Rui Rio confirma recandidatura à liderança do PSD

Ricardo Castelo / Lusa

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Rui Rio

O presidente do PSD, Rui Rio, quebrou hoje o silêncio sobre o seu futuro político, confirmando a sua recandidatura à liderança do partido. O anúncio foi feito às 18:30, num hotel no Porto.

Duas semanas depois da derrota nas eleições legislativas, Rui Rio confirmou que se vai recandidatar à liderança do PSD. O anúncio foi feito pelo próprio, num discurso feito esta segunda-feira, às 18h30, no Porto Palácio Hotel. Rio ainda não tinha dado a conhecer se ia apresentar a recandidatura, mas acabou por quebrar hoje o silêncio.

“Ponho o interesse público acima de tudo o mais e estou disponível para continuar a servir o PSD e, por seu intermédio, Portugal. Estou disponível para disputar o processo eleitoral inter, liderar a oposição ao Governo socialista e conduzir o PSD nas próximas eleições autárquicas”, disse o social democrata, citado pela Rádio Renascença.

O líder do PSD disse que esta foi “uma decisão de elevada responsabilidade”, na qual teve de ponderar o sacrifício pessoal e o apelo de várias pessoas nos últimos dias, “de dentro e de fora do partido”.

De acordo com o Público, Rio confessou temer uma “grave fragmentação do partido” caso não apresentasse a recandidatura à presidência.

“O PSD precisa de um líder que defenda a social-democracia e que ponha o partido no centro político. Que evite uma ideologia vazia ou um perfil eminentemente liberal. Que tenha uma postura corajosa e frontal e não um discurso falho de imaginação e dominado pela hipocrisia do politicamente correto”, acrescentou.

Nas legislativas de 06 de outubro, o PSD obteve 27,7% dos votos (correspondentes a 79 deputados), contra 36,3% do PS (108 deputados). Rio explicou que “quase 28%” equivale a 1,5 milhões de portugueses que “confiaram no PSD com esta liderança e não com a de quem tudo tem feito para a destruir”.

Nessa noite, Rio assumiu que o PSD não alcançou o principal objetivo – vencer as legislativas – mas defendeu que não se tratou de “uma grande derrota”, explicando o resultado pela conjuntura económica internacional favorável ao Governo, pelo surgimento de novos partidos à direita, mas também pelas sondagens que terão “desmotivado” os eleitores sociais-democratas e pela ação dos críticos internos.

Rio considerou ter enfrentado, ao longo do seu mandato, “uma instabilidade de uma dimensão nunca antes vista na história do PSD e exclusivamente motivada por ambições pessoais”.

Depois da reunião da Comissão Política Nacional, o secretário-geral do PSD, José Silvano, disse que a recandidatura de Rio reuniu um consenso “praticamente unânime” entre os presentes. O anúncio surge exatamente no dia em que António Costa fechou a composição do Governo ao anunciar os novos secretários de Estado.

Para já, sabe-se que Rui Rio vai ter a concorrência de Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz, que já anunciaram a sua candidatura à presidência do partido.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É bem!!
    Vamos lá ver se os outros (os cobardes que não concorrerem contra ele e ficaram de fora a minar e a atirar pedras), agora vão dar a cara!…

  2. Força Rio! O povo… ou melhor cerca de 27,9% dos portugueses… perdão… dos que foram votar… o que dará qualquer coisa como um milhão e trezentos mil do povo… estão contigo!

Surto de sarampo leva Samoa a fechar escolas e serviços. Ativista anti-vacinação detido

Com o objetivo de conter o surto de sarampo que já matou 60 pessoas, o governo de Samoa está a pedir à população que coloque uma bandeira vermelha em frente às casas nais as pessoas …

Poluição do ar leva Sarajevo a cancelar todos os eventos públicos

As autoridades bósnias consideram que a poluição na capital do país, Sarajevo, atingiu níveis perigosos nos últimos dias. Perante a densa nuvem de nevoeiro que paira na cidade, o governo regional decidiu cancelar todos os …

A banana colada à parede que custou 108 mil euros foi comida

A banana mais cara do mundo, presa a uma parede com fita adesiva, foi descascada e comida por um artista que visitava o stand da galeria Perrotin, na feira de arte contemporânea Art Basel, nos …

Empresas norte-americanas reforçam domínio na venda global de armas

O Instituto Internacional de Estudos de Paz de Estocolmo (SIPRI) revelou esta segunda-feira que as empresas norte-americanas aumentaram o domínio no comércio global de armas em 2018, para 59% do volume total entre as 100 …

Faltam medicamentos para doenças crónicas nas Farmácias (e ninguém sabe porquê)

Há medicamentos para doenças crónicas que estão, constantemente, em falta nas Farmácias Portuguesas. Uma situação preocupante, sobretudo para os pacientes que deles precisam, e que não tem uma explicação. A Associação Nacional de Farmácias está …

Mais de dois mil coalas mortos devido aos incêndios na Austrália

O presidente da Aliança das Florestas do Nordeste da Austrália disse que os incêndios florestais que deflagram no leste do país, desde o início de novembro, provocaram a morte a mais de dois mil coalas. O …

Regionalização sem referendo é “golpe de estado palaciano”

Luís Marques Mendes falou este domingo, no habitual espaço de comentário político na SIC, sobre a regionalização, os "tempos difíceis para a direita", Greta Thunberg e Joe Berardo. Houve ainda tempo para falar sobre o …

China diz que detidos em Xinjiang estão "formados" e "vivem felizes"

Um alto quadro do regime chinês afirmou, esta segunda-feira, que os membros de minorias étnicas chinesas de origem muçulmana mantidos em "centros de treino vocacional" no extremo oeste do país já se "formaram" e levam …

Greve geral volta a parar França. Filas de trânsito chegam aos 620 quilómetros

Os acessos a Paris estão, esta manhã, muito complicados devido ao quinto dia de greve contra a reforma das pensões e que afeta sobretudo a rede de transportes na capital francesa. De acordo com as autoridades, …

"Mário Centeno está a perder influência no Governo". Os (maus) sinais para o Orçamento de Estado 2020

A proposta de Orçamento do Estado para 2020 [OE 2020] vai ser apresentada daqui a uma semana e alguns economistas antecipam os riscos do documento, falando de uma "situação potencialmente perigosa para as contas públicas" …