No regresso às aulas, famílias gastam em média 509 euros

Wilson Dias / ABr

-

As famílias portuguesas vão gastar, em média, 509 euros com o regresso às aulas, segundo um estudo que revela que os portugueses optam, cada vez mais, por comprar manuais em segunda mão ou pedir emprestado.

No ano passado, o início do ano letivo representou um gasto médio de 525 euros, sendo que o valor atribuído por cada estudante foi de 403 euros.

Este ano, as famílias pretendem gastar um pouco menos: em média, o regresso às aulas vai custar 509 euros, sendo que por cada aluno o orçamento disponível será de 346 euros, revela o “Estudo sobre as intenções de compra dos portugueses – Regresso às aulas 2014”.

Estes valores incluem não apenas os manuais escolares mas também todo o material necessário para um regresso às aulas, tal como vestuário e calçado para os filhos (80%) ou equipamento e artigos de desporto (64%).

Além destas compras, os pais vão dar, em média, 17 euros semanais – menos um euro do que no ano passado – para os filhos gastarem em alimentação, papelaria e outras compras, revela o estudo realizado pelo Observador Cetelem.

Das 600 pessoas inquiridas, apenas 26% têm filhos em idade escolar, sendo que metade (52%) tem crianças no 1.º ou o 2.º ciclo, 29% frequentam o 3.º ciclo e 20% o secundário. Apenas 7% dos pais tem filhos no Ensino Superior.

Nos últimos três anos, percebe-se que começa a haver uma mudança no que toca a comprar livros novos: em 2011, 99% dos portugueses diziam que iriam comprar manuais novos, enquanto este ano apenas 93% optará por essa solução.

pedir emprestado ou comprar em segunda mão são opções que ganham cada vez mais adeptos – pedir emprestado passou de 13% em 2011 para 32% e comprar em segunda mão subiu de 11 para 23%.

Comprar aos poucos

Apesar das fortes campanhas lançadas pelos hipermercados, os portugueses continuam a preferir as tradicionais papelarias, mas já se começa a notar uma ligeira diminuição (em 2011, eram a opção de 99% dos inquiridos e este ano são 92%).

No entanto, os hiper e supermercados não deverão notar uma alteração no número de clientes, uma vez que se mantém a percentagem de pessoas (80%) que pretende fazer ali as suas compras.

O que tem vindo a ganhar adeptos é a Internet: em 2011, apenas 7% dos entrevistados afirmaram que iriam resolver o problema à frente de um ecrã, enquanto este ano já são 22% dos inquiridos.

Muitos admitem que poderão ter de recorrer ao cartão de crédito (cerca de 36%), mas irão gastar menos do que no ano passado. Segundo o estudo, “há a intenção de gastar 274 euros com o cartão de crédito em compras do regresso às aulas “, quando no ano passado o valor médio era de 376 euros.

O número de alunos a frequentar o ensino privado diminuiu: entre as 157 famílias com filhos em idade escolar, apenas sete têm filhos no privado, enquanto no ano passado, num universo de 158 famílias, havia 13 famílias com crianças a estudar no ensino privado.

Este ano, diminui o número de pessoas que opta por comprar todo o material de uma só vez: metade das famílias (54%) vai comprar o material escolar ao longo do ano.

As famílias com poupanças para a educação também diminuíram (de 27% para 13%), mas aumentou o número dos que, não tendo uma poupança, o tencionam fazer (de 5% para 10%).

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Terceiro estado de emergência? "É preciso em abril preparar um maio, maduro maio"

O Presidente da Assembleia da República já deixou antever que o Parlamento irá ter de debater, na próxima semana, uma segunda renovação do estado de emergência. Em declarações ao semanário Expresso, Eduardo Ferro Rodrigues cita uma música do …

Mourinho e jogadores do Tottenham apanhados a quebrar regras de isolamento

O técnico português José Mourinho e três jogadores do Tottenham foram apanhados a quebrar as regras de isolamento social decretadas no Reino Unido, segundo avança o diário britânico The Guardian. De acordo com fotografias e vídeos …

Infetados que furem quarentena podem arriscar prisão preventiva

Em Portugal, o crime de propagação de doença tem uma moldura penal que pode ir até oito anos de prisão, admitindo ainda medidas de coação privativas da liberdade, como é o caso da prisão preventiva. Assim, …

Conquistadores espanhóis usaram técnicas indígenas para construir as suas armas

Um novo estudo concluiu que os invasores espanhóis foram obrigados a aprender com os indígenas da Mesoamérica sobre a produção de cobre. Descobertas arqueológicas em El Manchón, no México, apoiam a ideia de que invasores espanhóis, desesperados …

Açambarcamento de medicamentos por Portugal? "É um total absurdo", diz Infarmed

O Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu à acusação feita por uma organização belga, que dizia que Portugal está a fazer um armazenamento excessivo de medicamentos essenciais para o tratamento …

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …