Croácia 2-3 Portugal | Rúben Dias resgata triunfo a Livakovic

Portugal despediu-se desta segunda edição da Liga das Nações com uma vitória. Na noite desta terça-feira, em Split, os ainda detentores do título derrotaram os croatas por 3-2, na sexta e última jornada do Grupo 3, num triunfo que só ficou consumado após um deslize do guardião Livakovic, que “ofereceu” de mão beijada o golo a Rúben Dias.

Além do defesa-central do Manchester City, que bisou, João Félix assinou o outro tento nacional. Do lado croata, que conseguiu assegurar uma vaga neste Grupo A, remetendo a Suécia para a Liga B, Kovacic também apontou os dois golos. Destaque para Fernando Santos, que alcançou a 50ª vitória ao leme da turma das “quinas”.

O jogo explicado em números

  • Ao todo, Fernando Santos procedeu a cinco alterações no “onze” que saiu derrotado na “final” do passado sábado contra a França. João Cancelo, José Fonte, Raphael Guerreiro (lesionado), William Carvalho e Bernardo Silva foram “riscados” e trocados por Nélson Semedo, Rúben Semedo, Mário Rui, João Moutinho e Diogo Jota. 
  • Numa investida que durou vários minutos, e dois pontapés de canto consecutivos, Portugal ficou a centímetros do golo aos 14 minutos, quando um cabeceamento de Diogo Jota saiu a escassos centímetros do alvo. E, pouco depois, Mário Rui centrou, mas Cristiano Ronaldo não conseguiu atingir o alvo de feição. Os anfitriões ripostaram aos 23 minutos, por intermédio de Pasalic, valendo o corte de Rúben Dias. Os lusos davam a iniciativa aos croatas, que tinham 56% da posse nesta fase, e tentavam explorar as costas da defensiva adversária.
  • Com a defesa mal posicionada, a turma das “quinas” estendeu a passadeira para o primeiro golo croata. Rúben Semedo cortou mal a bola, Pasalic aproveitou, centrou, Kovacic atirou, Rui Patrício defendeu, mas na recarga o médio do Real Madrid não vacilou e abriu a contagem à passagem dos 29 minutos.
  • A dez minutos do intervalo, belo entendimento entre Diogo Jota e Cristiano Ronaldo, mas já no interior da área croata o avançado do Liverpool não conseguiu finalizar a jogada. Juranovic (37′), a seguir, ficou muito próximo de aumentar a vantagem croata. Os campeões europeus apenas aos 39 minutos conseguiram enquadrar o primeiro remate ao alvo, por intermédio de Danilo, e registavam ainda cinco maus controlos da bola e seis perdas da posse. No último lance da primeira metade, João Félix desmarcou-se, mas rematou fraco e à figura de Livakovic.
  • Intervalo Triunfo dos vice-campeões europeus ao cabo dos primeiros 45 minutos, que aproveitaram da melhor maneira uma má abordagem de Rúben Semedo. Houve alguns bons momentos portugueses, principalmente entre os dez e os 20 minutos, período em que o corredor direito demonstrou um bom entendimento, com Nélson Semedo e Jota a explorarem a profundidade, mas além da falha já enumerada, houve muita precipitação na construção dos lances ofensivos e pouca intensidade e organização na recuperação pós perda da bola. O melhor elemento na primeira metade, com um GoalPoint Rating de 6.5, foi Kovacic que apresentou os seguintes números: dois remates, um golo, 33 acções com a bola, 85% de eficácia no capítulo do passe – quatro falhados em 26 feitos -, duas recuperações de bola e duas intercepções. Do lado português, e não obstante ter tido ligação directa ao golo croata, Rúben Semedo era quem tinha melhor avaliação, com um rating de 6.0. O central do Olympiacos conseguiu fazer sete passes verticais, levou a melhor em três dos quatro duelos aéreos que protagonizou, somando também três intercepções e outros tantos alívios.
  • Ao intervalo, Bruno Fernandes foi o “sacrificado” para a entrada de Trincão. De cabeça, Rúben Dias ameaçou o empate. Aos 51 minutos, Rog derrubou CR7 e acabou por ser expulso por acumulação de amarelos, deixando a equipa da casa reduzida a dez elementos. E este acabaria por ser um momento crucial na partida.
  • Logo depois, na sequência de um livre directo, Cristiano Ronaldo lançou uma bomba, Livakovic defendeu de forma incompleta, Rúben Semedo aproveitou o ressalto e assistiu Rúben Dias, que empatou o encontro aos 52 minutos e assinou o primeiro tento ao serviço da Selecção, ao cabo de 24 internacionalizações. Dos oito remates nacionais, quatro foram em direcção ao alvo.
  • E oito minutos volvidos, surgiu o golo da remontada. Diogo Jota cruzou e João Félix atirou a contar para o fundo da baliza contrária. Um lance em que a bola embateu na mão esquerda de Jota. Não havendo VAR na Liga das Nações, a equipa de arbitragem liderada pelo inglês Michael Oliver acabou por nada assinalar.
  • Mas durou pouco tempo a festa portuguesa. Em mais uma má abordagem do último terço, Kovacic, do meio da rua, rematou com força e precisão, bisou e empatou o encontro decorria o minuto 65. Realce para o trabalho de Vlasic perante Rúben Semedo.
  • A Croácia tinha menos um elemento em cena, mas conseguia criar diversas ocasiões para marcar (Perisic 73′ e Brekalo 75′), aproveitando as constantanes hesitações e passividade dos homens mais recuados de Portugal, principalmente os do corredor central – Rúben Semedo, Rúben Dias e Danilo Pereira. Foi preciso esperar até a dez minutos dos 90 para registar um ataque perigoso dos visitantes, mas Bernardo Silva, com a baliza à mercê, atirou para fora.
  • Num dos últimos suspiros da partida, após um canto, João Moutinho lançou, Livakovic com o lance aparentemente controlado agarrou a bola, mas largou-a deixando o golo à mercê de Rúben Dias, que não perdoou, bisou e voltou a deixar Portugal na dianteira do marcador.
  • Sem hipóteses de atingir a “final four” da prova, os ainda detentores do título da Liga das Nações venceram em Split, num duelo em que o resultado foi muito melhor do que a pálida exibição que os comandados de Fernando Santos rubricaram. Os croatas continuam sem saber o que é vencer a turma nacional. Em sete partidas oficiais, registo para seis triunfos lusos e um empate.

