PSI20 cai 5,8% em segunda-feira negra das bolsas europeias

O principal índice da bolsa de Lisboa (PSI20) encerrou esta segunda-feira a perder 5,8%, a maior queda desde 2008, com todas as cotadas a cair.

O dia foi de fortes perdas nas bolsas europeias, penalizadas pela inquietação quanto à economia chinesa e ao crescimento mundial.

O PSI20 encerrou em 4.981,26 pontos e o Banif foi o título que mais recuou (-10,34%).

Na Europa, Londres terminou a sessão a perder 4,67%, Paris caiu 5,35%, Frankfurt recuou 4,70% e Madrid cedeu 5,01%, num dia negro para os mercados após a queda de 8,49% registada na bolsa de Xangai.

No seguimento da recente desvalorização do yuan pelo Banco da China, que levou à queda global das bolsas, agora a medida do Governo chinês – permitir que os fundos de pensões públicos no país pudessem adquirir (até 30%) em acções – “não teve os resultados esperados” e “aprofundou a desconfiança” dos investidores, adiantaram esta manhã analistas citados pela Bloomberg.

“A forte turbulência instalou-se nos mercados com as principais bolsas da Ásia, Europa e dos Estados Unidos a baterem mínimos dos últimos anos. Também as matérias-primas, nomeadamente o preço do petróleo, estão a apresentar quedas muito acentuadas”, salientaram, lembrando que se trata de “uma segunda-feira negra“.

Quedas nas bolsas indiciam receios de uma nova recessão mundial

Os analistas contactados pela Lusa consideram que as quedas generalizadas nos mercados bolsistas devem-se à desvalorização da moeda chinesa e ao receio de uma nova recessão mundial, mas dizem não se tratar do início de um ciclo de perdas.

As principais praças financeiras da Europa registaram fortes descidas, penalizadas pelo desempenho das bolsas asiáticas, sobretudo a queda da bolsa de Xangai, a maior em oito anos.

Contactado pela agência Lusa, Rui Bárbara, gestor de ativos do Banco Carregosa, explicou que estas quedas “foram desencadeadas pela desvalorização da moeda chinesa” que levou os investidores a concluíram que o abrandamento da economia chinesa “pode estar pior do que se julgava”.

Para Rui Bárbara, “no fundo, o que está a causar todos estes movimentos de venda é o receio de que o mundo entre em recessão outra vez”, embora afaste a possibilidade de se tratar de o início de um ciclo de perdas.

“Neste momento, não pressinto que seja um problema semelhante ao vivido em 2008, a seguir à falência do Lehman Brothers. O facto de estarmos em agosto, um período com menos liquidez, também contribui para que as quedas pareçam maiores. Mas é difícil prever onde o rebentar de uma bolha na China nos pode levar”, afirmou o gestor de ativos do Banco Carregosa.

Também Rui Bernardes Serra, economista-chefe do Montepio, considerou que há três fatores que explicam o desempenho dos mercados na sessão desta segunda-feira: os receios em relação ao abrandamento económico da China, as dúvidas em relação à capacidade da economia norte-americana e ainda a situação política grega que se complicou com a demissão do primeiro-ministro.

“Este sentimento negativo nos mercados ocorre num período que é normalmente marcado pela baixa liquidez, devido ao período de férias, e resultou dos receios em relação a um abrandamento pronunciado por parte da China (…) A penalizar o sentimento têm estado também os receios dos investidores em relação à capacidade da economia americana manter o ímpeto de crescimento, atendendo ao impacto cumulativo do abrandamento da China, do dólar forte e do impacto da expectativa de subida de taxas por parte da Fed”, disse Rui Bernardes Serra em resposta à Lusa.

Além disso, o economista do Montepio destacou ainda que os eventos “estavam a ser favoráveis na Grécia”, depois de o parlamento alemão ter aprovado o terceiro resgate aos gregos, mas sublinhou que “a situação política se adensou com a demissão do primeiro-ministro grego”.

