Reconhecimento facial identifica identidade de pessoas que usam máscara (com uma precisão de 99,9%)

A empresa NEC Corp, com sede no Japão, lançou um sistema de reconhecimento facial que identifica as pessoas mesmo quando estão a usar máscaras. O novo método adapta-se a uma nova realidade em que as máscaras faciais se tornaram comuns em todo o mundo.

A gigante tecnológica já estava a trabalhar num sistema para responder às necessidades de pessoas que têm dificuldades em usar máscaras, muito antes da pandemia eclodir, uma vez que em vários países asiáticos é habitual o uso deste objeto de proteção.

Contudo, a empresa sublinha que “as necessidades aumentaram ainda mais devido à pandemia, já que as medidas de higienização se têm prolongado por um longo período de tempo. Por isso agora apresentamos esta tecnologia no mercado, que vai facilitar a vida das pessoas”, disse Shinya Takashima, gerente da divisão de plataforma digital da NEC , à Reuters.

Mesmo quando o utilizador está a usar máscara, o sistema consegue identificar, através da visualização das partes que não estão cobertas (como os olhos), a identidade da pessoa. Para isso, os utilizadores só têm de registar uma foto do seu rosto com antecedência.

A NEC diz que a verificação demora menos de um segundo e garante que tem uma taxa de precisão de mais de 99,9%.

O sistema pode ser usado em várias situações, como em portões de edifícios de escritórios, aeroportos, e outras instalações onde a segurança seja mais apertada. O novo sistema começou a ser vendido em outubro e os clientes incluem a Lufthansa e a Swiss International Airlines, refere Takashima.

A multinacional japonesa explicou num comunicado que a estratégia de reconhecimento facial implica não ter que apresentar um cartão de segurança, que pode ser perdido ou roubado, e também ajuda a prevenir a propagação de bactérias ao tocar nas superfícies, sobretudo em altura de pandemia.

“A verificação sem toque tornou-se extremamente importante devido ao impacto do novo coronavírus”, afirmou Takashima, que acrescenta que no futuro a empresa quer “contribuir para a segurança e a paz de espírito, fortalecendo os esforços nessa área neste contexto”.

De acordo com um relatório do Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia, antes da pandemia de coronavírus, os algoritmos de reconhecimento facial não conseguiam identificar entre 20 e 50% das imagens de pessoas que estavam a usar máscaras.

Contudo, e como avança a BBC, têm surgido muitas dúvidas sobre a precisão dos sistemas ao reconhecer tons de pele mais escuros, juntamente com preocupações éticas sobre a invasão de privacidade.

Nos Estados Unidos, grandes empresas de tecnologia, incluindo a Amazon e a IBM, suspenderam o uso de software de reconhecimento facial.

Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …

Barcelona: Cruyff afasta-se e perder com o Benfica seria "um drama"

Ronald Koeman até poderá sair mas não será Jordi Cruyff a substituir o seu compatriota. O Barcelona atravessa uma fase perturbada, já há algum tempo, mas o panorama financeiro piorou o cenário fora de campo e …

Casa Branca oferece "telefonema educativo" a Nicki Minaj para acalmar apreensões sobre a vacina

Depois de um tweet de Nicki Minaj se ter tornado viral por associar a vacina contra a covid-19 à impotência, a Casa Branca convidou a rapper para um telefonema com especialistas para esclarecerem as suas …