/

Revelados os segredos do quadro “Os Girassóis” de Van Gogh

7

“Os Girassóis” é uma das pinturas mais famosas do Museu Van Gogh de Amesterdão. Apesar de ser muito famosa, a imagem ainda esconde alguns segredos.

A galeria de arte holandesa estuda a pintura há anos. De facto, há alguns meses, e como resultado dessa análise, o centro decretou que não seria emprestada novamente, dado que mudanças na temperatura, humidade e vibrações de transporte, poderiam danificar seriamente a obra-prima.

Uma equipa liderada por Ella Hendriks, professora de conservação da Universidade de Amesterdão, estudou cada centímetro da pintura do museu usando uma combinação de técnicas espectroscópicas de micro-análise e não invasivas, incluindo ultravioleta, infravermelho, luz visível e tecnologia de raios.

Agora, e como a Artnet relata, várias das descobertas que levaram ao longo estudo de “Os Girassóis”, feito com tecnologia de ponta do mundo da arte, já são conhecidas.

Os scans feitos à pintura revelaram a existência de duas impressões digitais na parte superior da obra. Segundo Ella Hendriks, o mais lógico é que é a impressão digital pertença ao próprio Van Gogh.

Depois de começar a pintura, Van Gogh deverá ter pensado que a tela era demasiado pequena para o quadro. Por essa razão, pregou uma tira de madeira nas costas para aumentar a superfície disponível para a pintura.

A pintura sofreu várias restaurações ao longo da sua história. Por exemplo, os vernizes aplicados na primeira metade do século XX, que hoje amarelam a aparência da pintura e não podem ser eliminados, foram fundidos em várias partes com a mesma pintura.

Sabe-se que o restaurador holandês Jan Cornelis Traas trabalhou na pintura em 1927 e 1961, mas pouco se sabia sobre o que fez, porque não manteve nenhum registo do processo.

Depois de reexaminar o trabalho com novas tecnologias, a equipa determinou que a pintura foi revestida com uma camada de verniz em 1927, que foi posteriormente removida. Foi envernizada duas vezes em 1961. Envernizar pinturas do século XIX não seria feito hoje, mas era “muito típico” no século XX.

No final da década de 1990, a pintura recebeu um revestimento de resina de cera para proteger a superfície da tinta. Esta cera, que ao longo do tempo ficou ligeiramente branca, foi removida durante o recente tratamento de conservação.

Há outros famosos “Os Girassóis” de Van Gogh, que fez vários quadros desta série. Neste estudo, a pintura do Museu Vangogh foi comparada com a da National Gallery, de Londres. Existem variações na paleta do artista e na pincelada e o traçado é completamente diferente. Segundo Hendricks, Van Gogh estaria a tentar melhorar as suas flores.

  ZAP //

7 Comments

  1. “Há outros famosos “Os Girassóis” de Van Gogh, uma fez que quadros desta série. Neste estudo, os de Amesterdão compararam-nos com os da National Gallery de Londres. ”

    Que diabo quer dizer isto?!

  2. A pinrura sofreu várias restaurações ao longo da sua história.
    RESTAUROS é o termo correto!
    Restauração prende-se com Restaurantes e afins.

    • Cara leitora,

      Obrigado pelo seu reparo.
      Segundo o Priberam, dicionário que usamos no ZAP, o termo “restauração” está correcto (sendo, entre outros, sinónimo de “restauro”)

      Res·tau·ra·ção
      restauração | s. f.
      derivação fem. sing. de restaurar
      Substantivo feminino (latim restauratio, -onis, renovação)
      1. Acto ou efeito de restaurar. = RESTAURAMENTO, RESTAURO
      2. Restabelecimento; recomposição.
      3. Reparação ou conserto de algo que está em mau estado de conservação. = RESTAURO
      4. Retorno a uma situação ou estado anterior.
      5. [História] Reaquisição da independência nacional.
      restauração“, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

      Curiosamente, o dicionario em causa nem sequer refere o uso que no fim do século passado a economia começou a dar à actividade dos estabelecimentos comerciais onde se preparam e servem comidas – que tomou para o efeito o termo francês restaurant.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.