Face às sanções norte-americanas, a batata é a salvação do Irão

A economia iraniana está em sérias dificuldades devido às sanções norte-americanas impostas ao país. Os iranianos recorrem agora à batata numa tentativa frustrada de combater a fome.

Várias empresas têm deixado de vender bens ao Irão com medo de violar as sanções norte-americanas. Os preços subiram e os iranianos estão a fazer tudo ao seu alcance para evitar a fome. O país dependia muito das importações para alimentar o seu povo, mas agora vê-se obrigado a distribuir senhas de alimentação para carne congelada.

De forma a combater este problema, o Governo iraniano pôs mãos à obra e ordenou duplicar a produção de batatas. O Irão está a construir uma gigante reserva deste tubérculo para evitar inquietação social entre as massas. Desde 2015, o país já produziu 5 milhões de toneladas de batata.

Com o aumento da produção em várias regiões, o ministro da Agricultura espera que se produzam 5,1 milhões de toneladas de batata só este ano. E, segundo o OZY, a produção poderia ser bem maior, não fossem as cheias que inutilizaram mais de 260 mil hectares de terra.

A depreciação do rial iraniano torna bastante mais lucrativo aos produtores nacionais venderem a batata no estrangeiro. No entanto, o Governo iraniano baniu a exportação de batatas, de forma a que o mercado doméstico fosse completamente saciado pela produção nacional.

“A política agrícola do Irão sempre enfatizou a segurança e a auto-suficiência alimentar por causa do medo de que as sanções estrangulassem o Irão“, disse Hooshang Amirahmadi, professor universitário e especialista em economia iraniana. “Como as batatas são fáceis de cultivar, elas encaixam-se nesse modelo e tornaram-se comuns entre a classe média baixa”.

Assumindo-se como o 13º maior produtor mundial de batatas, o Irão tem quase 160 mil hectares dedicados à produção deste tubérculo. Aliás, a nível gastronómico, a batata é um ingrediente muito comum em vários pratos iranianos.

Apesar do acentuado aumento do preço, um quilo de batatas custa apenas cerca de 0,64€ no Irão — um preço consideravelmente mais baixo do que, por exemplo, em Portugal.

“As autoridades iranianas querem ter a certeza de que o mercado não enfrenta escassez de batatas, porque isso pode gerar mais divergências se os preços subirem“, disse Sina Azodi, conselheiro na empresa de consultoria Gulf State Analytics.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A Bugatti está a vender um carro elétrico "para crianças". Chama-se Baby II e custa 30 mil euros

A Bugatti e a Little Car Company, sediada em Londres, uniram-se para criar 500 Bugattis elétricos em miniatura para crianças. Agora, fruto dos desenvolvimentos mundiais, alguns veículos ficaram disponíveis para compra. O mais recente brinquedo da …

50 anos de monarquia e uma guerra de dias. A pandemia "matou" a micronação mais antiga da Austrália

O reinado de 50 anos de uma micronação na Austrália chegou ao fim devido ao impacto económico da pandemia de covid-19, que fez com que o autodeclarado principado se rendesse ao país. Hutt River, um principado …

NASA vai rebatizar planetas e outros corpos celestes com nomes ofensivos

A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que vai rebatizar alguns planetas, galáxias e outros corpos celestes que possuem nomes "ofensivos". Em comunicado publicado esta quinta-feira, a NASA explica que vai abandonar os nomes "não-oficiais" a …

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …

Trump abandona conferência de imprensa após ser confrontado por jornalista com mentira que disse 150 vezes

O Presidente norte-americano abandonou uma conferência de imprensa, este sábado, depois de ter sido confrontado por uma jornalista com uma mentira que já terá dito mais de 150 vezes sobre cuidados de saúde para os …