A Ciência descobriu quando nasceu Deus

A ideia de um deus todo-poderoso que vigia os humanos a partir do Céu e pune os que se desviam da norma surgiu depois de estes terem trocado a tribo pela sociedade.

Essa é a principal conclusão de um amplo estudo que revê o surgimento das sociedades complexas e a ideia do deus moral. Dos antigos egípcios até o Império Romano, passando pelos hititas, os deuses morais só entram em cena quando as sociedades se tornam realmente grandes.

A crença no sobrenatural é tão antiga como os humanos. Mas a ideia de um ser omnisciente vigilante da moral é mais recente. Antes das revoluções neolíticas, do surgimento da agricultura e das primeiras sociedades, os humanos viviam em grupos relativamente pequenos, baseados no parentesco.

Na tribo, todos se conheciam e seria difícil ter uma conduta antissocial sem ser descoberto. O risco de ser apontado, castigado ou expulso do grupo bastava para controlar o indivíduo. Mas, à medida que as sociedades se foram tornando mais complexas, as relações com estranhos ao clã cresciam e, ao mesmo tempo, as possibilidades de escapar à sanção.

Para muitos estudiosos das religiões, a aparição de um deus moral que tudo vê serviu como “cola” para a coesão social, facilitando a emergência de sociedades cada vez maiores.

“Mas o que vimos é que os deuses moralizantes não são necessários para que se estabeleçam sociedades em grande escala”, disse Harvey Whitehouse, diretor do Centro para o Estudo da Coesão Social da Universidade de Oxford, citado pelo El País. “Só aparecem depois do forte aumento inicial da complexidade social, uma vez que as sociedades alcançam uma população de aproximadamente um milhão de pessoas”.

Com um grupo de cientistas, o antropólogo britânico analisou 414 entidades políticas surgidas do Neolítico. Na base de dados, reunida no projeto Seshat, há desde cidades-Estado como Ur até a confederação viking da Islândia e impérios como o inca e o aqueménida.

Para medir a complexidade, usaram até 55 variáveis diferentes – existência de estratificação e hierarquia social, se existiam a propriedade privada e a capacidade de transferi-la, e o desenvolvimento da agricultura e de exércitos.

Os resultados, publicados na revista Nature, mostram que, quando os deuses morais apareceram, as sociedades já eram na sua maioria muito complexas. Na verdade, as entidades políticas estudadas apresentavam um aumento médio da sua complexidade social até cinco vezes maior antes da chegada desses deuses do que depois.

Só então o deus moral cumpre uma função social: “Talvez se deva a que, chegados a este ponto, as sociedades fiquem tão grandes que se tornam vulneráveis às tensões internas e ao conflito. Os deuses moralizantes ofereciam uma via para que as sociedades continuassem a prosperar apesar de tais tensões, fazendo com que todos cooperassem para evitar ofender um poder superior atento ao comportamento com relação aos outros, e sobre o qual se pensava que castigava os transgressores”, explicou Whitehouse.

As primeiras ideias de um deus moral surgem no antigo Egito, com a figura de Maat, a filha do deus Rá. Isto foi 2.800 antes da era atual, vários séculos depois da unificação das primeiras cidades do vale do Nilo. Segue-a na lista cronológica Shamash, o deus-sol que tudo vê, do Império Acádio, meio milénio posterior ao surgimento das civilizações mesopotâmicas.

O mesmo padrão observa-se com a deidade chinesa Tian e os diversos deuses do Império Hitita, na Anatólia (atual Turquia). Já no primeiro milénio antes da era atual apareceram o masdaísmo (ou zoroastrismo), o judaísmo e, já na era atual, o cristianismo e o islamismo. Todas são religiões com deuses morais surgidas ou evoluídas em sociedades consolidadas.

O estudo mostra que pode haver sociedades altamente complexas sem um deus moral. Isto não significa que não castigassem os humanos, mas faziam-no por faltar às obrigações com as divindades do que por ofender outros humanos. A maioria dessas sociedades é das Américas e Sudeste Asiático.

