Rússia comemora vitória aliada na II Guerra Mundial com gigantesca parada militar

Yuri Kochetkov / EPA

Representantes da China na  parada de comemoração do 70.º aniversário da vitória sobre a Alemanha na II Guerra Mundial, na Praça Vermelha

Representantes da China na parada de comemoração do 70.º aniversário da vitória sobre a Alemanha na II Guerra Mundial, na Praça Vermelha

A Rússia organizou este sábado uma grande parada militar para comemorar o 70.º aniversário da vitória sobre a Alemanha nazi, numa clara demonstração de poderio militar no meio do impasse com o Ocidente sobre a Ucrânia.

No que é visto como uma retaliação pelo envolvimento do Kremlin na Ucrânia, os países ocidentais liderados pelos aliados da Rússia na II Guerra Mundial estão a boicotar as celebrações do 9 de maio, deixando Vladimir Putin marcar a data na companhia dos líderes da China, de Cuba e da Venezuela, escreve a agência France Presse.

Cerca de 16.000 tropas participaram no desfile, numa das maiores comemorações do Dia da Vitória em décadas na Praça Vermelha, que foi palco para a exibição do novo armamento russo de nova geração, como os novos super-tanques Armata T-14.

A União Soviética perdeu aproximadamente 27 milhões de soldados e civis durante a II Guerra Mundial – mais do que qualquer outro país – e o triunfo do Exército Vermelho continua a ser uma enorme fonte de orgulho nacional.

O Dia da Vitória une os russos de todas as classes sociais, independentemente das simpatias políticas, sendo esperadas grandes multidões no centro de Moscovo.

Pela primeira vez nas comemorações do final da II Guerra em Moscovo, guardou-se hoje um minuto de silêncio em memória das vítimas, durante o desfile militar na Praça Vermelha.

O Presidente russo, Vladimir Putin, que destacou o papel do exército soviético na derrota da Alemanha nazi, foi o encarregado de anunciar o minuto de silêncio.

Antes, Putin sublinhou perante os milhares de convidados e veteranos da guerra que a “aventura hitleriana” foi “uma lição horrível para toda a comunidade internacional”.

O Chefe do Kremlin acrescentou que agora, 70 anos depois, a história “apela de novo à razão e vigilância”.

“Não devemos esquecer que a ideia da supremacia racial e da exclusão levou à mais sangrenta das guerras”, disse.

Putin agradeceu a França, à Grã-Bretanha e aos Estados Unidos pela contribuição na vitória contra os nazis.

“Agradeço aos povos da Grã-Bretanha, de França e dos Estados Unidos pela participação na vitória. Felicito os diferentes países antifascistas que tomaram parte nos combates contra os nazis nas fileiras da resistência e da clandestinidade”, declarou o Presidente russo, antes do minuto de silêncio em memória das vítimas da guerra.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Nacional socialismo? Comunismo sanguinário de Lenine e Staline? Do comunismo montado com kgb?
    “…uma lição horrível para toda a comunidade…” das repúblicas socialistas que lhe deram história (Rússia)?

RESPONDER

Lixo espacial cadente iluminou os céus na Austrália

Na sexta-feira passada, pedaços de lixo espacial de um foguetão russo iluminaram os céus na Austrália. Os especialistas dividem-se na possibilidade de bocados dele caírem na Terra. Na sexta-feira passada, num final de tarde como tantos …

Cientistas criaram uma borracha que até rasga (mas concerta-se sozinha)

Investigadores da Universidade Flinders, na Austrália, desenvolveram um novo tipo de borracha que consegue regenerar sozinha. A equipa de investigadores da universidade australiana criou um novo tipo de borracha e um catalisador que, em conjunto, podem …

Dez anos depois, voltou a ser avistado um guepardo do noroeste africano

Naturalistas na Argélia filmaram um guepardo do noroeste africano, uma subespécie listada na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) como estando em "perigo crítico", pela primeira vez em dez anos. De acordo …

NASA dedica novo telescópio a Nancy Grace Roman, a "mãe" do Hubble

A NASA renomeou o telescópio Wide Field Infrared Probing Telescope (WFIRST) em homenagem a Nancy Grace Roman, a mãe do Hubble. A NASA batizou o seu telescópio espacial de última geração, atualmente em desenvolvimento, - o …

Guitarrista dos Queen teve um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte

Brian May, guitarrista dos Queen, sofreu um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte, anunciou o próprio músico, de 72 anos. May partilhou um vídeo no Instagram no qual conta todo o episódio. Tudo …

"Missão Tianwen". China planeia lançar sonda para Marte em julho

A China planeia lançar uma sonda e um pequeno robô de controlo remoto para Marte, em julho, na sua primeira missão ao Planeta Vermelho, anunciou esta segunda-feira a agência responsável pelo projeto. "O nosso objetivo era …

Bairros de lata são incubadoras de covid-19, mas ninguém ajuda os milhões que lá vivem

Bairros de lata, como as favelas, são consideradas incubadores de covid-19. No entanto, pouca atenção lhes tem sido dada na resposta à pandemia. Tendo devastado algumas das cidades mais ricas do mundo, a pandemia do novo …

Morreu Saturn, o jacaré que sobreviveu a um bombardeamento da II Guerra (e que se diz que pertenceu a Hitler)

Saturn, um jacaré norte-americano de 84 anos, morreu esta sexta-feira no jardim zoológico de Moscovo, na Rússia, anunciou a instituição na sua conta de Facebook, dando conta que o animal morreu de velhice. O réptil …

Antiviral Remdesivir pode ser eficaz no combate à covid-19

O antiviral Remdesivir é eficaz contra a covid-19 caso seja administrado antes dos pacientes necessitarem de ventilação mecânica, indica um ensaio internacional com este medicamento, coordenado pelo Hospital Can Ruti, em Badalona, Barcelona, Espanha. Segundo um …

Há uma misteriosa ilha em Nova Iorque que quase ninguém pode visitar (e está abandonada)

A menos de 1,6 quilómetros de Manhattan, em Nova Iorque, localiza-se uma misteriosa ilha abandonada há mais de meio século. É preciso ter autorização do New York City Department of Parks and Recreation para visitar …