Rui Rio quer encurtar “enorme distância” no poder local. Suzana Garcia longe do PS na Amadora

José Coelho / Lusa

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Rui Rio

Líder social-democrata defende que as eleições de 26 de setembro representarão uma inversão no destino político do país, com o PSD a recuperar a diferença entre as autarquias que tem para o PS.

O presidente do PSD, Rui Rio, reafirmou que está convencido de que o partido vai encurtar nas próximas autárquicas a “enorme distância” entre socialistas e sociais-democratas no poder local.

“Estou convencido de que todos vocês vão dar um contributo decisivo para, a 26 de setembro, o PSD poder encurtar esta enorme distância entre PS e PSD, que não corresponde à realidade local, onde fomos desde o 25 de Abril um poder junto das pessoas”, disse Rui Rio, que falava num comício de apresentação da candidatura do PSD à Câmara de Oliveira do Bairro, no distrito de Aveiro.



O líder do PSD recordou que o partido teve “resultados menos favoráveis” nas autárquicas de 2013 e de 2017, tendo perdido “imensas câmaras municipais”, uma delas Oliveira do Bairro, que foi conquistada pelo CDS-PP. “Normalmente, perdemos as câmaras para a esquerda, aqui perdemos à direita”, notou.

Rui Rio notou ainda a desigualdade entre o número de câmaras entre os dois principais partidos em Portugal: o PS tem atualmente 161 câmaras municipais e o PSD 98.

“É uma diferença demasiado grande para um partido como o PSD, que é um partido do poder local e um partido junto das pessoas. Estou convencido que a 26 de setembro vamos conseguir recuperar uma parte substancial desse terreno perdido”, insistiu.

O líder social-democrata salientou que a mudança “que o país precisa” não se materializa apenas com a mudança de Governo, considerando que “o poder local é muito importante na política portuguesa, porque toma decisões todos os dias que são fundamentais” para o quotidiano das pessoas.

A mudança deve começar já nas eleições autárquicas para dar à governação do poder local uma visão diferente daquela do PS, “que diz sempre a mesma coisa — mais Estado, mais impostos —”, enquanto o PSD quer “dar mais poder e mais liberdade às pessoas, para que possam definir o seu destino, em igualdade de oportunidades”, defendeu Rui Rio.

O entusiasmo do líder social-democrata não tem, para já, reflexo nas sondagens. Nas duas publicadas hoje, relativas à Amadora, Suzana Garcia, candidata do PSD, mantém-se longe do PS.

Apesar dos números muito díspares apresentados — na sondagem do ISCTE/ICS para o Expresso e para a SIC, a candidata tem um potencial de voto de 30% (eleitores que não afastam a possibilidade de votar em Garcia) e na realizada pela Aximage para o Diário de Notícias reúne 16% das intenções de voto (eleitores cujo voto está decidido) — trata-se de uma margem confortável, nos dois casos, para a candidata do PS, Carla Tavares, atualmente a liderar a autarquia.

  ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Apesar de a Suzana ser uma candidata laranja “de peso” ainda não tem “peso” suficiente para ser presidente.
    Precisa de aumentar o “peso”.

RESPONDER

Titã pode estar condenada a chocar contra Saturno

A maior lua de Saturno, Titã, tem um enorme efeito na inclinação do planeta, e o seu afastamento do planeta pode derrubá-lo e condenar a própria Titã. A cada ano que passa, Titã afasta-se 11 centímetros …

É um cenário de filme de ficção científica - mas será possível a Lua colidir contra a Terra?

Está sempre aparentemente calma no céu, mas será que a Lua pode algum dia vir a chocar com a Terra? Há simulações que ajudam a ter uma ideia do que aconteceria neste cenário. Um novo filme …

O segredo da Coreia do Sul para combater a covid-19? Tecnologia de ponta e toque humano

O sucesso da Coreia do Sul a combater a pandemia de covid-19 não assentou apenas no recurso à tecnologia de ponta — também envolveu o tradicional toque humano. De acordo com um recente relatório da Câmara …

Governo: voto contra do Bloco é "definitivo". Marcelo diz que chumbo provoca dissolução

O Governo afirmou este domingo que entendeu o anúncio de voto contra por parte do BE como “uma posição definitiva”, remetendo eventuais novas negociações com este partido para a fase da especialidade do Orçamento do …

Soldados do exército chinês alinhados.

Chinesas querem "empregos de homem" — mas o sistema educacional corta-lhes as asas

Várias escolas, academia e universidades chinesas impõe cotas que limitam o acesso de estudantes do sexo feminino. Mulheres têm de tirar notas mais altas do que os homens para entrar. Um pouco por todo o mundo …

"A Escola de Atenas", quadro de Rafael Sanzio.

Ideias da filosofia grega podem ter-nos conduzido às alterações climáticas

Algumas das ideias defendidas por antigos filósofos gregos podem ter conduzido a civilização rumo às alterações climáticas. Incêndios florestais causados por ventos crescentes e um calor sem precedentes cercaram Atenas, Grécia, no verão passado, cobrindo os …

Vizela 0-1 Benfica | Milagre de São Rafa no último suspiro

A ressaca pós-goleada frente ao Bayern, na Liga dos Campeões, foi difícil para o Benfica. Os comandados de Jorge Jesus sentiram muitas dificuldades frente a um Vizela que sabia que o seu adversário iria patentear …

Otoniel, o camponês paramilitar (e criminoso mais procurado da Colômbia) foi capturado

O governo da Colômbia anunciou este sábado a captura do narcotraficante mais procurado do país, Dairo Antonio Úsuga (com a alcunha de 'Otoniel'), por quem os Estados Unidos ofereciam uma recompensa de cinco milhões de …

"Tratam as doentes como histéricas". O longo caminho da Medicina até levar a sério a dor feminina está a custar vidas

Muitos dos avanços na medicina tiveram apenas metade da população em conta. Para além da falta de representação das mulheres nos estudos médicos, a dor e os relatos das pacientes são muitas vezes desvalorizados nas …

Bloco faz ultimato: vota contra o OE se até 4ª feira o Governo "insistir em impor recusas"

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, avisou este domingo que o BE votará contra o orçamento se até quarta-feira “o Governo insistir em impor recusas onde a esquerda podia ter avanços”, mantendo, no …