“Os sacrifícios e as normas de género dos astecas parecem centradas mais na manutenção universal e na melhoria individual que no estabelecimento de costumes religiosamente controlados no qual alguns deuses moralizantes ameaçam punir as ações interpessoais impróprias”, comenta o arqueólogo Alan Covey, da Universidade do Texas.

“Os textos maias parecem mostrar, ao menos no âmbito dos reis, que as razias e os sacrifícios humanos eram eventos memoráveis, e não atos pelos quais se pudesse temer uma desaprovação moral sobrenatural”, acrescenta. “Isto encaixa-se com os traços gerais da visão do mundo andina e as práticas de sacrifícios locais e estatais do Império inca”, conclui.

O estudo vai mais além e julga encontrar uma conexão entre aparição da escrita e a emergência dos deuses morais. Em 9 das 12 regiões do planeta analisadas, os primeiros registos escritos aparecem em média 400 anos antes das primeiras referências aos deuses morais. Isto “sugere que estas crenças não estavam muito difundidas antes da invenção da escrita”, opina Whitehouse.

Por outro lado, o diretor do Instituto para a Ciência da História Humana, o biólogo evolutivo Russell Gray, argumenta que “as provas de deuses moralizantes são difíceis de encontrar antes da invenção da escrita, mas isso não significa que não haja nenhuma. Os primeiros escritos eram principalmente documentos sobre transações financeiras, não sobre crenças religiosas”, acrescenta.

Gray é um dos maiores defensores de que o castigo divino entendido num sentido amplo é um precursor da complexidade política e social. Entretanto, reconhece que “os deuses morais são uma criação relativamente recente”.

ZAP //

PARTILHAR

29 COMENTÁRIOS

  1. A ciência?!
    Qualquer pessoa com bom senso já tinha descoberto há muito “quando nasceu deus”!!
    Até há um provérbio que define bem isso:
    “Quando o primeiro charlatão encontrou o primeiro otário, surgiu o primeiro deus!”

      • Eu não fiz nenhuma pergunta, pelo que não percebi o objectivo da tua resposta, mas, também há uma frase interessante para definir isso:
        “Acreditar não é saber”!!

    • A própria ciência nao dar certeza de nada! Os cientistas se divergem ,nao se tem certeza absoluta de nada!O universo pode ter surgido de uma explosao,os dinossauros podem ter sido extinto por um meteoro. Sempre assim! Acredita-se ou pode ter sido. Certeza mesmo nem uma.

  2. Pois quem escreveu isto não tem conhecimento que o Monumento mais antigo construido pelo Homem foi Gobekli Tepe na TURQUIA e tem 12.000 anos. Quem construiu esse monumento foram homens caçadores recolectores que aínda não tinham conhecimento da Agricultura. Crê-se que foi exactamente o contrário o que deu origem a um “Deus Moral”, primeiro surgiu a ideia de Deus e só depois se criaram as primeiras civilizações. A Religião foi responsavel pela saida do Homem das Cavernas para a criação da Civlização. GOBEKLI TEPE tem 12.000 anos pelo menos, e é o monumento mais antigo descoberto até hoje. Faz lembrar a ARCA de NOÉ https://www.youtube.com/watch?v=eHG9URGDt6s

    • O homem saiu das cavernas muito antes de existir um suposto Deus. O autor fala em Deus moralizante, e caso tenha lido com atenção (coisa que não fez, pelo seu comentário) este é aquele tipo de Deus que castiga quem se porta mal. Você fala do Deus-Sol que regia a vida social primitiva dos humanos, era considerada a força inexplicável que hoje em dia não passa de um calhau flamejante.

    • Ó Banzé, há muito, muito tempo, numa galáxia muito, muito longe, também havia uma doutrina do género. Até que apareceu o Senador Palpatine… “May the Force be with you!”

      Como diz um amigo: a bíblia é um livro tão bom como o senhor dos anéis…

    • Meu caro, o ponto é mesmo a escrita. É a escrita que ilumina o Homem, mas é também pela escrita que o Homem cria deus.

