PSD propõe solução ao Governo para reduzir injeção no Novo Banco

António Cotrim / Lusa

O PSD defende que o Governo tem um argumento jurídico que pode usar para limitar os pagamentos do Fundo de Resolução ao Novo Banco este ano. Em causa está um artigo do Código Civil que permite mexer nos contratos perante uma situação como a atual pandemia.

O deputado social-democrata, Hugo Carneiro, explicou que o artigo 437.º do Código Civil prevê a possibilidade de “reequilíbrio contratual” perante situações inesperadas.

Segundo o Público, o artigo em causa diz que “se as circunstâncias em que as partes fundaram a decisão de contratar tiverem sofrido uma alteração anormal, tem a parte lesada direito à resolução do contrato, ou à modificação dele segundo juízos de equidade, desde que a exigência das obrigações por ela assumidas afete gravemente os princípios da boa-fé e não esteja coberta pelos riscos próprios do contrato”.

Com base no artigo, Carneiro disse, no final da audição do ex-consultor do Banco de Portugal, Sérgio Monteiro, que “há 268,8 milhões de euros em imparidades e provisões por causa da pandemia que não devem ser pagos pelo Fundo de Resolução na chamada de resolução que o Novo Banco apresentou para este ano e que ronda os 598 milhões de euros”.

Hugo Carneiro lembrou que havia uma estimativa referente ao primeiro semestre de 2020 que indicava que o mecanismo de capital contingente a utilizar devia “rondar 176 milhões de euros”. “Somos surpreendidos mais à frente com o Orçamento do Estado a prever uma verba de 476 milhões”, destacou.

Lembrou ainda que nos resultados do Novo Banco, apresentados em março, a “componente de imparidades e provisões e que têm como justificativo a pandemia são 268,8 milhões de euros”.

Tendo em conta que os contratos obedecem à lei portuguesa, “é possível invocar à data de hoje desde já um artigo que está previsto no Código Civil, que é o 437.º, que fala precisamente na alteração anormal das circunstâncias que justificam um reequilíbrio contratual”, frisa.

A proposta do PSD junta-se à do BE que já defendeu que este ano não deveria haver qualquer injeção no Novo Banco.

O jornal Público tentou questionar o Fundo de Resolução sobre estas duas propostas, mas o órgão optou por não fazer comentários.

A instituição pede agora quase 600 milhões de euros por conta dos prejuízos de 2020 que mais do que ultrapassaram os 1300 milhões de euros.

Já o Governo ainda não disse como vai acomodar uma transferência para o Novo Banco.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …

Emprego, formação e pobreza. Cimeira Social marca "o mais ambicioso compromisso" da UE

A Cimeira Social arrancou, nesta sexta-feira, no Porto, com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da UE, num evento que pretende definir a agenda social da Europa para a …