Scotland Yard diz que está na fase crucial da investigação sobre Maddie

Official Find Madeleine Campaign

Maddie McCann desapareceu há quase 10 anos

A polícia britânica que investiga o desaparecimento de Madeleine McCann ainda tem algumas “linhas de investigação cruciais” mas, numa entrevista a propósito do 10º aniversário do incidente, o diretor-geral adjunto da Scotland Yard rejeitou revelar mais detalhes.

“Temos algumas linhas de investigação cruciais, estão ligadas a certas hipóteses, mas não vou discuti-las porque fazem parte de uma investigação em curso“, diz Mark Rowley, diretor-geral adjunto da Polícia Metropolitana.

“Temos algumas teorias sobre o que podem ser as explicações mais prováveis e estamos a investigá-las”, acrescentou o responsável.

A possibilidade de um “assalto que correu mal” foi considerada como uma “hipótese sensata” que não foi completamente eliminada, admitiu numa entrevista, tal como continua a ser avaliada a tese de rapto por um predador sexual.

“Essa tem sido uma linha de investigação. A realidade é que, no mundo moderno, em qualquer área urbana, se for lançada uma grande rede, é possível encontrar uma série ampla de crimes. Vão encontrar-se autores de crimes sexuais que vivem perto”, diz o director-adjunto da polícia britânica.

“E essas coincidências precisam de ser analisadas, é uma coincidência e pode estar ligada à investigação que se está a fazer. Os crimes que podem estar relacionados têm de ser investigados e, ou aceites, ou descartados”, explicou.

Questionado sobre se a polícia está perto de chegar a uma conclusão, Rowley indicou que os investigadores britânicos e portugueses estão, a poucos dias do 10º aniversário do desaparecimento de Maddie, numa fase crucial da investigação.

“Sei que temos uma linha de investigação significativa que vale a pena desenvolver, porque pode dar uma resposta. Mas até a investigarmos não sei se lá vamos chegar ou não. Nós e os polícias portugueses estamos a fazer uma parte crucial do trabalho e não quero arruiná-lo ao tornar públicos bocadinhos de informação”, justificou.

Madeleine McCann desapareceu poucos dias antes de fazer quatro anos, a 03 de maio de 2007, do quarto onde dormia juntamente com os dois irmãos gémeos, mais novos, num apartamento de um aldeamento turístico, na Praia da Luz, no Algarve.

Os pais e um outro britânico, Robert Murat, foram constituídos arguidos pelas autoridades judiciais portuguesas em julho de 2007, mas, a 21 de julho de 2008, a Procuradoria Geral da República determinou o arquivamento das suspeitas, o que ditou o fim das investigações.

(dr) Scotland Yard

-

Mark Rowley, diretor-geral adjunto da Scotland Yard, diz que os investigadores estão agora numa fase crucial do caso.

Em 2011, foi aberta a “Operação Grange“, lançada para reavaliar todos os documentos e informações relacionadas com o caso, evoluindo no ano seguinte para um inquérito formal.

Também conhecida por Scotland Yard, a Metropolitan Police, além de ser responsável pela segurança na área metropolitana de Londres, tem a responsabilidade no combate ao terrorismo, a proteção de personalidades e é frequentemente encarregue de missões e casos com nível nacional.

Dos 29 detetives que inicialmente envolveu restam apenas quatro dedicados ao caso, cuja investigação em Portugal foi também reaberta pela Polícia Judiciária.

Ao todo, a polícia britânica terá revisto mais de 40.000 documentos, muitos dos quais tiveram de ser traduzidos de português para inglês, recolhidos 1.338 depoimentos e 1.027 objetos, determinadas 7.154 diligências e identificadas 560 linhas de investigação, tendo sido enviadas mais de 30 cartas rogatórias internacionais.

Fez ainda quatro apelos públicos na televisão britânica e em certos países, um dos quais com um esboço de um retrato de Madeleine mais velha e outro a pedir informação sobre assaltos feitos em casas na região.

Chegaram milhares de informações, algumas úteis, outras não mas, entre elas, algumas pepitas que deram uma luz adicional ao material que veio da altura. É uma das coisas que nos ajudou a progredir”, vincou.

Mark Rowley defendeu a necessidade de manter uma “mente aberta” sobre se a criança, que hoje teria 13 anos, está viva ou morta, mas que o caso continua a ser o de uma pessoa desaparecida e raptada. “Ela não tinha idade suficiente para tomar uma decisão de ir embora e começar uma nova vida”, sublinhou.

Desde 2011, estima-se que esta operação tenha custado mais de 12 milhões de libras (14 milhões de euros). No início deste ano, a polícia recebeu 85 mil libras (100 mil euros) adicionais para serem gastos nos seis meses entre abril e setembro deste ano.

