Risco elevado de derrocada em 30% das praias no Algarve

A seguir à tragédia da praia Maria Luísa, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) procedeu a 16 derrocadas controladas e reforçou a sinalização para evitar que se repetissem ocorrências semelhantes.

Passados cerca dois meses, sem aviso prévio, na praia de Santa Eulália, contígua à Maria Luísa, desabou um rochedo com dez metros de altura e cinco de largura. As arribas e grutas do litoral do barlavento algarvio são frágeis, por natureza, e não há maneira de as segurar. Mais tarde ou mais cedo estão condenadas a desabar.

O então diretor da APA, Sebastião Teixeira, num relatório apresentado em 2009, diz que a “imprevisibilidade e carácter instantâneo” do desmoronamento tem características “muito idênticas aos perigos associados aos sismos“, de acordo com o Público.

Podem ser tomadas medidas preventivas, mas não se consegue prever o colapso. A título de exemplo, refere uma derrocada na praia do Canavial (Lagos) em junho de 1997, que só por sorte não causou mortes.

Tudo começou com uns pequenos blocos a deslizarem de uma arriba com 40 metros de altura. As três dezenas de pessoas que estavam a jantar saíram do restaurante, aos primeiros sinais de alarme. A seguir, deu-se um movimento de massas com 30 toneladas e o estabelecimento desapareceu.

A praia Maria Luísa, encontra-se catalogada com vulnerabilidade “elevada” e “muito elevada”. A radiografia é feita por Óscar Ferreira e Alveirinho Dias, investigadores da Universidade do Algarve, numa nota pública, divulgada a seguir à tragédia, em 2009. Quando a maré sobe, os banhistas aconchegam-se junto às rochas e os sinais de “queda de blocos” são ignorados.

A APA informou que a Administração da Região Hidrográfica (ARH) “não levantou qualquer auto sobre a permanência em zonas sinalizadas como zonas de risco”, pela simples razão de que “não existem zonas interditas no litoral algarvio”.

Óscar Ferreira e Alveirinho Dias defendem que o Estado “não pode eliminar (ou, pelo menos, minimizar fortemente) todos os riscos, sem coarctar de forma perigosa e quiçá inaceitável as liberdades individuais”. Os alertas para as situações de “perigo” devem fazer parte do conjunto de informação a dar aos cidadãos, para que sejam “responsáveis” pelos seus atos.

“Não é credível nem aceitável que a solução passe pela interdição sistemática de praias”, já que na região, enfatizam: “30% das praias do Algarve rochoso possuem vulnerabilidade muito elevada”. Porém, deixam alguns alertas que podem interferir na segurança das escarpas: “construção no topo das arribas e o trânsito de veículos”.

Na praia Maria Luísa, pode-se observar um quadro bem diferente. Mesmo por cima da escarpa que ruiu, estão construídas seis vivendas com relvados.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. As pessoas têm de começar a abraçar as conceitos de liberdade e responsabilidade com mais maturidade. O que isto quer dizer com tantas “dades” é que o Estado deve colocar avisos claros em letras garrafais à entrada das praias a dizer qual o perigo e que se as pessoas o querem correr, é por sua conta e risco. Depois se ficarem esborrachadas, paciência… Não foi falta de aviso.

    As pessoas não têm de ser infantilizadas e “protegidas” com proibições. Liberdade implica responsabilidade. Senão daqui a bocado é melhor proibir as pessoas de respirarem pra prevenir o cancro do pulmão.

RESPONDER

Griezmann negociou comissões com o Barcelona antes do fim da época

A imprensa espanhola teve acesso a e-mails que mostram que o jogador e o Barcelona já negociavam o pagamento das comissões relativas à sua transferência antes do final da época.  O El Mundo revela, esta sexta-feira, …

Irão promete "guerra total" caso o país seja alvo de um ataque

O ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Javad Zarif, disse na quinta-feira que o país quer evitar um conflito, mas prometeu uma "guerra total" caso os Estados Unidos (EUA) ou a Arábia Saudita ataquem o Irão. "Estou …

Rui Pinto entrou 307 vezes no sistema informático da PGR e espiava o próprio processo

Rui Pinto foi acusado de 147 crimes, destacando-se as 307 vezes que entrou no sistema informático da Procuradoria-Geral da República. O hacker espiou o seu próprio processo e sabia que estava a ser investigado pela …

Costa já recebeu parecer da PGR sobre negócios de familiares do Executivo

O Governo já recebeu o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre incompatibilidades familiares. António Costa diz que está "a ler e a apreciar" o parecer. Esta quinta-feira, o Governo recebeu o parecer da Procuradoria-Geral da …

Eduardo Cabrita mantém confiança no presidente da Proteção Civil

O ministro da Administração Interna diz que mantém "plena confiança" no presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), que foi constituído arguido no âmbito da investigação ao negócio das golas antifumo. "O Ministro …

Zidane tem lugar em risco em Madrid (e Mourinho pode ser o seu sucessor)

A imprensa espanhola adianta que Zinedine Zidane pode estar de saída do Real Madrid. José Mourinho, Massimiliano Allegri e Xabi Alonso são alguns dos nomes na lista. Segundo O Jogo, que cita o jornal espanhol Marca, …

Gantz recusa proposta de Netanyahu para formar Governo de unidade nacional

Benjamin Netanyahu propôs formar um governo conjunto, mas Benny Gantz respondeu que só aceitará se for ele a liderar. Os resultados finais das eleições desta terça-feira ainda não são conhecidos. O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, apelou …

Barcelona será o primeiro clube a superar receitas de mil milhões de euros

O FC Barcelona anunciou hoje que vai ultrapassar os mil milhões de euros em receitas na presente época, tornando-se o primeiro clube de futebol da história a ultrapassar essa marca. De acordo com as informações prestadas …

"Esta solução de Governo foi construída apesar do Bloco de Esquerda"

A apenas duas semanas das eleições legislativas, António Costa voltou a atacar o Bloco de Esquerda. Em relação ao PCP, o primeiro-ministro manteve o tom ameno. No podcast de Daniel Oliveira, Perguntar Não Ofende, António Costa …

Entre elogios aos debates, Marcelo diz que tenciona continuar a comer carne

O Presidente da República elogiou o nível e o civismo dos debates políticos na pré-campanha eleitoral e considerou que, com "tantas possibilidades de escolha" e empenhamento dos partidos, só se pode esperar uma menor abstenção. "Tenho …