Reservas de sangue O+ e A+ com níveis críticos. Federação apela à dádiva

1

Tânia Rêgo / ABr

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) alertou, esta terça-feira, que as reservas nacionais estão com níveis críticos dos tipos O+ e A+, apelando aos portugueses para darem sangue.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em comunicado, a FEPODABES refere que, com a retoma das cirurgias e da atividade hospitalar, o consumo de sangue tem vindo a aumentar e as reservas nacionais já têm dois tipos de sangue em falta: O+ e A+.

Segundo o presidente da Federação, Alberto Mota, as reservas nacionais estão já a ressentir-se com o regresso da atividade hospitalar, apelando às pessoas saudáveis, principalmente os dadores ativos entre os 24 e os 45 anos, para darem sangue.

“A pandemia não deve ser motivo de medo. Estamos preparados para receber todos os que nos queiram ajudar, adotando todos os cuidados necessários”, refere o responsável, citado no comunicado.

A dádiva, que não demora mais de 30 minutos, consiste na colheita de cerca de 450 mililitros de sangue a pessoas com 18 anos ou mais, que tenham pelo menos 50 quilogramas de peso e que sejam saudáveis.

  // Lusa

 

 

1 Comment

  1. O Marcelo e seus compinchas onde estão ? Bora a doar sangue. Á pois já passam da idade… por isso não tem nada a perder certo?

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.