PSP vai controlar adeptos junto aos estádios

António Cotrim / Lusa

A PSP vai controlar os acessos aos estádios, centros de estágios, locais de treino e hotéis onde se encontram as equipas da I Liga para evitar ajuntamentos de adeptos.

O campeonato de futebol regressa esta quarta-feira, sob fortes restrições e sem público nos estádios, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, até 26 de julho.

Sem adeptos nos recintos, uma das preocupações da PSP passa pelo cumprimento das regras da terceira fase de desconfinamento, que permite ajuntamentos até 20 pessoas (na Área Metropolitana de Lisboa, permanece o limite de 10 pessoas, pelo menos até quinta-feira).

Em declarações à agência Lusa, o chefe da Divisão de Policiamento e Ordem Pública da PSP, Pedro Grilo, considerou que as operações de segurança nestes jogos vão ser “muito mais do que o policiamento desportivo”.

“O objetivo do policiamento vai ser o controlo de acessos, não permitir que haja ajuntamentos no perímetro exterior do recinto e que a chegada dos jogadores ao estádio seja feita em segurança para que não haja essas concentrações, que são contrárias à legislação em vigor”, precisou o responsável, acrescentando que vão ser alargados os perímetros de segurança em torno dos recintos.

Para além dos estádios e dos percursos das equipas até aos mesmos, a PSP também vai dar particular atenção aos centros de estágios, locais de treino e hotéis. O responsável explicou ainda que a polícia vai também controlar os habituais locais de concentração dos grupos organizados, sempre após avaliação dos riscos.

Relativamente aos ajuntamentos em cafés e restaurantes, Pedro Grilo admitiu que “não será possível ter um polícia à porta de cada um“, recordando que os estabelecimentos mantêm regras de lotação e distanciamento social, independentemente da realização de jogos de futebol.

No entanto, em declarações ao site Sapo Desporto, o chefe da Divisão de Policiamento e Ordem Pública da PSP acrescenta que “se houver um estabelecimento de restauração que esteja preparado para receber um Grupo Organizado de Adeptos (GOA) de maior dimensão e que não cumpra com as regras definidas para o seu funcionamento, naturalmente a polícia irá dirigir meios para este espaço para que tal não ocorra.”

Super Dragões vão apoiar FC Porto em Famalicão

Esta quarta-feira, o jogo de maior destaque terá início às 21h15 e coloca frente a frente o Famalicão e o FC Porto. Os Super Dragões já disseram que pretendem apoiar a equipa azul e branca, contando ter elementos à saída do hotel, no percurso até Famalicão e, depois, no exterior do estádio.

Esta segunda-feira, Fernando Madureira, líder da claque, enviou um e-mail à diretora-geral da Saúde, Graças Freitas, a solicitar “apoio, conselhos e recomendações” para que a claque possa marcar presença sem quebrar qualquer regra de segurança e dando “um exemplo de cidadania”, cita o jornal O Jogo.

Ontem, a diretora-geral da Saúde apelou aos adeptos de futebol para que respeitem as regras da DGS, sublinhando que não podem existir ajuntamentos junto aos estádios e concentrações de pessoas em cafés ou em outros locais.

O vírus está a circular e não desapareceu. Se lhe dermos condições para que ele continue a passar de uma pessoa para a outra ele vai fazer o seu percurso, isso não esconde o facto se é uma pessoa urbana ou rural, se é rica ou é pobre, basta que nos juntemos, que haja grandes aglomerados de pessoas e ele encontra forma de passar por uma pessoa para a outra”, declarou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …