/

República Dominicana nega que Juan Carlos tenha entrado no país

1

Aleph / Wikimedia

Juan Carlos I de Espanha

A imprensa espanhola noticiou, esta terça-feira, que o rei emérito de Espanha estaria na República Dominicana, depois de ter anunciado que ia viver para fora. Mas as autoridades deste país negam essa informação.

De acordo com a rádio TSF, a Direção de Migrações da República Dominicana negou que Juan Carlos I tenha entrado no país. Por sua vez, fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros dominicano, citado pela AFP, também indicou não ter “qualquer informação” nesse sentido.

Esta terça-feira, a imprensa espanhola noticiou que o rei emérito estaria na República Dominicana, uma vez que alguns dos seus amigos mais próximos, como é o caso do multimilionário Pepe Fanjul, que têm ligações ou propriedades nesta ilha, o terão convidado a deslocar-se até lá.

Os órgãos de comunicação social adiantaram ainda que Juan Carlos viajou já no fim-de-semana, ainda antes de ser tornado público que comunicou ao seu filho que deixaria Espanha.

Segundo a rádio, também se especula que o rei emérito espanhol esteja só a passar uns dias nesta ilha, sendo que o seu destino definitivo possa mesmo ser Portugal, onde já passou alguns anos da sua infância, ou em França ou em Itália, onde tem família.

Questionado pelos jornalistas, à margem de uma visita ao concelho de Lagoa, no Algarve, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse desconhecer se o rei emérito espanhol virá para Portugal, escusando-se a comentar tal possibilidade.

“Havia uma resposta politicamente correta que era dizer que não deveria comentar (…), mas vou mais longe, porque verdadeiramente não sei e penso que as autoridades portuguesas também não têm conhecimento sobre essa matéria”, afirmou.

Juan Carlos comunicou ao seu filho, esta segunda-feira, que decidiu deixar Espanha perante a repercussão pública das investigações sobre os seus alegados fundos em paraísos fiscais.

  ZAP //

1 Comment

  1. Ele está em Bruxelas a partilhar um apartamento com Carles Puigdemont, outro exilado, que também fugiu ao Tribunal Supremo de España.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.