“Acabou-se o bling-bling”. PSG dispensa Neymar (e a culpa será de Mbappé)

9

Peter Powell / EPA

O Paris Saint-Germain (PSG) já terá comunicado ao pai de Neymar que não conta com o craque brasileiro para a próxima época. Uma decisão que terá sido tomada por indicação de Mbappé que quer impor uma “nova ordem disciplinar” no clube.

Estes dados foram confirmados ao El País de Espanha por uma pessoa próxima do presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi.

Assessorado por Mbappé, que exige uma nova ordem disciplinar, o clube de Paris acordou com o pai do brasileiro que procurariam um clube para o transferir ou ceder”, escreve a publicação.

Contratado em 2017, ao Barcelona, por 222 milhões de euros, Neymar tornou-se então no jogador mais caro da história do futebol. Mas o seu futuro no PSG terá ficado em xeque depois da renovação dos parisienses com Mbappé que transformou este jogador na grande referência do clube, com poder para desenhar o seu futuro.

Mbappé já iniciou mudanças, começando por retirar Leonardo do cargo de director desportivo. Ora, o ex-internacional brasileiro era o grande defensor de Neymar no PSG.

Ao longo dos últimos meses, Neymar foi sendo acusado de indisciplina no PSG, por falta de empenho nos treinos e de profissionalismo.

Em Março passado, um jornalista francês chegou a reportar que Neymar estaria “em ruptura total com o clube”, nomeadamente por chegar “sempre num estado lamentável, no limite de estar bêbado“, aos treinos.

“Em Paris, as lantejoulas acabaram”

Na semana passada, o presidente do PSG disse, em entrevista ao Le Parisien, que “quer jogadores totalmente envolvidos com o clube e que darão tudo de si em campo”.

“Em Paris, as lantejoulas acabaram. Não queremos mais ostentação, nem mais bling-bling“, afirmou ainda Al-Khelaifi, anunciando uma nova era no clube.

O grande problema vai ser encontrar um clube que esteja disposto a pagar o salário milionário de Neymar que renovou, neste ano, contrato até 2027, com um ordenado anual de 40 milhões de euros líquidos.

Nos jornais, especula-se sobre o interesse de clubes como Chelsea, Manchester United, Newcastle e Juventus. Mas no Brasil, há também quem sonhe com o regresso do craque a casa.

Apesar de já ter guia de marcha de Paris, o craque brasileiro ainda surge na apresentação das novas camisolas do PSG para a próxima temporada.

Entretanto, no Brasil, o seleccionador Tite defende Neymar, considerando num podcast da Globo que o jogador “não é um problema, é uma solução”. Isto numa altura em que as suas prestações na Selecção canarinha também têm sido criticadas.

  ZAP //

9 Comments

  1. O binómio PSG-Neymar é o exemplo perfeito de desperdício de dinheiro. Há pessoas com tanta “massa” e tanta ambição que perdem a noção das coisas: é o caso do presidente do PSG. Já Neymar é um caso triste de vaidade, hedonismo e avidez, apesar da qualidade futebolistica.

  2. Neynar é brasileiro e pertence aquela metade do Brasil que não tem qualidades humanas nenhumas e elegeram o Bolsonaro.

        • É realmente inacreditável que um clube deixe que um jogador mande e demande em tudo. É ainda mais inacreditável que o psg se desfaça de um jogador do nível de neymar. Só falta trocar por Dembele, esse, sim, a disciplina em pessoa, que Mbappe quer. E neymar ajudou bué a Mbappe no início. Esperava mais desse rapaz como pessoa.

  3. Neymar precisa desse choque para acordar. Se ele aprende disso, pode recomeçar a carreira. Se não, acabará como o Paul Gascoigne.

  4. PSG nunca ganhou e nunca vai ganhar nada! E agora tem um jogador que manda e desmanda! Neymar é seleção brasileira ( seleção pentacampeã ) e tem espaço em qual quer time do Mundo!

  5. Falam bem, mas o Neymar não tem decisão em campo! Faz tanto malabarismo, acho bonito pra rir; quer se futebol de negócio, títulos, disso ele não tem!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.