de 48 milhões de dólares, cerca de 40 milhões de euros por ano, que reverterão na totalidade para habitações a preços acessíveis ou para serviços a sem-abrigo. As habitações receberão 60% da taxa, e os serviços recebem os restantes 40%.

Este imposto não é uma novidade nos Estados Unidos, já que há outras cidades norte-americanas onde esta taxa já vigora. No entanto, a medida gerou algum descontentamento por parte dos que acreditam que o imposto irá ameaçar a economia local em expansão e prejudicar a criação de empregos.

Por outro lado, os apoiantes da decisão do Executivo de Seattle justificam que os grandes empresários, que beneficiaram com a prosperidade da cidade e contribuíram para o crescimento da desigualdade das rendas, devem pagar o imposto, de acordo com o The Guardian.

Na sexta-feira, o Executivo da cidade tinha aprovado uma proposta que pretendia cobrar 500 dólares por cada funcionário – quase 420 euros. No entanto, com a ameaça de veto da presidente da cidade, Jenny Durkan, o Executivo baixou o valor a cobrar e incluiu uma cláusula de cinco anos sobre as objeções dos defensores da legislação original.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Polícias de elite da PSP convocados para trabalhar nas obras

Operacionais da Unidade Especial de Polícia (UEP) da PSP estão a ser chamados para colaborarem como voluntários nas obras de remodelação da messe localizada na Quinta das Águas Livres, em Belas, Sintra. Segundo o Correio da …

Portugueses são dos que menos gastam em viagens turísticas

Os portugueses são dos cidadãos europeus que menos gastam em deslocações de turismo, ao desembolsar em média 136 euros por viagem turística, menos de metade da média da União Europeia, de 336 euros, revelam dados …

Ex-diretor da CIA admite recorrer à Justiça contra Donald Trump

O ex-diretor da CIA John Brennan admitiu neste domingo recorrer à Justiça, depois de o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lhe ter cancelado o acesso a informação confidencial e à Casa Branca. “Se esse é …

Trabalhadores da CGD em greve contra a perda de privilégios

O novo Acordo de Empresa que a Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) pretende implementar está a gerar revolta entre os trabalhadores e já levou à convocação de uma greve para sexta-feira, 24 de …

Asia Argento terá pago a jovem ator que a acusou de assédio sexual

A atriz e realizadora italiana terá pago 380 mil dólares para silenciar um jovem ator e músico que a acusa de assédio sexual quando tinha apenas 17 anos. Asia Argento foi uma das primeiras mulheres da …

Governo está a preparar descida dos impostos e aumento das pensões

São cinco as prioridades do Governo para o próximo Orçamento do Estado, segundo revela Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário na SIC, nomeando o aumento das pensões, o alívio no IRS, a descida …

Bomba que matou 40 crianças no Iémen foi vendida pelos EUA em 2015

A bomba que matou de 40 crianças num autocarro escolar no Iémen, a 9 de agosto, foi fabricada pelos Estados Unidos e vendida à Arábia Saudita em 2015. De acordo com a CNN, que avança …

GNR "desfalcada" devido à transferência de mil militares para os incêndios

Nos últimos meses, mais de mil militares da GNR foram "reconvertidos" em bombeiros especialistas, membros do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), que atuam no combate a incêndios. Com esta alocação, a situação …

Em 17 anos, o número de inspetores na educação caiu 41%

Entre 2001 e 2017, o número de inspetores a Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) passou de 304 funcionários a exercer essas funções para 179, registando assim uma queda de 41%. O Sindicato dos Inspetores da …

Mais de 400 mortos nas inundações em Kerala, no sul da Índia

Mais de 400 pessoas morreram na sequência das inundações que atingiram Kerala, na Índia, as mais graves em 100 anos naquele estado do sul do país, de acordo com um balanço feito nesta segunda-feira pelas …