Relatório revela campanha de desinformação russa que opera há seis anos

Um relatório publicado na terça-feira revelou que, nos últimos seis anos, um grupo russo divulgou histórias falsas, em sete idiomas e em 300 plataformas de media, visando, sobretudo, desacreditar a Ucrânia e reforçar a Rússia.

Segundo noticiou a NPR, através da operação denominada pelos investigadores como “Infeção Secundária”, o grupo divulgou propaganda pró-Rússia, compartilhando ‘tweets’ falsos de autoridades eleitas dos Estados Unidos (EUA) e teorias da conspiração sobre a covid-19. Além disso, tentou interferir nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016 e, provavelmente, tentará espalhar outras ‘fake news’ ligadas às eleições de novembro.

“Não sabemos se foi [a operação] foi administrada pelo Governo, associada ao Governo, ou por um grupo que queria apoiar o Governo”, disse Ben Nimmo, diretor de investigações da agência Graphika. “Mas o tom e o contexto geral deixam claro que esta foi uma operação que estava a tentar apoiar o Governo russo e atacar e minar os seus críticos”.

A campanha foi identificada pela primeira vez pelo Facebook em maio deste ano e, desde então, a gigante da tecnologia e outras plataformas têm estado a trabalhar para a bloquear. A operação continua ativa, embora os investigadores acreditem que, desde que foi exposta, a atividade do grupo diminuiu.

Este relatório é a contribuição mais recente sobre a desinformação ‘online’, numa altura em que as plataformas de media debatem sobre a melhor forma de controlar o conteúdo falso, destinado a explorar divisões e a causar caos em torno de crises ou eleições nacionais.

De acordo com Nimmo, a campanha “Infeção Secundária” quase nunca funcionou.

Em conjunto com as equipas de segurança do Facebook, do Twitter e de outras empresas de tecnologia, os investigadores identificaram mais de 2.500 peças de desinformação ligadas ao grupo. Quase todas fracassaram, podendo significar que o grupo foi mais impulsionado por algum financiamento do que pelo impacto ‘online’, referiu a NPR.

Em outubro de 2019, contudo, ‘hackers’ divulgaram documentos comerciais entre os EUA e a Grã-Bretanha, algo que esteve nas notícias do Reino Unido durante uns dias. Segundo Nimmo, este é o único exemplo da campanha de desinformação do grupo russo que teve algum impacto.

O relatório agora divulgado descortinou também novas técnicas de desinformação. Ao invés de se concentrar em várias plataformas populares e construir um grande número de seguidores, a operação “Infeção Secundária” adotou o caminho oposto, criando contas falsas, nas quais espalhava informação falsa, que depois abandonava completamente.

A NPR indicou que o conteúdo da propaganda visava desacreditar a Ucrânia e reforçar a Rússia. Algumas publicações vinculavam Hillary Clinton a homicídios, enquanto outras indicavam que a chanceler alemã Angela Merkel era alcoólatra.

Nessas contas, além de outros rumores infundados, foram igualmente divulgados documentos falsificados e mensagens falsas, incluindo um ‘tweet’ do senador norte-americano Marco Rubio, que acusava as autoridades britânicas de espionarem o Presidente dos EUA, Donald Trump.

“Às vezes nem sequer escreviam o nome do político corretamente”, contou Nimmo. “Eles não parecem muito bons na criação de conteúdo viral”.

Denominada pelos investigadores como “Infeção Secundária” – em referência à “Operação Infeção”, na qual os EUA foram acusados de criar o vírus da SIDA -, esta operação é apenas uma parte do conteúdo falso e distorcido que sai da Rússia, concluiu Nimmo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Agência europeia de aviação prepara-se para autorizar regresso do Boeing 737 MAX

A Agência Europeia para Segurança da Aviação (EASA) manifestou hoje intenção de aprovar o regresso da aeronave Boeing 737 MAX aos céus da União Europeia (UE), mas apenas se forem cumpridos requisitos técnicos e de …

Xi Jinping dá os parabéns a Joe Biden pela vitória nas eleições

O Presidente chinês deu os parabéns pela vitória ao Presidente eleito dos Estados Unidos, esta quarta-feira, expressando esperança num espírito de cooperação entre os dois países, para que todos fiquem a ganhar. A China foi uma …

Cristiano Ronaldo é o único português nomeado para os prémios "The Best"

O avançado da Juventus é o único português nomeado para os prémios "The Best", inserido na lista de 11 candidatos na categoria de melhor futebolista de 2020, divulgada hoje pela FIFA. Cristiano Ronaldo reparte a nomeação …

Máscaras descartáveis são de plástico e ameaçam flagelo ambiental. Governo lança campanha de sensibilização

Em plena Semana Europeia de Prevenção de Resíduos, o Ministério do Ambiente e da Ação Climática lançou a campanha “Não Deixes Cair a Máscara”. Por mês, são usadas no país 150 milhões de máscaras. De acordo …

Football Leaks. Julgamento suspenso por 14 dias devido a caso de covid-19

O julgamento do processo Football Leaks foi suspenso por 14 dias, esta quarta-feira, devido à confirmação de um teste com resultado positivo ao novo coronavírus de um familiar de um dos juízes do coletivo. Cerca de …

Morreu El Pibe, Diego Armando Maradona

O antigo internacional argentino Diego Armando Maradona morreu esta quarta-feira aos 60 anos de idade. Foi vítima de uma paragem cardiorrespiratória, avança a imprensa argentina. O estado de saúde do ex-futebolista estava debilitado e, segundo relatos do …

Empresas deixam de estar obrigadas a pôr o código QR nas faturas

A obrigatoriedade de as empresas incorporarem nas faturas o código QR e o código único de documento “traria custos adicionais para as micro pequenas e médias empresas, particularmente na adaptação de sistemas informáticos”. A obrigatoriedade de as …

Bolieiro cita Sá Carneiro e reconhece "exigente missão"

O novo presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, tomou esta terça-feira posse na Assembleia Legislativa Regional e, citando Sá Carneiro, reconheceu a "exigente missão" que tem pela frente. "Medimos os desafios a enfrentar e …

Escócia é o primeiro país a tornar os produtos menstruais gratuitos

Os produtos de higiene íntima feminina vão passar a ser gratuitos na Escócia. A primeira medida do género em todo o mundo entrará em vigor em janeiro e tem o objetivo de combater a “pobreza …

Fenprof diz que a falta de docentes em algumas escolas se resolvia com oferta de horários completos

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) estima que milhares de alunos continuem sem ter todas as aulas por falta de docentes, um problema que acredita que se resolvia com medidas como completar os horários vagos …