Os quatro negócios da China em Portugal que os EUA querem travar (e porquê)

O embaixador norte-americano George Glass avisou que Portugal “tem de escolher agora” entre a “parceira” China ou os “aliados” EUA em processos como o 5G, a entrada da CCCC na Mota-Engil ou a construção do terminal de Sines.

Numa entrevista publicada no sábado pelo jornal Expresso, George Glass afirmou que Portugal “tem de escolher” entre “trabalhar com os parceiros de segurança, os aliados, ou trabalhar com os parceiros económicos, os chineses”, deixando em cima da mesa possíveis mudanças na relação com Portugal ao nível da Defesa e da relação política.

Entre as “escolhas” a fazer pelo Governo português, o embaixador apontou as decisões quanto à entrada das chinesas Huawei na rede 5G e CCCC no capital da Mota-Engil, tendo ainda avisado que, se os chineses ganharem o concurso para o terminal Vasco da Gama, em Sines, o gás natural americano terá de encontrar outras alternativas.

EUA pressionam Portugal: “Tem de escolher agora entre os aliados e os chineses”

Admitindo que “Portugal acaba inevitavelmente por ser parte do campo de batalha na Europa entre os Estados Unidos e a China”, com quem “faz negócios há séculos”, George Glass sustenta que “esta não é a mesma China com que [o país] lidou nos últimos 500 anos”, mas “uma nova China, com planos de longo prazo para acumular influência maligna através da economia, política ou outros meios”.

Atente nos vários processos que foram referidos pelo embaixador…

China Three Gorges na EDP

A tentativa dos chineses da China Three Gorges (CTG) de assumirem uma posição de controlo na EDP – com uma OPA que entretanto falhou – foi apontada pelo embaixador norte-americano em Lisboa como “a primeira” batalha em Portugal da guerra entre os EUA e a China.

Atualmente, a CTG destaca-se como o principal accionista da EDP, com 21,55% do capital, seguido dos espanhóis da Oppidum Capital (7,20%) e dos norte-americanos da BlackRock (4,16%), tendo visto gorada em 2019 a Oferta Pública de Aquisição (OPA) que lançou sobre a eléctrica portuguesa.

A CTG entrou na EDP em 2012, ao adquirir por 2,69 mil milhões de euros uma participação de 21,35% no âmbito da privatização da empresa.

Em Maio de 2018 lançou uma OPA sobre a energética, com uma contrapartida de 3,26 euros por acção, que viria contudo a ser travada quase um ano depois (em Abril de 2019) pelos accionistas da EDP, ao chumbarem a alteração dos estatutos para acabar com a limitação dos direitos de voto a 25% do capital.

O na altura presidente executivo da EDP, António Mexia, garantiu contudo que a parceria com a CTG era “importante e para manter” e que, “independentemente dos resultados da oferta”, o grupo chinês permaneceria como “investidor estratégico da EDP”.

Apesar de algumas alienações de capital que entretanto aconteceram, o maior contributo para o recente aumento de capital da eléctrica portuguesa veio precisamente da CTG, que comprou mais de 66 milhões de acções num total de cerca de 220,3 milhões de euros, e, com uma posterior aquisição de acções sobrantes, em rateio, reforçou a sua posição para 21,55%.

O braço da EDP para as energias renováveis – a EDP Renováveis – tem uma forte presença no mercado norte-americano, mas no passado dia 3 de Setembro anunciou ter vendido uma participação accionista de 80% do seu portfólio eólico e solar nos Estados Unidos no valor de cerca de 570 milhões de euros, justificando o negócio com a estratégia de “rotação de activos” da empresa.

China Communications Construction na Mota-Engil

George Glass admite, na entrevista ao Expresso, eventuais “sanções” para as empresas portuguesas envolvidas em negócios com congéneres chinesas, apontando o caso do grupo Mota-Engil que acusa de ter vendido “por 30 moedas de prata” 30% do seu capital aos chineses da China Communications Construction Company, Ltd. (CCCC).

“É uma empresa bandeira de alta qualidade que agora tem uma enorme influência de uma entidade estrangeira. Se forem fazer negócios em Angola, em Moçambique ou no México, esses países têm respeito por uma empresa portuguesa de topo. Mas agora devem ter a consciência de que há uma influência maligna que pode ter intenções diferentes em relação ao negócio”, afirmou o diplomata.

No passado dia 27 de Agosto o grupo português Mota-Engil divulgou que estava na “fase final” de negociação de um acordo de parceria estratégica e investimento com a CCCC, que ficará com 30% da empresa após um aumento de capital.

