Retirada de contentores no Porto de Lisboa acompanhada por agentes da PSP

Steven Governo / Lusa

Agentes da PSP o acesso ao porto de Xabregas durante a vigília dos estivadores em greve

Uma equipa da PSP está desde o início da manhã no Porto de Lisboa, numa medida de prevenção para a retirada de contentores retidos há cerca de um mês, quando começou a greve dos estivadores.

Cerca de quatro dezenas de estivadores estão concentrados hoje de manhã junto à entrada do Porto de Lisboa, em Alcântara, ladeados por dezenas de polícias, constatou a agência Lusa no local.

Fonte da PSP confirmou que, cerca das 08h00, se encontravam no Porto agentes daquela força de autoridade, que se deslocaram ao local “por iniciativa própria”, depois das notícias dos últimos dias sobre a retirada de contentores.

Até às 09h00 da manhã, três camiões entraram no Porto para recolher contentores, tendo o primeiro saído vazio, perante o aplauso dos estivadores, enquanto que um segundo já saiu carregado, tendo o motorista sido insultado pelos estivadores em greve.

Este foi um dos momentos de maior tensão entre os estivadores, que se encontram há mais de um mês em greve.

Segundo a edição de hoje do jornal Negócios, há contentores parados no Porto de Lisboa, com produtos que, não sendo bens alimentares deterioráveis, têm prazo curto de validade.

Hoje, a empresa de trabalho portuário Porlis, que o sindicato acusa de empregar estivadores em situação precária vai tentar movimentar as centenas de contentores que se encontram bloqueados desde 20 de abril, altura em que começou a greve, conta o Negócios.

De acordo com António Mariano, presidente do Sindicato dos Estivadores, “o porto de Lisboa não tem serviços mínimos, o que constitui uma violação do direito à greve”.

O sindicalista denunciou ainda a existência de “fura greves no interior do Porto de Lisboa”, os quais foram acompanhados pelas forças de intervenção da PSP.

“A saída de carros com mercadoria não está a ser efetuada de forma legal”, queixou-se.

Despedimento coletivo

Na segunda-feira, os operadores do Porto de Lisboa anunciaram que vão avançar com um despedimento coletivo por redução da atividade, depois de o Sindicato dos Estivadores ter recusado, na sexta-feira passada, uma nova proposta para um novo contrato coletivo de trabalho.

“Chegamos ao limite. Há mais de um mês que o Porto de Lisboa está completamente parado. Vamos avançar para um despedimento coletivo, porque temos que redimensionar por não termos trabalho”, afirmou Morais Rocha, presidente da Associação de Operadores do Porto de Lisboa.

O Porto de Lisboa está parado há 35 dias e, segundo o sindicalista António Mariano, “os estivadores vão continuar no local a sensibilizar para o que está a acontecer”.

A última fase de sucessivos períodos de greve, que se iniciou há três anos e meio, arrancou a 20 de abril com os estivadores do Porto de Lisboa em greve a todo o trabalho suplementar em qualquer navio ou terminal, isto é, recusam trabalhar além do turno, aos fins-de-semana e dias feriados.

De acordo com o último pré-aviso, a greve vai prolongar-se até 16 de junho.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Mais uns quantos trabalhadores que vão ser despedidos. Depois empregam outros trabalhadores ainda a serem mais explorados. Assim vai a nossa lei laboral. Despedimentos e mais despedimentos.

    • Mas não estavam a pedi-las? é só exigencias? isto é que é negociação? não sabem quando devem ser razoáveis?
      Se forem trabalhadores eficazes e eficientes (e isto não é exploração) ninguém os despede!!!
      Agora, se forem mandriões e aparecerem outros mandriões a “trabalhar” por menos dinheiro, aí sim, começa a haver exploração, mas a culpa é de quem não é sério no seu trabalho.

Responder a eu Cancelar resposta

Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio …

Mulher cai de carro em movimento enquanto grava vídeo para o Snapchat

Uma mulher, que ocupava o lugar do passageiro de um carro em movimento, caiu numa auto-estrada enquanto filmava um vídeo para a rede social Snapchat, no Reino Unido. Segundo a CNN, a mulher estava pendurada na …

Nos Estados Unidos, a venda de discos em vinil ultrapassou a de CD pela primeira vez desde 1986

Pela primeira vez desde 1986, as vendas de discos de vinil ultrapassaram as vendas de CD nos Estados Unidos em 2020. Os números foram apresentados na semana passada pela Associação Americana da Indústria de Gravação, …

Mourinho espera ganhar sem jogar

Tottenham iria defrontar o Leyton Orient mas também no Reino Unido há jogos de futebol em causa por causa do coronavírus. O encontro entre Leyton Orient e Tottenham, relativo à terceira eliminatória da Taça da Liga …

A máfia italiana tem uma nova arma de recrutamento: o TikTok

Os jovens membros da Camorra, organização criminosa aliada à máfia siciliana, estão a recorrer ao TikTok para divulgar o seu estilo de vida e recrutar novos membros. Em maio, um vídeo foi publicado no TikTok que …

Os três segredos para ter um bom sistema imunológico são gratuitos, avisa Fauci

Manter o sistema imunológico saudável é um dos fatores-chave para lidar com a covid-19, o que não implica necessariamente a toma de suplementos vitamínicos. Há uns tempos, quando confrontado com o facto de a atriz Jennifer …

Pinguim encontrado morto no Brasil com uma máscara inteira no estômago

Um espécime de pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado morto numa popular praia brasileira e a autópsia ao corpo revelou que o animal tinha no seu estômago uma máscara de proteção facial N95. O animal foi …

Trump quer restabelecer sanções ao Irão. ONU rejeita apoiar posição norte-americana

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que somente apoiará a restituição de sanções ao Irão, exigidas pelos Estados Unidos (EUA), se receber luz verde do Conselho de Segurança. Numa carta dirigida …

Designer holandês desenvolve "caixão vivo" feito com fibras de fungos

Um corpo humano pode demorar cerca de uma década a decompor-se dentro de um caixão. Com o Living Cocoon, o tempo é reduzido para dois ou três anos. Bob Hendrikx, biodesigner fundador da Loop, desenvolveu e …

Relógio em Nova Iorque mostra o tempo restante para reverter efeitos do aquecimento global

O Metronome, icónico relógio digital de Nova Iorque, deixou de mostrar o tempo do dia-a-dia e mostra agora o tempo restante que o nosso planeta tem para reverter os efeitos do aquecimento global. O relógio digital …