O melhor em campo GoalPoint

Sempre no sítio certo no ataque, Rúben Dias acabou por ser crucial no desfecho do encontro. Das três acções que teve com a bola dentro da área e dos três remates que fez, dois terminaram no fundo das redes croatas – Expected Goals (xG) de 0,9 -, e esteve ainda afinado noutros capítulos, com oito passes progressivos certos, 72 acções com o esférico e uma eficácia de 88% nas entregas (53 passes correctos em 60 tentados). Defensivamente, precipitou-se nalguns lances, mas mesmo assim bloqueou dois remates e somou quatro alívios. Por tudo isto, foi o MVP do jogo com um GoalPoint Rating de 7.7.

Jogadores em foco

  • Kovacic 7.6 – Em apenas 94 minutos, o médio ultrapassou o número de golos que tinha feito em 62 partidas ao serviço da selecção croata. Dos três remates enquadrados feitos, dois resultaram em golo. Influente em quase todas as acções, o jogador do Chelsea foi ainda determinante depois da expulsão de Rog, conseguindo travar alguns ataques portugueses, e acumulou seis recuperações de bola e três intercepções.
  • Nélson Semedo 7.2 – Uma das melhores exibições do lateral-direito com as cores lusas, deu profundidade e carrilou muito dos ataques pelo lado direito. Ao todo, foi o jogador que mais gizou cruzamentos (seis), completou os cinco dribles que tentou, sofreu três faltas e contabilizou cinco desarmes. A rever, os 11 passes falhados, quatro dos quais de risco.
  • João Moutinho 6.9 – O jogador do meio-campo mais esclarecido e voltou a demonstrar que ainda é peça basilar no esquema de Fernando Santos. Dos seus dados, a destacar as duas ocasiões flagrantes de golo que criou – máximo no jogo – e as 95 acções com o esférico, outro máximo no encontro.
  • Trincão 6.6 – Bastaram 49 minutos para sacudir o jogo e imprimir outra vivacidade ao ataque. Contabilizou três remates, cinco acções com a bola na área da Croácia e acertou três dos cinco dribles que fez.
  • Rúben Semedo 6.4 – Ofereceu o golo do 1-1 a Rúben Dias, foi quem mais fez passes progressivos correctos (11), venceu sete dos oito duelos aéreos em que interveio, fazendo, ainda, quatro intercepções e outros tantos alívios. No entanto, demonstrou alguma ansiedade e acabou por ficar ligado aos dois golos apontados pela Croácia.
  • Livakovic 4.4 – Os adeptos croatas devem estar neste momento a suspirar por Subasic. O guardião de 25 anos não teve uma noite feliz, nunca transmitiu segurança à equipa e acabou por borrar a pintura com uma má abordagem num lance que parecia de fácil resolução. Mesmo assim, foi responsável por cinco defesas, quatro das quais a remates no interior da área.