A Mota Engil é parceira da CCCC na construção da infraestrutura ferroviária Tren Maya, no México, naquele que é “o maior contrato de sempre na América Latina“.

De acordo com o grupo, a CCCC deverá comprometer-se a subscrever uma participação relevante num aumento de capital social de até 100 milhões de novas acções que será submetido em breve a deliberação em Assembleia Geral.

Entrada da chinesa Huawei no leilão 5G

A questão das redes móveis de quinta geração (5G) tem estado no centro da troca de acusações entre a China e os Estados Unidos, com a Comissão Europeia a recomendar os Estados-membros a aplicarem “restrições relevantes” aos fornecedores considerados de “alto risco”.

O embaixador George Glass deixou agora no ar eventuais impactos negativos nas relações bilaterais Portugal/EUA se, no âmbito do leilão do espectro do 5G agendado para o último trimestre deste ano, a chinesa Huawei entrar no fornecimento desta tecnologia às empresas de comunicação em Portugal.

“São decisões que Portugal terá de tomar. Preferíamos algo como no Reino Unido, só com fornecedores de confiança na rede de 5G. É muito importante, por sabermos que o 5G engloba tudo: esteja no centro ou na rede, está dentro do sistema. E assim preferíamos que não houvesse qualquer equipamento da Huawei na rede de 5G, mas temos de esperar que os trabalhos prossigam para perceber”, disse Glass ao Expresso.

O leilão para atribuição das licenças de 5G tem vindo a ser discutido desde 2019 e a sua realização chegou a ser apontada para Abril deste ano, acabando por ser suspenso pelo regulador das telecomunicações devido à pandemia.

O processo foi retomado em Julho, com a conclusão do procedimento da consulta pública do projecto de regulamento do leilão, tendo a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) entretanto anunciado que o leilão decorrerá entre Outubro e Dezembro, estando a atribuição dos direitos de utilização de frequências prevista para Janeiro/Fevereiro de 2021.

Novo terminal do porto de Sines

O novo terminal de Sines foi outro dos investimentos comentados pelo embaixador norte-americano que descreveu o porto português como sendo “incrivelmente estratégico”, tratando-se do “porto de águas profundas mais próximo dos Estados Unidos”.

George Glass defendeu que “haja uma empresa ocidental a operar e a construir o terminal [Vasco da Gama]”, avisando que, se a escolha recair sobre uma companhia chinesa, afectaria “a visão” dos EUA sobre “aquilo que Sines se pode tornar” no processo de distribuição do gás natural liquefeito americano.

O Porto de Sines encontra-se atualmente em fase de expansão infraestrutural, estando prevista a ampliação do Terminal XXI (de contentores, gerido pela concessionária PSA Sines) e também a construção de um segundo terminal destinado a carga contentorizada, designado de Terminal Vasco da Gama.

O prazo para apresentação de propostas no âmbito do concurso público internacional para a construção deste segundo terminal foi prorrogado até 6 de Abril deste ano, estando previsto um investimento de 642 milhões de euros numa nova estrutura com capacidade de movimentação anual de 3,5 milhões de TEU e um cais com um comprimento de 1.375 metros com três posições de acostagem simultânea dos maiores navios do mundo.

No calendário inicial, a adjudicação do projecto (construção e exploração) estava agendada para o último trimestre deste ano e o arranque das obras em 2021.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

20 COMENTÁRIOS

  1. O sr Embaixador está, no interesse instantâneo dos USA, cheio de razão mas com total falta de credibilidade. 1 O fato, camisa e papillon com que se apresenta é vendido pelo Hennes&Moritz, Sears ou outro mas todas as peças são fabricadas na China. 2 Os USA conseguem reverter o neģócio desde que financiem os projectos em curso em condições mais favoráveis.3 A Hawey é contornável desde que a Thompson, a Texas Instrument, a Fairchild Elect. Division, etc. passem a fabricar em Portugal aquilo que neste momento fabricam na China mas para isso têm de respeitar as leis ambientais europeias. 4 Os americanos têm de decidir se vão manter este status-quo ou se amanhã logo que mude o locatário da Casa Branca viram de novo tudo ao contrário e mandam a estratégia “às urtigas” para ganharem mais dinheiro de forma mais rápida e com menos trabalho.