Questionado sobre se antecipa que esta queda bolsista se trata de um movimento de longa duração, Rui Bernardes Serra considerou que, “no pressuposto de que a China não está de facto a abrandar de uma forma demasiado intensa e que não existem surpresas negativas escondidas (…), espera-se que os mercados acionistas recuperem, ademais se as taxas de juro de longo prazo nas principais economias continuarem baixas”.

No entanto, o economista do Montepio entende que, “se as taxas de juro de longo prazo caminhassem mais rapidamente para os seus valores médios históricos”, provavelmente poderia haver “uma recuperação lenta dos mercados de ações”.

No caso do PSI20, que fechou hoje a perder 5,80%, com todas as cotadas a desvalorizarem, Rui Bárbara, do Banco Carregosa, disse que esta queda foi “provocada essencialmente pelo arrastar da tendência do exterior”, a qual foi “comum aos principais mercados na sessão de hoje”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, os tubarões-baleia macho não são os maiores peixes dos oceanos

Um novo estudo revela que, afinal, os tubarões-baleia machos não são os maiores peixes do oceano. As fêmeas crescem continuamente muito depois de os machos pararem, atingindo tamanhos maiores - ainda que demorem mais tempo …

Exército norte-americano usou fundos de emergência covid-19 para comprar armas

O exército dos Estados Unidos utilizou fundos de emergência aprovados pelo Congresso especificamente para combater a covid-19 para comprar armas, denuncia esta semana o jornal norte-americano The Washington Post. O caso remonta a março passado, …

Carpinteiros usam técnica medieval na reconstrução de Notre Dame

A reconstrução de Notre Dame - que se prevê estar concluída no prazo de cinco anos - continua a avançar e os carpinteiros usaram técnicas medievais para erguer uma estrutura na fachada do monumento. A Catedral …

Durante um ano e meio, uma aldeia inteira perdeu a Internet todos os dias à mesma hora (e já se sabe porquê)

Durante 18 meses, os residentes de uma vila no País de Gales perderam a Internet todos os dias à mesma hora. Agora, engenheiros identificaram o motivo: uma televisão em segunda mão que emitia um sinal …

Gado na UE produz 704 milhões de toneladas de CO2 (mais do que todos os transportes juntos)

De acordo com uma nova análise da Greenpeace, animais de criação como vacas, porcos e outros, estão a emitir mais gases com efeito de estufa na Europa do que todos os transportes juntos. Na última década, …

É distraído e está sempre a perder a carteira? A Cashew Smart Wallet é para si

Uma simples carteira pode vir a melhorar os seus dias. A Cashew Smart Wallet é dotada de uma tecnologia de bluetooth que permite proteger os seus bens e ainda o ajuda caso a perca por …

Desportivo das Aves SAD desiste do Campeonato de Portugal

O Desportivo das Aves SAD vai abdicar da participação no Campeonato de Portugal (CdP), após ter falhado as negociações com o Perafita para utilizar as instalações do clube de Matosinhos. "As inscrições fechavam ontem [terça-feira] e …

Celebridades doam dinheiro para pagar dívidas a ex-presos impedidos de votar nos EUA

O bilionário Michael Bloomberg, o cantor John Legend e o basquetebolista LeBron James são algumas das celebridades que estão a doar dinheiro para pagar dívidas de ex-presidiários da Florida, impedidos de votar nas próximas eleições …

No debate sobre o Plano de Recuperação, evocou-se Sócrates e Passos

O líder do PSD questionou o primeiro-ministro se pretende "fomentar o desemprego" com o aumento do salário mínimo. O chefe do Governo manifestou-se "completamente perplexo". Na abertura do debate sobre o Plano de Recuperação e Resiliência, …

380 baleias morreram encalhadas na Austrália. Este é o maior incidente registado no país

Morreram pelo menos 380 baleias-piloto presas numa baía remota da Tasmânia. Apesar dos intensos esforços para tentar salvá-las não foi possível evitar este cenário, informou hoje um responsável pelos serviços de socorro. "Temos um número mais …