O diretor-geral adjunto da Scotland Yard reconheceu que “os grandes casos podem necessitar de muitos recursos e de muito tempo” e que houve cuidado na gestão do dinheiro público, quando a equipa foi reduzida, implicando menor necessidade de dinheiro.

Reconheceu também que não há garantia que esta investigação seja bem sucedida, apesar da determinação dos agentes da polícia britânica e da portuguesa. Mas Mark Rowley garantiu: “Vamos continuar com a investigação enquanto existir financiamento e enquanto existirem linhas de investigação razoáveis para investigar”.

// Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Aguardo com ansiedade as notícias da Scotland Yard ! Mas compreendo que os dados dados essenciais deviam
    ter sido fornecidos de imediato pela entidade portuguesa responsável pela investigação dado que o presumível
    aconteceu neste país e isso não aconteceu. Aliás, o país devia ter-se responsabilizado desde a primeira hora e
    julgo que nem isso aconteceu ! Este caso é uma vergonha para o país !

  2. Pudera… depois de estourarem 14 milhoes dos cofres britanicos (para NADA!), é natural que a investigação esteja para sempre numa ‘fase cricial’!. É só ‘qualidade’, esta policia britanica!…
    E ainda há quem critique a PJ; imagino o que diriam se a PJ gastasse tantos milhoes para ter ZERO resultados…
    A PJ muito mais, com muito menos, mas chegou a beco sem saída e agora andam estes ingleses armados em campeoes, so a derreter dinheiro para nada…
    Devem estar orgulhosos…

  3. Acredito bem naquilo que afirma Gonçalo Amaral. Não adianta continuar a procurar algo que se esfomou… Desde sempre acreditei em algo assim… Importa é saber o e como aconteceu a morte da criança.

RESPONDER

"Era como se a morte estivesse num copo." No século XVIII, o gin estava a arruinar a Inglaterra

A bebida alcoólica tornou-se tão popular no Reino Unido que os empresários começaram a utilizar todo o tipo de aditivos para enriquecerem. No século XVIII, o gin tornou-se a maior droga que o homem poderia consumir …

Vacinar animais contra a covid-19? Dezenas de zoos nos EUA estão a avançar com a ideia

Cerca de 70 jardins zoológicos e espaços de conservação nos Estados Unidos estão a administrar a vacina da farmcêutica veterinária Zoetis aos seus animais. Não são só os humanos que estão a ser vacinados contra a …

Lewis Hamilton: "Eu não disse que estava a morrer"

Acidente com Max Verstappen originou dores no campeão; Helmut Marko disse que já era "espectáculo" a mais. Troca de palavras entre os dois candidatos ao título. Como se esperava, o acidente que envolveu Lewis Hamilton e …

Autorretrato de Frida Kahlo deverá ser vendido por um valor recorde de 30 milhões de dólares

A Sotheby’s espera ultrapassar os 30 milhões de dólares (mais de 25 milhões de euros) com o autorretrato da pintora mexicana Frida Kahlo, no qual aparece também o seu marido Diego Rivera. O autorretrato Diego y …

David Luiz: "Um dos dias mais especiais da minha vida" - e ainda se fala sobre Jorge Jesus

Flamengo ficou mais próximo de mais uma final da Libertadores, depois de derrotar o Barcelona de Guayaquil. David Luiz estreou-se. O Flamengo venceu o Barcelona de Guayaquil por 2-0, na primeira "mão" das meias-finais da Copa …

Iémen. Escassez de alimentos empurra 16 milhões de pessoas para a fome, revela ONU

Pelo menos 5 milhões de pessoas no Iémen estão à beira da fome e outros 16 milhões estão "a caminhar para a fome", num país dilacerado pela guerra civil. O Programa Mundial de Alimentos (WFP, na …

Presidente da Tunísia governará por decreto, ignorando partes da constituição

O Presidente da Tunísia, Kais Saied, declarou que governará por decreto e ignorará partes da constituição, enquanto se prepara para mudar o sistema político, gerando críticas imediatas da oposição. Desde 25 de julho, dia em que …

Alemanha deixa de pagar quarentena a trabalhadores não vacinados

A Alemanha vai deixar de indemnizar trabalhadores não vacinados que forem forçados a quarentena devido ao coronavírus, por ser "injusto pedir aos contribuintes que subsidiem aqueles que se recusam a ser vacinados", disse na quarta-feira …

Governo acaba com recomendação do teletrabalho

O Conselho de Ministros decidiu acabar com a recomendação da opção pelo teletrabalho e eliminar a testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores. Estas medidas integram a terceira e última fase do plano …

Cansado de denúncias, Betis pede aos seus sócios: "Portem-se bem"

Clube onde jogam dois portugueses quer que os adeptos tenham um "comportamento adequado" durante os jogos no Benito Villamarín. O Betis de Sevilha jogou seis vezes até agora, nesta época. Quatro desses encontros foram disputados em …