É menos provável fazerem reanimação cardiorrespiratória em público a uma mulher

As mulheres que têm paragens cardiorrespiratórias em público tem menos hipóteses de receberam reanimação cardiorrespiratória, de acordo com um novo estudo.

Uma nova investigação descobriu que as mulheres têm menos probabilidade de receber reanimação cardiorrespiratória em público. Além disso, são também mais propensas a morrer na sequência de eventos cardíacos, em comparação com os seus colegas do sexo masculino.

A investigação, levada a cabo por cientistas da Universidade da Pensilvânia, analisou 19.331 eventos cardíacos que ocorreram nos Estados Unidos e no Canadá. Depois de consultarem os dados do Resuscitation Outcomes Consortium, a equipa concentrou-se em analisar detalhadamente eventos cardíacos que aconteceram em locais públicos.

Segundo o estudo, os homens tinham 1,23 vezes mais probabilidade de receber reanimação de uma pessoa na rua do que as mulheres. O sexo masculino recebeu reanimação cardiorrespiratória em 45% das situações, enquanto que as mulheres receberam em apenas 39% das vexes.

Além disso, avança o IFL Science, os cientistas concluíram que os homens tinham duas vezes mais probabilidade de sobreviver a um evento cardíaco do que as mulheres. O artigo científico foi publicado recentemente no Journal of the American College of Cardiology.

No entanto, quando analisaram eventos cardíacos que ocorreram em casa, os cientistas não encontraram diferenças significativas entre homens e mulheres: 35% das mulheres receberam reanimação, em comparação com 36% dos homens.

Mas o que acontece para a diferença ser tão discrepante em público? Os investigadores explicam que o motivo pode ser tão simples quanto as pessoas que auxiliam não se sentirem confortáveis a auxiliar uma mulher quando não a conhece – ou seja, no que diz respeito à reanimação cardiorrespiratória em mulheres, o cidadão comum pode ser mais “sensível“.

Os autores do estudo apresentaram as suas conclusões na conferência da American Heart Association, onde adiantaram que a discrepância pode também estar associada à relutância dos socorristas em remover a roupa de uma mulher para conseguir um melhor acesso ao seu peito, ou até à falta de vontade de tocar nos seus seios para realizar a reanimação.

Na conferência, os investigadores advertiram ainda para o facto de os manequins de treino de reanimação cardiorrespiratória terem o formato de dorsos masculinos. Como resultado, as pessoas podem sentir-se menos preparadas a realizar uma ação médica deste tipo em mulheres, devido às diferenças na anatomia do corpo humano.

Ainda assim, o investigador Benjamin Abella foi tenaz: “Não é hora de se ser delicado, porque se trata de uma situação de vida ou de morte”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Os polegares dos neandertais adaptaram-se a ferramentas com pega

Os polegares dos neandertais adaptaram-se para segurar melhor ferramentas com pega, da mesma forma como utilizamos atualmente um martelo, revela uma nova investigação da Universidade de Kent, no Reino Unido. A mesma investigação sugere ainda …

Sporting 2-1 Moreirense | JackPote rende pontos ao “leão”

O “Leão” soma e segue na liderança do campeonato, depois de vencer o Moreirense por 2-1, graças a um bis Pedro Gonçalves. Neste sábado, na recepção ao Moreirense, num embate relativo à oitava jornada, sofreu, mas conseguiu …

Raro crustáceo parasita descoberto na boca de um tubarão em exibição num museu

Uma equipa de cientistas descobriu uma espécie extremamente rara de Cymothoidae na boca de um espécime de tubarão capturado no Mar da China Oriental e agora em exibição num museu. Os Cymothoidae são uma família de isópodes …

Série da Netflix faz disparar venda de jogos de xadrez nos Estados Unidos

A série "The Queen’s Gambit", da plataforma de streaming Netflix, que retrata a ascensão de uma jovem jogadora de xadrez na década de 1950, fez disparar as vendas deste jogo de tabuleiro nos Estados Unidos. …

Novo comité central do PCP eleito com 98,5%

O novo comité central do PCP foi este domingo eleito no XXI congresso nacional dos comunistas, em Loures, com 98,5% dos votos. Dos 611 delegados, 602 votaram a favor, seis abstiveram-se e três votaram contra na …

Elefante salvo de um poço profundo na Índia. Resgate durou 14 horas

Uma equipa de 50 pessoas ajudou a salvar um elefante que tinha caído num poço profundo em Dharmapuri, no sul da Índia. Moradores locais atiraram folhas de bananeira para o animal comer antes de ser …

Santa Clara 0-1 Porto | Magia de Díaz resolve jogo pobre

Missão cumprida. O Porto viajou até aos Açores para defrontar o Santa Clara e leva na bagagem os três pontos. Mas não o conseguiu com brilhantismo, longe disso. A eficácia foi a palavra de ordem, num …

Raro pinguim totalmente branco encontrado nas Ilhas Galápagos

Um raro pinguim com o corpo totalmente "pintado" de branco foi encontrado no arquipélago das Galápagos, no Equador. Em comunicado, o Parque Nacional das Galápagos detalha que o raro espécime foi encontrado enquanto um guia fazia …

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. Há uma razão

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. As cidades populosas, as vias não adaptadas, as poucas escolas de treino e a própria população são entraves à existência destes companheiros (e verdadeiros …

Governo das Ilhas Salomão quer banir o Facebook para preservar a União Nacional

O Governo das lhas Salomão quer banir temporariamente a rede social Facebook numa tentativa de combater o cyberbullying e a difamação, alegando que a plataforma está a "minar" a União Nacional. A decisão, que já …