Há um caso caro (e invulgar) no Sporting. Chama-se Renan

2

 

José Coelho / Lusa

Guarda-redes não joga desde 2019. Nunca foi emprestado, não quer ser e, mesmo em final de contrato, vai continuar em Alvalade…sem jogar.

Renan Ribeiro. Um nome completo curto e simples, mas com uma história algo prolongada e complexa.

O guarda-redes nascido em Ribeirão Preto, há 32 anos, ainda passou pelo Botafogo local, quando era adolescente, antes de crescer no Atlético Mineiro, onde se estreou enquanto profissional.

No Galo não foi logo titular habitual, depois passou a ser, depois deixou de ser. Mudou-se para o São Paulo, onde só treinou durante o primeiro ano e meio. Nunca jogou.

Mais tarde passou a jogar frequentemente pelos paulistas mas saiu para o Estoril no final de 2017, por não ter chegado a acordo com o clube brasileiro em relação à renovação do seu contrato.

Aí sim, no Estoril, afirmou-se como titular bem cedo e as suas exibições originaram uma mudança para o Sporting logo no Verão seguinte.

Rui Patrício tinha acabado de sair e era preciso um novo dono da baliza. Salin começou a época como titular – até porque Renan só chegou a Alvalade em Agosto – mas um jogo em Portimão, em Outubro de 2018, mudou a época dos dois guarda-redes.

Salin lesionou-se, Renan entrou e o brasileiro passou a ser o titular na baliza do Sporting.

Uma posição que se prolongou para o início da temporada seguinte, 2019/20. Renan titular, Maximiano suplente: este era o cenário previsível para toda essa época.

Dezembro de 2019, Áustria: o Sporting perdeu contra o LASK Linz por 3-0, em jogo da Liga Europa. Renan foi expulso aos 33 minutos, numa grande penalidade completamente evitável.

Nunca mais jogou.

Já se passaram mais de dois anos e meio e Renan Ribeiro nunca mais jogou, nem pelo Sporting, nem por outro clube qualquer – porque nunca foi emprestado.

O futebolista nunca quis ser cedido, apesar de terem chegado propostas de vários clubes. E treina sozinho.

O contrato termina em Julho de 2023. Ou seja, estamos quase a entrar no último ano da sua ligação ao clube lisboeta.

Há clubes interessados mas Renan não quer sair. Vai continuar sem jogar e vai continuar a receber 1.2 milhões de euros brutos por época.

Se Renan realmente continuar a ser funcionário do clube durante mais um ano, o Sporting vai gastar mais de 4 milhões de euros em salários de um jogador…que não joga.

“É inacreditável um jogador estar há três anos sem jogar só para estar a ganhar dinheiro. Não consigo entender como é que um jogador se sujeita a isto”, comentou no jornal Record o antigo defesa Fernando Mendes.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

2 Comments

  1. O Fernando Mendes terá muito que falar, após ter feito as figuras tristes que fez nos Perdidos na Selva (já para não falar das que faz na CMTV) por meia dúzia de tostões. Agora vem criticar um jogador que quer receber o seu salário devido, mesmo que o faça sem jogar.
    Quem me dera a mim ter uma empresa que me pagasse 1,2 milhões por ano, bem me podia pôr a trabalhar à parte, não me convidar para a festa de Natal, etc…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.