Produzir a ração do seu animal de estimação também emite gases com efeito de estufa

De acordo com uma nova investigação, a alimentação de cães e gatos em Portugal emitirá anualmente cerca de 1,5 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa.

Um artigo científico recentemente publicado na PLOS One realça que a produção de carne para alimentar os 163 milhões de cães e gatos nos Estados Unidos (um animal por cada duas pessoas) emite 64 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa. Isto significa que a ração destes animais emite tanto quanto 13,5 milhões de carros – perto do triplo dos automóveis em circulação em Portugal.

Mas, em Portugal, a proporção de cães e gatos é menor. Estatísticas de 2015 apontam que há cerca de 3,9 milhões de cães e gatos, o que corresponde a pouco mais de um animal por três pessoas.

No entanto, a sua pegada ecológica ainda é considerável. Segundo a Visão, adaptando os resultados do estudo para a realidade nacional, a ração para os cães e gatos das famílias portuguesas emitirá 1,53 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa – tanto quanto 212,5 mil pessoas, ou quase metade da população da cidade de Lisboa.

O estudo avança ainda que a alimentação de cães e gatos pode corresponder a 25% a 30% dos efeitos ambientais da produção de carne, “em termos de uso da terra, água, combustíveis fósseis, fosfatos e biocidas”.

Gregory Okin, professor do Departamento de Geografia da Universidade da Califórnia, estima que estes impactos deverão crescer no futuro. “À medida que a posse de animais de estimação aumenta em alguns países em desenvolvimento, especialmente na China, e as tendências continuam na direção de dar aos animais alimentos com maior conteúdo e qualidade de carne, globalmente, a propriedade de animais de estimação aumentará os impactos ambientais das escolhas alimentares humanas.”

Por isso, para o bem do planeta, o investigador sugere que se diminua a quantidade de cães e gatos, a favor de animais mais pequenos.

Reduzir a taxa de posse de cães e gatos, talvez a favor de outros animais de estimação que ofereçam benefícios emocionais e de saúde semelhantes, reduziria consideravelmente esses impactos. Esforços simultâneos em todo o setor para reduzir a sobrealimentação, reduzir o desperdício e encontrar fontes alternativas de proteína também reduzirão esses impactos”, afirmou.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Para bem do planeta deviam era de reduzir o número de pessoas, principalmente, daquelas que só vieram ao mundo para conspurcar e cometerem crueldades e crimes contra animais e crianças, idosos……………….
    Mais gazes transmitem os tubos de escape dos carros e ninguém reduz o número de viaturas, pois não?
    Se bem que há muitas rações para aí, em especial as dos supermercados (Que muita gente rica, bem vestida e com bons carros compram!!!!) Que não prestam para nada, são autênticos venenos!
    Agora reduzir o número de animais de estimação? Nunca! Tremendo disparate! Com tantos animais abandonados e a precisarem de serem adotados é um crime tal afirmação!
    Não punem a sério essas bestas que maltratam e abandonam os animais, não fazem campanhas de vacinação e esterilização para poderem evitar que nasçam mais animais para depois andarem abandonados e a passar fome e as associações têm a lotação esgotada porque são mais os que abandonam do que adoptam e vem-me estes anormais dizer para reduzir o número de animais de estimação?
    Quer dizer, o ser humano anda há décadas a poluir e a destruir o planeta e agora os animais é que são culpados?
    Cada avião que descola sabem quantos gazes liberta para a atmosfera? Milhares!!!! Milhares! Milhares! Milhões!
    E reduziram o número de aeronaves? Não!
    Quem fez tal afirmação, uma autêntica afronta devia de ser preso pois tais palavras são um autêntico crime!
    Querem ajudar a salvar o planeta? Não comam carne! E deixem os animais em paz!

    • Concordo com você. A maneira como o pesquisador coloca é perigosa. Dá a entender que devemos banir esses animais (inocentes) favorecendo outros. Vai ser uma espécie de caça às bruxas só que com cães e gatos!
      Primeiro o ser humano tira o animal da natureza, domestica, deixa a população ficar elevada em números por não ter controle, abandonam como se não tivessem responsabilidade nenhuma e agora colocam-no como praga.
      Praga é o ser humano. Mas não se pode dizer isto porque somos uma sociedade antropocêntrica e por questões religiosas. Daí, tudo o que vem do ser humano é justificável e bom. As demais espécies que se danem. E essa preocupação com a emissão de gases dá-se porque há preocupação direta com o ser humano caso contrário, estariam totalmente indiferentes ao meio ambiente.
      A espécie humana não presta mesmo. Com raríssimas exceções encontro indivíduos com bom senso.

  2. Bem, isso é bem coisa de português, mesmo. Por que os senhores cientistas portugueses não dão uma atenção para as diversas usinas hidrelétricas espalhadas pelo mundo. O que eles sugerem? Que matemos nossos animais de estimação? E a ração produzida para frango e todo tipo de gado de corte? Não causa efeito estufa, também? Os senhores cientistas portugueses já perceberam o tamanho do lago artificial que a Hidrelétrica de Itaipu produziu? E por acaso isso não causou nenhum impacto no clima, desde 1983. Eu digo que sim, e sem fazer pesquisa, mas sentido no próprio corpo, porque a cada ano o verão no sul do Brasil é mais intenso e praticamente não há inverno. Tenho dito e escrito!

  3. Concordo com todos os comentários anteriores. O ser humano poluindo é matando o planeta de todas as formas e por muitos anos e agora a culpa é dos animais??!!!!!!! É sério??!!!! Eles são uma benção, isso sim. É nós, “humanos” é que somos o câncer do planeta.

  4. Estão reclamando da ração dos animais, mas não pensam em deixar de andar carro. Vocêss calcularam quanto um ser humano é prejudicial ao meio ambiente?

Responder a Luiza Cancelar resposta

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …