Rio desvaloriza concorrência de Santana. Eleições ganham-se “ao centro”

Tiago Petinga, Estela Silva / Lusa

Pedro Santana Lopes enfrenta Rui Rio para a liderança do PSD

O presidente do PSD desvalorizou nesta sexta-feira a criação de um novo partido político por parte de Pedro Santana Lopes, considerando que se trata “talvez do concretizar de um sonho” por parte do antigo presidente do partido.

“O doutor Santana Lopes alimentava um pouco esta ideia há muitos anos. Eu próprio na campanha eleitoral falei nisso, porque isto já vem de trás. Tinha a ideia na cabeça e resolveu concretizar”, disse aos jornalistas Rui Rio à margem da visita ao concelho de Monchique, no distrito de Faro.

Pedro Santana Lopes desvinculou-se do PSD e anunciou a criação de um novo partido político, “Aliança“, estando neste momento na fase de recolha de assinaturas. Para Rui Rio, a criação do novo partido por parte do ex-líder do PSD pode até não ser tão negativo para o PSD: “Se o PSD quiser ganhar eleições, não é na direita, ali a combater a Aliança ou o CDS-PP para ir buscar um ou dois por cento”.

“Onde ganha é ao centro, onde exatamente está a abstenção. É num universo de 20, 30, 40 por cento de eleitores que não vota, eleitores de centro moderado. É nesse espaço que é da social-democracia onde está, a juntar o útil ao agradável, o potencial de ganho e de vitória do PSD”, sublinhou. Por isso, acrescentou, o PSD “só tem de convencer essas pessoas que aqui está qualquer coisa de diferente em que vale a pena apostar e votar”.

Rio disse ainda que não está desiludido com a saída e a criação de um novo partido por parte de Pedro Santana Lopes: “Nem vejo como uma coisa tática, mas sim a concretização de uma ideia e um sonho do doutor Santana Lopes, com o qual não vou ficar zangado“.

Rui Rio deslocou-se hoje ao concelho algarvio afetado por um incêndio no início deste mês, onde se reuniu com o presidente da Câmara, com agricultores e produtores florestais, tendo também visitado algumas das áreas ardidas.

Em entrevista à SIC nesta segunda-feira, o ex-primeiro-ministro Pedro Santana Lopes assumiu que o objetivo eleitoral do Aliança, partido que quer constituir, é “lutar para ganhar” ao líder do PS, António Costa. Vincando, uma vez mais, que com a fundação deste partido “não quis fazer nenhuma cisão” com o PSD, mas antes tomar “uma decisão”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O “centro” de que Rui Rio fala é na verdade um sistema politico socialista de esquerda tem sido o garante da pobreza de Portugal. Já sei em que irei votar e nao será na continuação dos ultimos 40 anos nesse “centro”

    • Pobreza? so se for de espirito e de analise ,vale a pena ver as estatísticas europeias e do INE em Portugal .,se as souber ler, lamento ter de escrever .Nada aponta nesse sentido ,embora possamos e devamos pedir mais , sempre! Antonio Serzedelo editor do programa de radio quinzenal vidasalternativas. ha 20 anos.

RESPONDER

Director nacional da PJ defende "recompensa garantida" para Rui Pinto

O director nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, realça a colaboração de Rui Pinto como tendo sido essencial para apurar a "verdade material" no caso de pirataria informática que o envolve e defende, por …

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …

Reabertura de ATL adiada para 15 de junho. Creches arrancam segunda-feira (sem apoios para os pais)

As Atividades de Tempos Livres (ATL) não integradas em estabelecimentos escolares só poderão voltar a funcionar a partir de 15 de junho, duas semanas depois daquilo que estava inicialmente previsto. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, …

Governo britânico vai continuar a pagar 80% dos salários durante mais três meses

O Governo britânico vai continuar a pagar durante mais três meses 80% do salário de trabalhadores em lay-off devido à pandemia de covid-19, e reduzir gradualmente o valor até ao fim do sistema, em outubro. O …