Subcomissário alega ter sentido “medo” para justificar agressões a adeptos em Guimarães

(dr) CMTV

O subcomissário da PSP admitiu esta segunda-feira, em tribunal, que desferiu socos e bastonadas a dois adeptos do Benfica em Guimarães, em 2015, mas sublinhou que agiu daquela forma por pensar que ia ser agredido.

No início do julgamento, no Tribunal de Guimarães, Filipe Silva disse que, na altura, sentiu “medo”, face ao clima de tensão que rodeou o jogo disputado nesse dia entre o Vitória Sport Clube e o Sport Lisboa e Benfica.

Filipe Silva responde por dois crimes de ofensa à integridade física qualificada, além de dois crimes de falsificação de documento e dois crimes de denegação de justiça e prevaricação.

Em tribunal, o subcomissário alegou que um dos adeptos agredidos o injuriou, o terá cuspido e ofereceu resistência à ordem de detenção, pelo que teve necessidade de recorrer à força, usando primeiro um cassetete e depois um bastão extensível. Disse ainda que foi agarrado “por trás” pelo pai daquele adepto, um “ataque” a que respondeu com dois murros.

“Agi da forma que foi possível naquele momento de grande tensão e de adrenalina. O nível de força que utilizei não ultrapassou os limites máximos das normas de execução permanente”, referiu.

A versão do arguido foi contrariada pelos dois agredidos, tendo o filho garantido que não injuriou nem cuspiu o subcomissário e que apenas gesticulou, face à situação complicada que se estaria a viver no interior do estádio, onde os adeptos do Benfica ficaram retidos no final do jogo, num dia de “extremo calor” e de “muita confusão”.

O pai negou igualmente que tivesse tocado ou agarrado Filipe Silva. “Vi o meu filho levar porrada de qualquer maneira e feitio, ia ajudar a ver se se ele se livrava daquilo e também levei”, descreveu.

Os factos remontam a 17 de maio de 2015, logo depois do final do jogo entre o Vitória Sport Club e o Sport Lisboa e Benfica, no exterior do Estádio D. Afonso Henriques.

Segundo o despacho de pronúncia, Filipe Silva “desferiu bastonadas” num adepto do Benfica, atingindo-o ainda com uma joelhada nas costas. Além disso, o arguido terá também agredido o pai daquele adepto com “dois socos no rosto”.

Os incidentes foram filmados por uma câmara de televisão, imagens que vão ser utilizadas em tribunal como prova.

Para a acusação, o arguido, em ambos os casos, utilizou “de forma excessiva” os meios coercivos de que dispunha, “no âmbito dos poderes funcionais que lhe foram legalmente conferidos para o exercício da função policial”.

Diz ainda a acusação que Filipe Silva agiu “com grave abuso de autoridade, valendo-se da posição superior de autoridade em que estava investido para consumar a agressão, bem sabendo da especial censurabilidade da sua conduta”.

Os agredidos foram dois adeptos do Benfica, pai e filho, tendo os incidentes sido presenciados por dois menores, netos e filhos das vítimas, respetivamente.

A acusação considerou ainda indiciado que, posteriormente aos factos, o arguido elaborou um auto de notícia e um relatório com dados “que não correspondiam à verdade, assim pretendendo justificar a conduta em que incorrera”.

No auto de notícia, o subcomissário escreveu que o adepto filho resistiu a uma ordem de detenção e lhe deu uma cuspidela, o ameaçou e o injuriou. Disse ainda que só usou o bastão face à “elevada possibilidade” de ser agredido pelo adepto.

Escreveu também que o adepto pai o agarrou e o tentou manietar, uma situação de que alegadamente terão resultado escoriações num ombro e um rasgão no polo da farda.

Juntou fotos que a acusação considera não corresponderem à verdade, até porque no final do policiamento Filipe Silva teria o polo “intacto”.

Hoje, em tribunal, o subcomissário disse que escreveu no auto de notícia aquilo que foi a sua “perceção” dos factos.

// Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Eu continuo a achar que o subcomissário não exagerou assim tanto e que eles é que estavam mal!
    Eles não podiam estar lá, o pai do miúdo desrespeita claramente as ordens, o avô agarrou o agente, etc, etc…
    Puseram-se a jeito e já deviam saber que, tendo em conta o comportamento da escumalha que compõe as claques, aqueles polícias não estavam não lá para “ajudar as velhinhas na passadeira”…
    “O pai negou igualmente que tivesse tocado ou agarrado Filipe Silva”
    Ele pode negar o que quiser, mas toda a gente viu que o avô do miúdo agarrou o polícia!!

RESPONDER

Não há democracia na Coreia do Norte? "É uma opinião", diz Jerónimo

Jerónimo de Sousa evitou classificar o regime de Kim Jong-un em termos "de ser ou não ser" uma democracia. A Coreia do Norte é ou não uma democracia? "É uma opinião", respondeu Jerónimo de Sousa. Numa …

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …

Maduro prepara reestruturação do Governo venezuelano

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos ministros do seu Governo que ponham os seus cargos à disposição, a fim de impulsionar uma "reestruturação profunda" do Executivo. O anúncio foi feito este domingo através do …

"Cojones" de Ronaldo valem-lhe processo disciplinar da UEFA

A UEFA abriu um processo disciplinar a Cristiano Ronaldo pelo seu festejo na vitória por 3-0 frente ao Atlético Madrid. O gesto ousado do português após marcar o terceiro golo na partida foi uma resposta …

Olimpíadas de Tóquio terão robôs a ajudar pessoas em cadeira de rodas

As Olimpíadas de Tóquio, que decorrem em 2020, podem vir a ficar conhecidas como os "Jogos dos Robôs", devido aos robôs que serão usados ​​no novo Estádio Nacional para ajudar os apoiantes em cadeiras de …

Banco de Portugal quer obrigar bancos a reduzir custos de transferências imediatas

O Banco de Portugal quer que a banca implemente práticas que reduzam o preço das transferências imediatas, de forma a aumentar a sua adoção. Estas são transações monetárias de uma conta para outra, efetuadas num …

Holanda investiga morte de milhares de doentes mentais na II Guerra Mundial

A Holanda vai investigar as circunstâncias em que milhares de pessoas com incapacidades e doenças mentais morreram nos hospitais psiquiátricos do país na II Guerra Mundial, um número que é desconhecido, divulgou a imprensa local. "Não …

Roubo, sequestro e violação. PJ descortinou 210 crimes inventados nos últimos cinco anos

Nos últimos cinco anos, a Polícia Judiciária descortinou que 210 investigações lançadas após denúncias de alegados lesados eram, na verdade, invenções. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia, os delitos mais …

Número de mortos pela passagem do ciclone Idai por África aumentou para 200

O número de vítimas mortais devido à passagem do ciclone Idai por Moçambique, Zimbabué e Malaui subiu para 200, de acordo com dados divulgados este domingo pela Organização das Nações Unidas (ONU). No Zimbabué, o número …