      A comunicação, particularmente na sua forma escrita, está intimamente ligada à emergência da memória colectiva, da História, da civilização e à transmissão e perpetuação do conhecimento vencendo as limitações do tempo e do lugar. Por meio da escrita, a palavra de um indivíduo pode ser lida noutros tempos e noutros lugares. É aí que tudo verdadeiramente tem o seu início…

  3. Que click bait, o texto fala de um Deus moral e não Deus. Além disso existe uma diferença entre o Cristianismo e o Catolicismo. No Catolicismo existe um Deus moral e castigador no Cristianismo não. Jesus Cristo veio simplificar e retirar essa postura castigadora da religião Católica. Ele diz que para sermos felizes basta seguir 2 mandamentos: Amai Deus acima de tudo e amai o próximo como a ti mesmo. E a ciência ainda não consegue explicar o porquê de termos alma ou espírito, até porque o nosso cérebro está dividido em 3 partes: reptiliano, límbico e o neo-cortex. Um processa a parte da sobrevivência (cada vez menor), o límbico as emoções (estes dois não processam linguagem, nem racional) e o neo-cortex (este processa toda a parte de linguagem e racional).
    E quem controla o cérebro? A ciência ainda não sabe.

    • Caro Hugo
      “ E a ciência ainda não consegue explicar o porquê de termos alma ou espírito…”
      Realmente a ciência não consegue explicar a existência de algo que não existe.
      A alma é uma invenção humana com o objetivo de nos fazer acreditar que somos imortais, que depois da morte o nosso “eu” continua vivo.
      Aliás, devido à continuidade evolutiva entre as espécies, se a “alma” existisse no ser humano, existiria forçosamente no chimpanzé,…, nos peixes,….., e até nos vermes.

      • Não sabe o que diz e nem sabe se está vivo. Apenas sabe que anda no mundo às apalpadelas e isso não prova que vc vive…

        • Se eu não existo, escusava de perder tempo a responder ao meu comentário.
          Mas o seu receio em que a vida acaba com a realidade da morte é mais forte que a sua racionalidade.

  4. As mentiras desta pseudo-ciência só engana os que não conhecem a verdade, os comentários também não ficam muito longe desta pseudo-ciência que a meu ver é uma “religião” de muitos pois “eles dizem que foi assim, sem provas nenhumas e os seus adeptos tem fé nisso.

  5. Bolas! Então mas andei este tempo todo enganado!?!?!?! Então mas afinal foi o homem que criou deus?

    O pá, não se faz!!! Não bastavam já esses hereges do Giordano Bruno, do Galileu, do Marx, do Nietzsche, do Bakunine….

    Felizmente ainda temos um farol de esperança e luz que é o “nosso” presidente Marcelo…

  6. Agora percebo porque se acredita menos em Deus atualmente. Temos a polícia, a GNR, os tribunais, etc. Deixou de se acreditar na justiça de Deus ou divina. O prevaricador já não se importa que Deus seja testemunha, desde que mais ninguém veja.

    • Exacto… e basta olhar para a história para se comprovar que a justiça de deus/divina funciona muito bem…
      Dentro da máfia da Igreja tem sido implacável… ah espera!…

  7. deus deu a verdade moral aos cromos que só têm feita merda ao logo dos tempos … e continuam até que o mundo fique limpo da ignorância humana
    já estivemos mais longe …
    assim como criámos deuses para nos confortarmos e acreditarmos que somos superiores aos outros animais … também os vamos banir assim que deixarmos de ser tão primitivos

  8. Tanta discussão por uma coisa que não existe!… Se existisse, de certeza absoluta que não havia políticos…., logo, se os políticos existem, esse dito cujo, não pode existir… Mas se existe, não manda em nada, não faz nada, nem sequer aparece…. em contrapartida o diabo existe transformado em humanoide e está presente no dia a dia, e com o olho em cima de ti!!!….

