Roosevelt e Churchill planeavam invadir os Açores

O Presidente dos Estados Unidos Franklin Roosevelt e o primeiro-ministro britânico Winston Churchill tinham um plano para invadir os Açores se Salazar não concedesse facilidades militares aos Aliados com a ameaça nazi, disse um especialista em relações internacionais.

O especialista em relações internacionais Luís Andrade afirma, em declarações à agência Lusa, que Salazar “protelou sistematicamente” a concessão de facilidades aos britânicos nos Açores porque pensava ser “relativamente cedo para que isso acontecesse, receando uma retaliação por parte da Alemanha nazi”.

Com a invasão aliada de África em 1942, o especialista refere que “começou-se a desenhar, embora de forma ténue, que os Aliados pudessem ganhar a guerra”, tendo, apesar de tudo, Salazar esperado até agosto de 1943 para a assinatura de um acordo formal com a Inglaterra que permitia às forças britânicas instalarem-se na ilha Terceira.

“Quer o Presidente Roosevelt como o primeiro-ministro Churchill se, de facto, nesta altura, Salazar não tivesse acedido ao pedido britânico, já tinham planeada uma invasão dos Açores por parte dos Aliados”, declara o professor catedrático.

Luís Andrade destaca, contudo, que anteriormente a este período, houve um plano alemão (Félix) para invadir os Açores que acabou por não se materializar, porque foi transmitido a Adolf Hitler pelo almirante envolvido nesta matéria que “o problema não era tomar os Açores mas mantê-los”, uma vez que a Inglaterra “ainda controlava o Atlântico”.

O especialista explica que a relação de Portugal com os norte-americanos “foi diferente [da britânica] porque não havia nenhum acordo bilateral” e a contrapartida que foi encontrada para ceder a Washington facilidades militares, em 1944, na ilha de Santa Maria, foi a questão de Timor, que tinha sido invadido pelos japoneses, tendo-se pedido apoio americano neste dossiê.

O Presidente Roosevelt – que tinha na Casa Branca um quadro da baía de Ponta Delgada como recordação da sua estada nos Açores, enquanto subsecretário de Estado da Marinha – admitiu mesmo aplicar a doutrina Monroe, de 1823, ao arquipélago, que sustentava não permitir aos europeus intromissões nos assuntos internos americanos.

“Ao afirmar isso estava a referir que os Açores eram fundamentais para a defesa dos Estados Unidos, uma vez que havia a consciência, em termos estratégicos, de ser fundamental o controlo do arquipélago para lutar contra o expansionismo germânico, por via da sua ameaça submarina no Atlântico Norte”, disse Luís Andrade.

De acordo com Eduardo Mayone Dias, escritor e professor universitário da Universidade de Los Angeles, já em julho de 1940, o Ministério de Guerra português tinha enviado um telegrama ao Governador Civil dos Açores onde este é alertado para uma perigo iminente de invasão do arquipélago.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Alemanha enviara uma carta a Lisboa pressionando-a para que o país denunciasse uma aliança com Londres e estabelecesse um pacto com a Espanha, país aliado de Berlim.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

China deteta surtos em três cidades e impõe bloqueios e milhões de testes

As autoridades chinesas estão a testar milhões de pessoas, a impor bloqueios e a fechar escolas depois de vários casos do novo coronavírus transmitidos localmente terem sido diagnosticados nos últimos dias, em três cidades. À medida …

Joe Biden escolhe Antony Blinken para secretário de Estado

O Presidente-eleito escolheu Antony Blinken - um dos seus assessores mais antigos e mais próximos de Joe Biden - para o cargo de secretário de Estado, decisão que ainda terá de ser validada pelo Senado …

Portugal regista mais 74 mortes e 4044 novos casos de covid-19

Portugal regista, esta segunda-feira, mais 74 mortes e 4044 novos casos de infeção por covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 4044 novos casos, 2258 …

Ordem dos Médicos quer alargar proibição de circulação aos dias entre os feriados

O Gabinete de Crise para a covid-19 da Ordem dos Médicos está a pedir ao Governo que pondere a possibilidade de manter a proibição de circulação entre concelho nos 12 dias das duas pontes - …

Deputada não inscrita Cristina Rodrigues consegue acordo do Governo para várias propostas

No segundo dia de votações do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na especialidade, a deputada não inscrita Cristina Rodrigues chegou a acordo com o Executivo para propostas como programas de saída e apoio a …

Admissão em lares dispensa teste se utente tiver cumprido isolamento há 90 dias

A Direção-Geral da Saúde alterou as normas para as estruturas residenciais para idosos, unidades de cuidados continuados da rede nacional e outras respostas para os mais velhos e instituições de acolhimento de crianças e jovens …

Empresas podem adiar pagamentos à Segurança Social para julho de 2021

As empresas e os trabalhadores independentes podem adiar o pagamento das contribuições para a Segurança Social para o segundo semestre de 2021 e pagar em três ou seis meses, sem juros. A medida foi avançada pelo …

PCP aprova lista e promete condições sanitárias para Congresso de Loures

O PCP aprovou este domingo a lista do comité central a ser votada no congresso do próximo fim de semana e prometeu "condições sanitárias" para a reunião, em Loures, devido à pandemia de covid-19. Em comunicado, …

Surtos nas prisões. Marcelo chama ministras da Saúde e da Justiça a Belém

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, convocou as ministras da Saúde, Marta Temido, e da Justiça, Francisca Van Dunem, a Belém para discutir uma resposta articulada para os surtos de covid-19 nas prisões. Depois …

"Filhos e enteados." António Costa "devia fazer um apelo ao PCP" para adiar o Congresso

No habitual comentário de domingo, na SIC, Luís Marques Mendes disse que o primeiro-ministro deveria apelar ao adiamento do Congresso do PCP do próximo fim de semana. Este sábado, António Costa "fez um apelo aos empresários …