Roménia quer adotar o euro até 2024

European Parliament / Flickr

A primeira-ministra romena Viorica Dancila

A Roménia espera adotar o euro até 2024 e pretende contribuir durante a sua presidência da União Europeia, que começa a 1 de janeiro, para reduzir as distâncias entre antigos e novos membros.

“O nosso objetivo é que a Roménia adote o euro até 2024”, anunciou Viorica Dancila, a primeira-ministra da Roménia, no parlamento de Bucareste, a menos de três semanas da primeira presidência romena da UE.

O país, que aderiu à União em 2007, pretendia inicialmente aderir à moeda única em 2019, mas fixou um novo objetivo após reconhecer em 2015 que ainda não estava em condições de cumprir os critérios de convergência.

A Roménia, o segundo país mais pobre da União Europeia, pretende recuperar o seu atraso e garante hoje uma das taxas de crescimento mais sustentadas dos 28 Estados-membros, com 4,1% no terceiro trimestre, após 6,9% em 2017.

No decurso do seu semestre à frente da União, Bucareste pretende contribuir para “apagar as linhas de demarcação e os desequilíbrios” no seu interior, sublinhou a dirigente social-democrata. “Será necessário ultrapassar as abordagens do género ‘antigos membros contra novos membros’ ou ‘oeste contra leste'”, sublinhou, numa altura em que as distâncias em termos de desenvolvimento permanecem assinaláveis na sequência dos alargamentos da década de 2000.

Colocado sob o signo da “coesão”, a presidência romena destina-se a “garantir hipóteses e benefícios iguais para todos”, para que “não existam mais cidadãos de primeira e de segunda classe”, indicou a primeira-ministra.

Em novembro, a Comissão europeia aprovou um relatório negativo sobre uma controversa reforma da justiça desencadeada pela maioria social-democrata, que segundo Bruxelas se arriscava a comprometer a independência dos magistrados.

À semelhança da vizinha Bulgária, a Roménia está submetida desde a adesão de 2007 a um mecanismo de vigilância reforçada do seu sistema judicial e da sua luta contra a corrupção, dois domínios onde os progressos permanecem discutíveis. Dancila voltou hoje a questionar este mecanismo de vigilância considerado discriminatório por Bucareste, sublinhando que a “Roménia deseja garantir respeito e direitos iguais no interior da União”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Não há democracia na Coreia do Norte? "É uma opinião", diz Jerónimo

Jerónimo de Sousa evitou classificar o regime de Kim Jong-un em termos "de ser ou não ser" uma democracia. A Coreia do Norte é ou não uma democracia? "É uma opinião", respondeu Jerónimo de Sousa. Numa …

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …

Maduro prepara reestruturação do Governo venezuelano

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos ministros do seu Governo que ponham os seus cargos à disposição, a fim de impulsionar uma "reestruturação profunda" do Executivo. O anúncio foi feito este domingo através do …

"Cojones" de Ronaldo valem-lhe processo disciplinar da UEFA

A UEFA abriu um processo disciplinar a Cristiano Ronaldo pelo seu festejo na vitória por 3-0 frente ao Atlético Madrid. O gesto ousado do português após marcar o terceiro golo na partida foi uma resposta …

Olimpíadas de Tóquio terão robôs a ajudar pessoas em cadeira de rodas

As Olimpíadas de Tóquio, que decorrem em 2020, podem vir a ficar conhecidas como os "Jogos dos Robôs", devido aos robôs que serão usados ​​no novo Estádio Nacional para ajudar os apoiantes em cadeiras de …

Banco de Portugal quer obrigar bancos a reduzir custos de transferências imediatas

O Banco de Portugal quer que a banca implemente práticas que reduzam o preço das transferências imediatas, de forma a aumentar a sua adoção. Estas são transações monetárias de uma conta para outra, efetuadas num …

Holanda investiga morte de milhares de doentes mentais na II Guerra Mundial

A Holanda vai investigar as circunstâncias em que milhares de pessoas com incapacidades e doenças mentais morreram nos hospitais psiquiátricos do país na II Guerra Mundial, um número que é desconhecido, divulgou a imprensa local. "Não …

Roubo, sequestro e violação. PJ descortinou 210 crimes inventados nos últimos cinco anos

Nos últimos cinco anos, a Polícia Judiciária descortinou que 210 investigações lançadas após denúncias de alegados lesados eram, na verdade, invenções. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia, os delitos mais …

Número de mortos pela passagem do ciclone Idai por África aumentou para 200

O número de vítimas mortais devido à passagem do ciclone Idai por Moçambique, Zimbabué e Malaui subiu para 200, de acordo com dados divulgados este domingo pela Organização das Nações Unidas (ONU). No Zimbabué, o número …