Rio Ave vs FC Porto | Dragão voa sob comando de Danilo

O FC Porto somou o sexto triunfo consecutivo na Liga NOS, mantendo um início de prova 100% vitorioso.

Desta feita os “dragões” foram ganhar 2-1 a Vila do Conde perante um Rio Ave que dominou a primeira parte, mas caiu de produção na segunda.

A facilidade com que o Porto rematou na grande área contrária explica a eficácia portista na hora de finalizar na etapa complementar, o que contrastou com as dificuldades anfitriãs.  Ainda assim, realce para o primeiro golo sofrido pelos “azuis-e-brancos” na presente Liga.

O Jogo explicado em Números

  • Bom início de jogo do Rio Ave, a assumir o protagonismo e a posse de bola. Nos primeiros minutos os vilacondenses registavam 73% de posse, mas apenas um remate, desenquadrado, contra dois do Porto (com boa direcção). “Dragões” rápidos nas transições e a realizarem os seus disparos dentro da área contrária.
  • A tendência manteve-se e, por volta dos 20 minutos, os da casa continuavam a mandar no encontro, com 65% de posse. A aposta de Herrera para o “miolo” e de Otávio para extremo-direito dava poucos frutos ao Porto.
  • Aos 25 minutos, Marega atirou forte, mas acertou na barra, numa altura em que se notava uma maior facilidade dos portistas para apanhar o Rio Ave em contra-pé. Muita segurança também no jogo vila-condense, pois apenas estes conseguiam, pelos 35 minutos, ter tentativas eficazes de drible – mais precisamente três.
  • Porto com mais remates (5-3) que o Rio Ave perto do intervalo, mas apenas um enquadrado, aliás, o único das duas formações. Nem o facto de quatro dos disparos terem acontecido dentro da grande área melhorou a eficácia “azul-e-branca”.
  • O descanso chegou com o nulo no marcador, que castigava a falta de capacidade portista em pegar no jogo e a do Rio Ave em capitalizar o domínio exercido.
  • Os 60% de posse de bola dos da casa podem surpreender quem não viu o jogo, mas a segurança no passe (76% de eficácia contra 70% do Porto) e a combatividade no “miolo” explicam este número. Porém, os “dragões” atingiram o intervalo com mais remates: 5-4. O melhor em campo era Lionn.
  • O lateral-direito registava um GoalPoint Rating de 5.9, e manteve Brahimi 4.0 discreto, pois este só fez um remate e nem sucesso teve na única tentativa de drible.
  • Mais Porto no segundo tempo, com mais bola e três remates contra nenhum do Rio Ave. Essa boa entrada acabaria por dar frutos aos 54 minutos, quando Danilo Pereira cabeceou para o 1-0, assistência de Alex Telles. Foi o terceiro remate de Danilo, o segundo enquadrado. O “trinco” era o homem mais rematador da partida.
  • Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo o Porto registou cinco remates, três deles enquadrados, dois cantos (um apenas no primeiro tempo) e 50% de posse de bola. O Rio Ave mantinha-se a zeros. Grande diferença em relação ao primeiro tempo. Não espantou, portanto, o 2-0. Brahimi fugiu pela direita e serviu Marega na grande área. Este atirou forte, sem hipóteses para Cássio.
  • Por volta dos 70 minutos já o Porto justificava plenamente a vantagem: 11-7 em remates para os “dragões” em comparação com o Rio Ave, 5-0 em enquadrados, dez disparos realizados na grande área contrária – este número mostra a competência em aproveitar a veia atacante dos anfitriões.
  • O Rio Ave reduziu para 2-1 aos 80 minutos, por Nuno Santos, que facturou só com Iker Casillas pela frente. Foi o primeiro remate enquadrado dos da casa, e o primeiro tento sofrido pelo FC Porto na presente Liga NOS. A tarefa do Rio Ave ficou complicada aos 88 minutos, quando Marcão viu segundo amarelo, por entrada sobre Marega.

O Homem do Jogo

Belíssimo jogo de Danilo Pereira. O médio-defensivo foi o mais consistente dos “dragões” ao longo de toda a partida e, apesar de ser um jogador com características mais defensivas, foi o segundo mais rematador da partida, com três disparos, dois enquadrados.

