Sarampo faz com que o corpo se “esqueça” de como combater infeções

(dr) Envato Elements

O sarampo tem um impacto devastador no sistema imunológico que pode debilitar durante anos a capacidade de o corpo combater infeções, concluíram dois investigações recentes sobre o vírus. 

O vírus, apontam os cientistas, pode levar a uma “amnésia imunológica”, ou seja, o corpo esquece-se de como combater micro-organismos que antes sabia derrotar.

Escreve a BBC que o sarampo reverte o sistema imunológico para um estado “infantil”, comprometendo a sua capacidade de criar formas de combater novas infeções.

As descobertas agora divulgadas, frisa a Deutsche Welle, ajuda a explicar por que motivo as crianças costumam contrair outras doenças infecciosas após se curarem do sarampo, alertando ainda para os perigos da não vacinação.

Ambos estudos divulgados recentemente – um publicado na revista Science e outro publicado na Science Immunology – analisaram um grupo de pessoas não vacinadas na Holanda, visando descobrir os efeitos do sarampo no sistema imunológico.

Numa das investigações, os cientistas sequenciaram genes de 26 crianças antes de serem infetadas, tendo depois analisado os mesmo participantes entre 40 a 50 dias depois. A equipa descobriu que determinados anticorpos que tinham sido criados para combater outras doenças tinham desaparecido do sangue dos infetados.

O segundo estudo concluiu que a infeção por sarampo destruiu entre 11% e 73% dos anticorpos protetores das crianças – proteínas do sangue que “recordam” batalhas anteriores contra diferentes vírus e ajudam o corpo a evitar infeções repetidas.

Na prática, as crianças ficaram vulneráveis a infeções a que já tinham sido imunes.

A importância da vacinação

Segundo os cientistas, os resultados obtidos tem implicações para a saúde pública em todo o mundo, uma vez que o declínio nas taxas de vacinação tem conduzido a surtos de sarampo – que, consequentemente, podem permitir o reaparecimento de outras doenças perigosas, como difteria e tuberculose.

“Esta é uma demonstração direta em humanos daquilo a que chamamos ‘amnésia imunológica’, em que o sistema imunológico esquece-se de como responder a infeções enfrentadas anteriormente”, explica a especialista Velislava Petrova, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, que conduziu um dos estudos.

Por sua vez, Stephen Elledge, geneticista e pesquisador do Instituto Médico Howard Hughes, nos Estados Unidos, que conduziu a segunda investigação, sublinha que os seus resultados trazem “evidências realmente fortes de que o vírus do sarampo está mesmo a destruir o sistema imunológico”.

O sarampo – doença que pode ser prevenida com duas doses de uma vaciana aplicadas desde a década de 1960 –  causa tosse, feridas na pele e febre, podendo levar a complicações potencialmente fatais, incluindo pneumonia e uma inflamação no cérebro conhecida como encefalite.

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde alertou para um “aumento alarmante” de casos de sarampo entre pessoas não vacinadas em todo o mundo. Nos três primeiros meses do ano, o número de casos quadruplicou em relação ao mesmo período de 2018.

“O vírus [do sarampo] é muito mais prejudicial do que imaginávamos, o que significa que a vacina é agora muito mais valiosa”, conclui o geneticista Elledge.

ZAP // BBC / Deutsche Welle

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Batalhas de feiticeiros e círculos de demónios. Revelados textos cristãos que não foram incluídos na Bíblia

Os textos da Bíblia como a conhecemos hoje foram "canonizados" pela primeira vez pela Igreja no final do século IV. No entanto, antes disso, centenas de outros textos religiosos circularam por toda a Cristandade. Há mais …

Autoeuropa confirma que não irá renovar contrato a 120 trabalhadores

A administração da fábrica de automóveis Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, confirmou, esta quinta-feira, que não vai renovar os contratos a termo de 120 trabalhadores ligados à produção dos veículos MPV (Multi-Purpose Vehicle). "A Autoeuropa reafirmou a …

Glaciar na Islândia "escondia" bombardeiro norte-americano da 2ª Guerra Mundial

Os destroços de um bombardeiro norte-americano B-17 Flying Fortress que colidiu com o glaciar Eyjafjallajökull durante a II Guerra Mundial estão gradualmente a aparecer à medida que a geleira recua devido às alterações climáticas. De acordo …

40 anos depois, assassino de John Lennon pede desculpa pelo crime "desprezível"

Mark David Chapman, o homem que assassinou John Lennon, diz que matou o ex-Beatle por "raiva e ciúmes" e pediu desculpa a Yoko Ono, 40 anos depois. Em 1980, Chapman atingiu John Lennon com quatro tiros …

Reportado o primeiro caso de parkinsonismo após infeção de covid-19

Um homem de 45 anos de Israel revelou sintomas da doença de Parkinson (parkinsonismo) logo depois de ter sido infetado com a covid-19. Tal como frisa o portal IFL Science, os vírus foram já muitas …

Pico da segunda vaga em Portugal poderá ser no início de outubro

Um estudo, publicado esta quarta-feira, indica que o pico da segunda vaga em Portugal poderá acontecer no início de outubro, na semana entre 5 e 11 de outubro.  De acordo com a rádio Renascença, previsões da consultora …

Ex-membro dos Panteras Negras vai ser libertado após 49 anos de prisão

Um ex-membro do Partido dos Panteras Negras, que está na prisão há quase meio século, vai finalmente conseguir a sua liberdade, depois de um conselho de liberdade condicional de Nova York ordenar a sua libertação. Jalil …

"Cristiano Ronaldo disse-me que vou ser feliz no Barcelona", revela Pjanic

Reforço do Barcelona elege o seu novo estádio como o melhor de todos mas o seu ídolo no futebol é o treinador do Real Madrid. Miralem Pjanić, que se mudou para o Barcelona neste verão, jogava …

Portugal em grupo de países com "tendência preocupante", mas "risco moderado"

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) colocou Portugal, esta quinta-feira, num grupo de Estados com "tendência preocupante" de casos de covid-19, mas com "risco moderado". Na avaliação de risco hoje atualizada e …

Finlândia restringe entrada de turistas vindos de 13 países (e recorre a cães para controlar infeções)

Helsínquia anunciou hoje uma diminuição do número de países cujos habitantes podem entrar sem restrições na Finlândia, devido ao agravamento da epidemia de covid-19. Portugal continua na lista dos indesejados. A partir de segunda-feira, apenas os …