  9. Leio comentários de muita gente a defender a religião.
    Que estando num país católico, o mais certo é rezarem numa igreja e darem o seu “contributo” (dizimo) a padres, que se servem e servem bispos, que entregam o dinheiro ao vaticano, que acumula fortunas.
    Vaticano esse que tantos crimes cometeu ao longo da história, e mesmo hoje ainda não sabe como tratar os casos de pedófilia dos seus “funcionários”. A solução seria simples, parafraseando, obviamente demiti-los e denunciá-los.
    E se deus é todo poderoso, porque não castiga esses seus “funcionários”/”serventes”?
    Ou não será omnisciente e não sabe?
    Porque se sabe, se pode impedir, e deixa acontecer, é o pior pai da história. Qualquer bom pai, se vê dois filhos a fazerem mal um ao outro, tenta impedir.

    • Boa parte desses comentários são de brasileiros cujo Brasil é o país com mais cristãos no mundo!…
      Eles, além da máfia do Vaticano, ainda tem que encher os bolsos à IURD, etc, etc… Quando até o presidente foi eleito com a ajuda de seitas religiosas, o resultado nunca pode ser bom!…

  10. acreditar no sobrenatural tem uma parte biologica ,tem a ver com os niveis de dopamina produzidos pelo organismo ,existem pessoas mais predispostas a acreditar em elefantes voadores cor de rosa ,que outras ,logo uma questao genetica ,embora a produçao de dopamina se possa alterar no decorrer da vida

Responder a ped Cancelar resposta

João Félix é exigência de Guardiola no Manchester City

O campeão inglês, Manchester City, estará interessado na contratação de João Félix. O jovem de 19 anos está blindado por uma cláusula de rescisão de 120 milhões de euros. Depois de entrar na lista dos 23 …

Greve dos anestesistas no Amadora-Sintra adia 300 cirurgias

Os médicos anestesistas do Hospital Amadora-Sintra terminam esta sexta-feira às 20h00 uma greve de cinco dias para exigir a contratação de mais especialistas e reclamar condições de segurança clínica. A paralisação no Hospital Fernando Fonseca, que …

“No que depender do Governo”, a rede Multibanco vai continuar gratuita, garante Centeno

"No que depender do Governo, vai continuar gratuita para os portugueses" a utilização das caixas multibanco, cuja gratuitidade foi questionada recentemente por alguns líderes dos bancos. O ministro das Finanças, Mário Centeno, garantiu esta sexta-feira que …

Protecção Civil pagou combustível para participar em novela da SIC

A SIC não pagou qualquer valor pelo empréstimo de meios da Protecção Civil para as filmagens de uma novela que está a ser produzida pelo canal. A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) …

Liderança do Montepio pode voltar a mudar

Uma nova reviravolta na administração do Banco Montepio pode estar prestes a acontecer. Carlos Tavares, atual presidente da administração com poderes não executivos, pode voltar a ser presidente executivo deste banco. Se isso acontecer, Dulce Mota …

Berardo era peça na "estratégia" de Sócrates para dominar a banca

Em entrevista ao Jornal Económico, o empresário Patrick Monteiro de Barros defende que Joe Berardo foi uma das pessoas de quem José Sócrates se serviu para dominar a banca. Patrick Monteiro de Barros disse, em entrevista …

BCE arrasa propostas de Centeno. Reforma coloca em risco independência do BdP

O Banco Central Europeu teceu duras criticas às propostas de Centeno para a reforma da supervisão financeira em Portugal. O BCE admite que a independência do Banco de Portugal poderia ficar em risco. Depois da Comissão …

#MeToo. Acordo de 40 milhões para evitar processo contra Harvey Weinstein

O antigo produtor de Hollywood Harvey Weinstein terá chegado a um acordo no valor de 44 milhões de dólares (cerca de 40 millhões de euros) em indemnização com dezenas das suas vítimas, de forma a …

Paulo Sande, cabeça de lista do Aliança, recebeu salário de Belém. Mas vai devolver

O cabeça de lista do Aliança decidiu devolver o vencimento que lhe foi pago este mês pela Presidência da República enquanto assessor político de Marcelo Rebelo de Sousa. Paulo Sande começou por gozar uma licença sem …

Trump quer vender armas à Arábia Saudita sem aprovação do Congresso

Uma grande venda de bombas à Arábia Saudita pode estar na mira da Administração Trump. O Presidente dos Estados Unidos quer fintar o Congresso norte-americano e desbloquear 6,3 mil milhões de euros em vendas.  O jornal …