Marcou o primeiro golo do encontro e desbloqueou um potencial problema para Sérgio Conceição. Registou ainda nove recuperações de bola, quatro desarmes, três intercepções e dois alívios, o que lhe valeu um GoalPoint Rating de 7.5.

https://twitter.com/_Goalpoint/status/909481499912744960

Jogadores em foco

  • Marega 6.6 – Capaz do melhor e do pior, é já um nome incontornável neste Porto de Sérgio Conceição. Voltou a estar em destaque pela velocidade e força física, e fez o 2-0. Terminou com quatro remates (o máximo do jogo), dois deles enquadrados, e com cinco foras-de-jogo.
  • Nuno Santos 6.6 – O extremo do Rio Ave foi o autor do primeiro golo sofrido pelo Porto esta temporada na Liga NOS. Registou ainda dois remates, um enquadrado, e ganhou os seis duelos que disputou.
  • Cássio 6.1 – Foi evitando o golo portista, pelo que terminou o jogo com três defesas. Impotente para travar os tentos de Danilo e Marega.
  • Brahimi 4.7 – Jogo intermitente do argelino. Fez a assistência para o 2-0, no único passe que fez para finalização, e tentou três vezes o drible, mas sem sucesso em nenhuma das ocasiões.
  • Aboubakar 3.8 – O camaronês passou ao lado do jogo. Fez dois remates, mas desperdiçou duas ocasiões flagrantes, e ainda sofreu quatro desarmes e controlou mal a bola outras tantas vezes.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Rara cobra de duas cabeças e dois cérebros independentes encontrada na Florida

Uma rara cobra com duas cabeças e dois cérebros independentes foi resgatada no estado norte-americano da Florida por uma equipa de especialistas do organização Florida Fish and Wildlife Conservation Commission. Na rede social Facebook, a organização, …

Benfica 2-0 Belenenses SAD | Darwinismo rende arranque histórico

O Benfica cumpriu e venceu o Belenenses SAD por 2-0, no Estádio da Luz, na partida que encerrou a quinta jornada da Liga NOS. Foi o quinto triunfo benfiquista no campeonato em cinco partidas, o …

Uma tarefa doméstica está a poluir sorrateiramente o ambiente

O que vestimos e como lavamos as nossas roupas influencia o número de microfibras sintéticas que libertamos no meio ambiente. Há uma tarefa doméstica a poluir sorrateiramente o ambiente. Um novo artigo científico, publicado na PLOS …

A companhia aérea que faliu devido à covid-19 está de volta

A pandemia de covid-19 foi traiçoeira para muitas empresas. A Flybe, uma das primeiras vítimas, está agora a ressuscitar - e pode voltar a rasgar os céus já no próximo ano. A economia mundial foi muito …

Dormir bem antes de tomar a vacina da gripe pode ajudar a aumentar a sua eficácia

Segundo os especialistas, uma boa noite de sono pode mesmo ajudar a aumentar a eficácia da vacina da gripe, que neste ano ganha particular relevância em plena pandemia de covid-19. De acordo com Matthew Walker, autor …

Há um petroleiro abandonado há mais de uma década nas Caraíbas (e é uma "bomba-relógio")

Um navio de armazenamento de petróleo venezuelano está ancorado no Golfo de Paria, um trecho de mar fechado entre a Venezuela e a ilha de Trinidad, há mais de uma década. Antes de os Estados Unidos …

Portugal deve bater recorde de doentes em cuidados intensivos ainda esta semana

Portugal deverá ultrapassar, esta quarta-feira, o recorde de doentes em unidades de cuidados intensivos, alertou a ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa sobre a capacidade do Serviço Nacional de Saúde para combater …

A Budapest Eye foi restaurante por um dia (e com estrela Michelin)

Um restaurante com estrela Michelin em Budapeste, na Hungria, ofereceu aos clientes uma experiência gastronómica na famosa roda gigante Budapest Eye. Atraiçoado pela queda de faturação após o desaparecimento de turistas estrangeiros, o restaurante Costes, premiado …

Antigo ministro da Saúde Leal da Costa admite novo estado de emergência

O antigo ministro da Saúde Fernando Leal da Costa defendeu hoje que em algum momento deve ser decretado de novo o estado de emergência, para que o Governo possa tomar medidas na luta contra a …

Marcelo promulga uso obrigatório de máscara na rua por 70 dias

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto da Assembleia da República que determina o uso obrigatório de máscara na rua, por um período de 70 dias, sempre que não seja possível cumprir o …