Rússia e Ucrânia já assinaram acordo para desbloquear exportações de cereais

Sedat Suna / EPA

A Ucrânia e a Rússia assinaram hoje acordos separados com a Turquia e a ONU para desbloquear a exportação de cerca de 25 milhões de toneladas de cereais presos nos portos do Mar Negro.

Numa cerimónia realizada no Palácio Dolmabahçe, na cidade turca de Istambul, com a parceria da Turquia e da ONU, foram assinados dois documentos – já que a Ucrânia recusou assinar o mesmo papel que a Rússia – devendo o acordo vigorar durante quatro meses, sendo, no entanto, renovável.

Depois de dois meses de duras negociações, os documentos visam criar um centro de controlo em Istambul, dirigido por representantes das partes envolvidas: um ucraniano, um russo, um turco e um representante da ONU, que deverão estabelecer o cronograma de rotação de navios no Mar Negro.

O acordo implica também que passe a ser feita uma inspeção dos navios que transportam os cereais, para garantir que não levam armas para a Ucrânia.

Estas inspeções, que serão realizadas tanto à saída como à chegada dos navios, deverão acontecer nos portos de Istambul.

Em conferência de imprensa, o secretário-geral da ONU, António Guterres, referiu que este é “um acordo para todo o mundo” e falou no momento como “um farol de alívio”.

“Hoje temos um farol para o Mar Negro. Um farol de esperança. Um farol de possibilidades. Um farol de alívio num mundo que precisa desse alívio mais do que nunca”, disse Guterres. “Ultrapassaram obstáculos e puseram de lado as diferenças, para abrir caminho a uma iniciativa que vai servir os interesses comuns de todos”.

“Especificamente, o acordo que acabámos de assinar abre caminho para volumes significativos de exportações comerciais de alimentos de três portos ucranianos importantes no Mar Negro – Odesa, Chernomorsk e Yuzhny. O envio de grãos e alimentos para os mercados mundiais ajudará a preencher a lacuna global de fornecimento de alimentos e reduzir a pressão sobre os preços altos”, acrescentou.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.