/

Resorts do Reino Unido criaram uma lista de “hóspedes indesejáveis” (com nomes irlandeses)

Uma rede de resorts da Grã-Bretanha tinha uma lista de “hóspedes indesejáveis” com apelidos irlandeses numa tentativa de impedir a entrada de membros da comunidade de viajantes irlandeses (Pavee).

Esta notícia foi avançada por uma investigação do jornal britânico inews. A lista mantida pela rede Pontins, que foi exibida num site da Intranet da equipa, continha cerca de 40 nomes, em grande parte irlandeses, incluindo Cash, Delaney, Gallagher, Murphy e O’Brien.

A Comissão de Igualdade e Direitos Humanos da Grã-Bretanha disse que Pontins estava “a discriminar diretamente com base na raça” ao recusar-se a servir hóspedes de um determinado grupo étnico.

Segundo a mesma comissão, a rede de hotéis recusava ou cancelava as reservas feitas por pessoas com nome ou sotaque irlandês.

De acordo com o mesmo jronal, a lista foi usada durante pelo menos seis anos.

Os viajantes irlandeses, também conhecidos como Pavee, são um grupo tradicionalmente nómada, mas etnicamente distinto dos ciganos ou ciganos. São uma minoria étnica reconhecida na Grã-Bretanha, onde muitos viveram durante várias gerações e durante muito tempo sofreram discriminação.

Alastair Pringle, diretor executivo da comissão de igualdade, disse que era “difícil não fazer comparações” com “as placas exibidas nas janelas de hotéis há 50 anos, excluindo explicitamente irlandeses e negros”. “Banir pessoas dos serviços com base na sua raça é discriminação e é ilegal”, disse. “Dizer que tais políticas estão desatualizadas é um eufemismo.”

O porta-voz do primeiro-ministro Boris Johnson, Jamie Davies, considerou que o comportamento de Pontins era “completamente inaceitável”. “Ninguém no Reino Unido deve ser discriminado por causa da sua raça ou etnia”, afirmou.

Fundada na década de 1940, Pontins oferece pacotes de férias baratos à beira-mar, incluindo hospedagem, refeições e entretenimento. No auge da empresa, havia cerca de 30 hotéis Pontins no Reino Unido, mas apenas meia dúzia ainda está aberta.

Segundo a comissão de igualdade, a proprietária da Pontins, Britannia Jinky Jersey Ltd., assinou um acordo juridicamente vinculativo para acabar com as suas práticas discriminatórias.

Em comunicado, a empresa “concordou em trabalhar em conjunto com a Comissão de Igualdade e Direitos Humanos para aprimorar ainda mais o treino e os procedimentos da sua equipa, a fim de promover ainda mais a igualdade em todos os seus negócios”.

  Maria Campos, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE