Reviravolta: Kuczynski vence Fujimori por 0,24% e é presidente do Peru

Martin Alipaz / EPA

O novo presidente do Perú, Pedro Pablo Kuczynski (esq)

Depois de 100% das urnas processadas, embora ainda falte contabilizar 0,22%, Pedro Pablo Kuczynski, da coligação Peruanos por el Kambio, foi eleito presidente do Peru, com 50,12% dos votos.

O novo presidente peruano venceu a favorita Keiko Fujimori, da coligação Fuerza Popular, que obteve 49,88% dos votos, e que em abril tinha vencido a primeira volta das eleições.

Filha do antigo ditador Alberto Fujimori, Keiko Fujimori tinha obtido primeira volta  39% dos votos, contra 24% de Kuczynski.

Fujimori, de 40 anos, candidata populista apoiada pelo partido de direita Força Popular, era vista como a grande favorita do escrutínio, apesar da opinião divida sobre o pai, que liderou o país durante 10 anos, antes de ser condenado a 25 anos de prisão por crimes contra a humanidade e corrupção.

Alberto Fujimori governou o país com mão de ferro: mal foi eleito, dissolveu o Congresso, fechou o Poder Judiciário, o Ministério Público, o Tribunal Constitucional e o Conselho da Magistratura, e aliou-se aos militares.

Foi a segunda vez que Keiko Fujimori se apresentou a eleições, depois de ter perdido para o actual presidente Ollanta Humala, em 2011.

Pedro Pablo Kuczynski, candidato de centro-direita, primeiro-ministro do Peru entre 2005 e 2006, partiu para a segunda volta com apenas 1/4 dos votos, mas conseguiu recolher o apoio do eleitorado de esquerda, que pretendia acima de tudo evitar a eleição da filha do ex-ditador.

Agência Andina / EPA

O novo presidente do Perú, Pedro Pablo Kuczynski (esq)

O novo presidente do Perú, Pedro Pablo Kuczynski

Segundo o último boletim da Onpe, Kuczynski registrou 8.580.474 de votos e Keiko, 8.539.036. A vitória do economista de 77 anos é conseguida com uma diferença de pouco mais de 41 mil votos.

Os resultados da votação foram divulgados por Mariana Cucho, chefe do órgão responsável pelo processo eleitoral no Peru, a Oficina Nacional de Processos Eleitorais, Onpe.

Os resultados foram divulgados quatro dias depois da realização da segunda volta das eleições, finalizada a contagem das urnas com os votos do estrangeiro, que se revelaram essenciais para clarificar o vencedor.

O sistema político do Peru, onde o voto é obrigatório, tem por base um regime presidencialista com um mandato de cinco anos renovável, mas não de modo consecutivo, e um parlamento de câmara única.

O processo eleitoral, que ocorreu no dia 5 de junho, teve o acompanhamento de missões de diversos organismos, como a Organização dos Estados Americanos, a União Europeia e a União das Nações Sulamericanas (Unasul).

Assim que soube do resultado, o presidente eleito agradeceu os votos que recebeu e convocou todos os peruanos a “trabalhar juntos pelo futuro do Peru”.

ZAP / ABr

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Novo ano letivo marcado pelo recorde de pedidos de bolsas de estudo no superior

Número crescente de alunos e perda de rendimentos das famílias são duas das razões apontadas para os pedidos recorde. O ano letivo 2021/22 ainda agora arrancou, mas já está a bater recordes no que respeita aos …

Urgências em Lisboa estão cheias. Situação pode piorar nas próximas semanas

As urgências do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, estão em situação crítica, com tempos de espera elevados. A situação de calamidade multiplica-se em vários hospitais do país, de …

Portugal já tem 86% da população totalmente vacinada contra a covid-19

A vacinação completa contra a covid-19 abrange já 86% da população portuguesa e são já mais de nove milhões de pessoas as que têm pelo menos uma dose da vacina, de acordo com os dados …

Direção do CDS desautoriza Telmo Correia e defende eleições "o mais brevemente possível"

A direção do CDS-PP não gostou de ouvir o líder parlamentar dizer que a melhor altura para realizar eleições legislativas seria no final de janeiro ou fevereiro. Depois de uma reunião com o presidente da Assembleia …

Órban e Le Pen apoiam a Polónia e criticam "imperialismo" da UE

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Órban, e a líder da União Nacional (RN, na sigla em francês), Marine Le Pen, manifestaram esta terça-feira apoio à Polónia no conflito que mantém com a UE, a qual acusam …

Após goleada frente ao Bodø/Glimt, Mourinho põe de lado quatro jogadores

Em duas convocatórias consecutivas, José Mourinho deixou de fora quatro futebolistas que participaram na derrota por 6-1 frente ao Bodø/Glimt. Naquela que foi a maior derrota de sempre da carreira de José Mourinho, o Tottenham perdeu …

O que cai e o que fica: as medidas que o chumbo do OE deita por terra e as que permanecem

O grosso das medidas previstas na proposta de Orçamento do Estado para 2022 não deverá sair do papel. As aprovadas em Conselho de Ministros, por sua vez, manter-se-ão viáveis, já foram discutidas fora da sede …

Truque permite que o Orçamento não seja votado esta quarta-feira

Há um mecanismo que, se for acionado, permite que o Orçamento do Estado para 2022 sobreviva mesmo que não seja votado. O Orçamento do Estado para 2022 pode baixar à comissão sem votação. Este mecanismo, nunca …

Conceição reconhece supremacia do Santa Clara e admite culpa na derrota

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, reconheceu que o Santa Clara foi superior e diz-se culpado pela derrota pesada que deixa o clube fora da Taça da Liga. O FC Porto está fora da Taça …

"Vechtpartij", quadro de Jan Steen.

Antigos jogos de bebida acabavam em vinho derramado e esfaqueamentos

Hoje vistos como jogos de diversão para jovens, na antiguidade, os drinking games (jogos de bebida) eram comuns em toda a sociedade — e, por vezes, terminavam mal. O kottabos era um antigo jogo de bebida …