GoalPoint

PARTILHAR

RESPONDER

"Falta de transparência". Sindicato acusa Ryanair de violar Código do Trabalho com despedimento coletivo no Porto

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou a Ryanair de violar o Código do Trabalho, ao iniciar um despedimento coletivo na base do Porto enquanto promove cursos de formação para …

Supremo arrasa MP no e-toupeira. Espião do Benfica safa-se de quase todos os crimes

O Supremo Tribunal de Justiça deixou cair a maioria dos crimes no que se refere ao funcionário judicial do Tribunal de Guimarães Júlio Loureiro, conhecido como o espião do Benfica no caso e-toupeira, deixando reparos …

Espanha, França e Bélgica com descida de casos. Itália limita Natal e Madrid cancela festas de Ano Novo

Madrid, assim como Paris e Bruxelas, têm boas notícias - mas não o suficiente para suavizar medidas. Já em Itália há restrições adicionais e a cidade de Londres também considera também passar ao nível três, …

UE dá exemplo de Portugal para defender salário mínimo europeu

O comissário europeu do Emprego, Nicolas Schmit, diz esperar um acordo ou pelo menos "bastante progresso" sobre a proposta comunitária para garantir salários mínimos adequados em todos os Estados-membros da União Europeia (UE) e dá …

Na primeira fase, será possível administrar 400 mil doses de vacinas “numa semana a dez dias”. Segunda ronda pode ser crítica

Os especialistas já fazem previsões. Se por um lado a primeira fase da vacinação contra a covid-19 se adivinha rápida, a segunda será poderá ser muito complicada. Os representantes dos profissionais dos centros de saúde - …

Bruxelas conclui que Zona Franca da Madeira violou regras e quer devolução das "ajudas indevidas"

A Comissão Europeia (CE) conclui que o regime da Zona Franca da Madeira (ZFM) desrespeitou as regras de ajudas estatais, pois abrangeu empresas que não contribuíram para o desenvolvimento da região, pelo que Portugal deve …

Chuva de críticas ao plano nacional de vacinação: "É vasto em imprecisões e impreparações"

Francisco Rodrigues dos Santos considerou que "faltou planeamento" no plano de vacinação português e observou que "basta comparar" com aqueles anunciados "na Alemanha, no Reino Unido ou em Espanha para perceber que há diferenças abismais". O …

O corpo ideal? O mistério das enigmáticas figuras pré-históricas de Vénus pode ter sido resolvido

Um dos primeiros exemplos mundiais de arte, as enigmáticas estatuetas de "Vénus" esculpidas há cerca de 30 mil anos, intrigaram os cientistas durante quase dois séculos. Agora, o mistério das estranhas figuras pode ter sido …

Nova geringonça à vista? Rui Rio mostra-se disposto a governar mesmo sem vencer eleições

São muitos os sinais que tem dado. Rui Rio está disponível para liderar uma futura maioria de direita se esta vier a surgir no quadro de futuras eleições legislativas - mesmo que o PSD seja …

Cientistas encontram nova criatura gelatinosa no fundo do mar (mas podem nunca mais voltar a vê-la)

Uma equipa de investigadores da Administração Nacional de Pesca Oceânica e Atmosférica (NOAA) revelou que descobriu Duobrachium sparksae, uma nova espécie de ctenóforo - ou águas-vivas-de-pente. A descoberta foi feita remotamente usando imagens de vídeo de …