Rússia arrisca maior isolamento por agressão “inaceitável”

patquinnforillinois / Flickr

Joe Biden, vice-Presidente dos EUA

Joe Biden, vice-Presidente dos EUA

 

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, advertiu esta sexta-feira, durante uma visita a Kiev, que a Rússia arrisca um maior isolamento e possíveis novas sanções por causa da agressão “inaceitável” no leste da Ucrânia.

“É simplesmente inaceitável que no século XXI países tentem redefinir pela força as fronteiras na Europa (…) ou intervenham militarmente porque não gostam da decisão que o vizinho tomou”, afirmou Biden, após um encontro com o Presidente ucraniano, Petro Poroshenko.

O representante norte-americano advertiu igualmente que a Rússia não cumpriu os compromissos assumidos em setembro na capital bielorussa de Minsk, onde foi assinado um acordo de cessar-fogo.

“Enquanto isso continuar, a Rússia irá enfrentar custos elevados, maior isolamento”, frisou.

Moscovo nega apoiar militarmente os separatistas que lutam na região leste da Ucrânia, mas o Ocidente continua a acusar a Rússia de envolvimento, o que está a provocar a pior degradação das relações diplomáticas desde o final da Guerra Fria.

Biden visitou Kiev por ocasião das comemorações do primeiro aniversário do início dos protestos populares da praça Maidan, que acabaram por derrubar o regime pró-russo do então Presidente ucraniano Viktor Ianukovich.

As cerimónias de hoje foram marcadas pelos ânimos mais exaltados de algumas pessoas. Quando o Presidente Poroshenko depositou uma coroa de flores em memória das vítimas dos protestos foi vaiado por algumas dezenas de pessoas.

“Vergonha! Porque é que ninguém foi punido?“, gritaram as pessoas, algumas familiares das vítimas.

“Poroshenko, onde estão os assassinos dos nossos filhos?”, lia-se num cartaz, segundo as agências internacionais.

O movimento Maidan começou após o pró-russo Ianoukovitch ter renunciado a um acordo de associação com a União Europeia (UE), em benefício do reforço da cooperação com Moscovo.

Reprimido pelas forças de segurança do regime pró-russo, o movimento de contestação ficaria marcado pela morte de uma centena de pessoas.

Os líderes ucranianos esperavam que Biden aproveitasse esta vista a Kiev para anunciar uma ajuda adicional dos Estados Unidos para as forças ucranianas que combatem no leste.

Washington tem limitado o seu apoio a uma assistência não letal, mas Kiev quer que a ajuda vá mais longe, nomeadamente com o fornecimento de armas de munições.

Durante a conferência de imprensa na capital ucraniana, Joe Biden não fez qualquer menção direta sobre este assunto, mas o gabinete do vice-presidente norte-americano informou, num comunicado, que a Casa Branca prometeu mais 20 milhões de dólares (cerca de 16 milhões de euros) para apoiar reformas ao nível da justiça e mais três milhões de dólares (2,4 milhões de euros) em ajuda alimentar e apoio aos deslocados.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …

Afastado desde a noite eleitoral, Rui Rio volta para lançar suspeitas sobre a RTP

Afastado dos holofotes desde a noite eleitoral e sem dizer se se vai recandidatar à liderança do PSD, Rui Rio recorreu ao Twitter para comentar as suas suspeitas sobre a RTP. O líder social-democrata recorreu às …