  2. Aqui se vê porque o capitalismo gere tanta guerra. Dizem que a livre concorrência é a base para tudo que é justo. Por isso, ordenados precisam de ser protegidos com um mínimo nacional para as populações não passarem fome, mas em contrapartida também não podem exceder valores ‘compatíveis’. Agora, o país porta-estandarte deste sistema económico, abdicou do princípio de comercio livre e prepara-se para pôr de lado a democracia. Tempos perigosos

  3. Hehehehe…..isto parece uma comédia, sou imigrante nos estados unidos e agora nesta altura estamos em tempo de eleições, e os estados unidos que tanto castigam a china, as máscaras de campanha trump são fabricadas na china!!! Onde fica o patriotismo nesta história???

  4. É tão bonito ver que o país do livre comércio e da livre concorrência afinal só é “livre” quando é do seu agrado…
    Os EUA andaram anos a baixar as calças para a China, aproveitando a sua mão de obra barata e o seu enorme mercado para enriquecer Trump’s e companhia e agora queixam-se que o gigante acordou?
    Só agora é que descobriram que a China é uma ditadura brutal sem direitos individuais, sem respeiro pelos direitos humanos, etc, etc??
    Bom dia!!
    Deviam ter pensado nisso antes de lhes abrir as portas (é ver quantos vistos gold tem o chineses nos EUA (e ainda são mais nratos do que os portugueses!), etc) a troco de “supostos” bons negócios…
    Agora tentem concorrer com eles!…

  5. Os “Portugueses” só têm de esperar um mês. Os EUA vão a eleições, o Trump saindo já podemos voltar a negociar como sempre. Basta meter burocracia ao barulho 😀

  6. A nação terrorista no seu melhor.
    Quem tem “Aliados” como os Estados Unidos, não precisa de inimigos.
    Idem apanhar na bilha.

  7. Onde está o investimento dos EUA em Portugal? Apregoam tanto a liberdade e a economia de mercado mas na realidade controlam tudo para que só exista tudo isso desde que eles estejam a ganhar. Isto mostra como eles são prepotentes e ainda mais ditadores que os chineses. Pelo menos os Chineses só são ditadores na terra deles mas parece que os EUA querem ser ditadores no mundo tudo. Depois de ler isto vou mas é fazer ao contrário. A partir de hoje vou boicotar todos os produtos e serviços americanos que puder.

      • Então e os “USA” com a famosa NSA, fazem o que?
        Se calhar o problema dos USA é mesmo a Huawei não os deixar espiar tão facilmente como eles queriam.

  8. Expliquem-me qual o interesse que Portugal tem em ter como parceiro dominante os EUA.
    Não nos compram nada, (o vinho e alguma coisa mais é para consumo dos imigrantes portugueses) Dispensamos a proteção americana porque não tememos nenhuma invasão chinesa, apenas somos invadidos por eles com investimentos para nosso benefício. Não se intrometem na nossa soberania nem são arrogantes connosco.
    O império americano da treta está-se desmoronando e como é habitual nisto, tornam-se ameaçadores e agressivos com todo o mundo antes de cairem de vez.
    O perigo consiste mais nos agentes (bufos) nacionais ao seu serviço como é o caso do ministro Augusto SS.

  9. qual o primeiro país a criar satelítes de espionagem? aviões de espionagem? quem deixou a ilha terceira e para pagar a divida nos deixou seu lixo que já não queria? falo os f16, quem onde mete o nariz só traz porcaria de seguida? são os chinos? não me parece

RESPONDER

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …

Cercas sanitárias e recolher obrigatório. Governo avalia novas medidas na próxima semana

O Ministério da Saúde, liderado por Marta Temido, vai voltar a reunir na próxima semana com o Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP), num encontro em que serão discutidas novas medidas para travar a propagação …

Presidenciais EUA. Biden promete vacina gratuita para todos, Trump apela ao voto latino

Joe Biden e Donald Trump continuam em campanha eleitoral para a corrida à Casa Branca, numas eleições que estão agendadas para 3 de novembro. O candidato presidencial democrata Joe Biden prometeu esta sexta-feira que a vacina …

Há 72 concelhos com risco "muito elevado" de contágio. Governo esconde mapas de perigo

O Governo insiste em não divulgar os mapas de perigo com o risco de contágio por coronavírus que foram feitos por peritos da Direcção Geral de Saíde (DGS). Isto numa altura em que o Expresso …

Nuno Melo estuda candidatura à liderança do CDS

O eurodeputado Nuno Melo não excluiu uma candidatura à liderança do CDS, avança este sábado o semanário Expresso. Confrontado pelo jornal, o eurodeputado não excluiu uma eventual candidatura à liderança dos centristas, dizendo apenas que "não …