Costa coloca PS como fator de equilíbrio e de compromisso com maioria Presidencial

João Relvas / Lusa

O secretário-geral do PS manifestou-se hoje contra a dispersão de votos à esquerda, defendendo que só os socialistas podem ser fator de equilíbrio e concórdia, com sentido de compromisso e “sem bravatas” com a maioria Presidencial.

No encerramento do comício de Coimbra, António Costa congratulou-se por a sua geração de socialistas “ter derrubado o muro” da incomunicabilidade entre as forças de esquerda em 2015, formando a atual solução política governativa.

Mas, com Manuel Alegre na primeira fila da plateia, o líder socialista recorreu também à história para apontar que, durante o “Verão Quente” de 1975, houve uma esquerda que “pretendeu destruir” o PS, mas não conseguiu — “e o PS de Mário Soares e Salgado Zenha salvou a liberdade e a democracia”.

Depois deste apontamento, António Costa dirigiu-se àqueles eleitores indecisos que se manifestam preocupados com uma maioria absoluta do PS, ou com a continuidade ou não da ‘geringonça’ consoante o resultado do PS nas eleições de domingo.

“Alguém acredita verdadeiramente que sem o PS o país teria simultaneamente virado a página da austeridade e recuperado a credibilidade internacional, que teria simultaneamente recuperado os rendimentos e manter a confiança no investimento, teria reduzido as desigualdades e alcançado contas certas. Não, sem o PS isto não teria sido possível, porque este partido é desde a sua fundação o garante da estabilidade, do equilíbrio, da concórdia e da capacidade de diálogo e de compromisso”, advogou António Costa.

O secretário-geral do PS foi ainda mais longe na sua defesa de um PS com sentido de equilíbrio, dizendo mesmo que os socialistas, apesar da atual solução política, não estiveram “fechados” no parlamento.

Nunca quebrámos o diálogo com os outros órgãos de soberania, nunca quebrámos o diálogo com o poder judicial e sempre o respeitámos em todas as circunstâncias – e não respeitamos o poder judicial ao sabor das nossas conveniências, ou da oportunidade eleitoral”, declarou, aqui numa crítica direta ao presidente do PSD.

Após referências à concertação social, às autonomias regional e do Poder Local, António Costa falou sobre a maioria social que elegeu Marcelo Rebelo de Sousa em 2016 e sobre relações institucionais com o Presidente da República, salientando então o “diálogo e o respeito para compatibilizar a maioria [de esquerda] que existia na Assembleia da República com uma maioria distinta” representada pelo atual chefe de Estado.

“É verdade que sem o PS não teria sido aprovada uma nova Lei de Bases da Saúde, mas também sem o PS não estaria em vigor uma lei que não tivesse sido vetada pelo Presidente da República. É essa capacidade de diálogo, é esse sentido de compromisso, é esse sentido de equilíbrio que o PS assegura”, sustentou.

António Costa procurou a seguir tirar uma conclusão: “A nova Lei de Bases da Saúde não foi uma bravata política, mas é uma lei que está aprovada e vai entrar em vigor”, disse, numa nova alusão indireta a uma alegada inflexibilidade de comunistas e bloquistas.

No início da sua intervenção, o secretário-geral do PS deixou a entender que a ministra da Saúde, Marta Temido, poderá continuar no Governo, caso os socialistas vençam as eleições.

António Costa referiu-se em tom de humor a um lapso de Manuel Alegre, que chamou Marta Temida [sic] à ministra da Saúde, Marta Temido.

Marta é mesmo temível e vai fazer mais e melhor, cumprindo a nossa missão, que é salvar o Serviço Nacional de Saúde”, disse a seguir.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O Beiçolas só tem olhos para o inútil, quando fala devia de pensar 10 vezes, por vezes só se afunda, ganhava mais se estivesse calado.

RESPONDER

Montezemolo revelou o sonho que Ayrton Senna não cumpriu

O antigo presidente da equipa da Ferrari, Luca di Montezemolo, revelou que o seu maior arrependimento foi não ter conseguido levar Ayrto Senna para a equipa. Em 1994, Ayrton Senna morreu de forma trágica quando perdeu o …

Friends: atores já terminaram as gravações do episódio especial

Ainda antes de os talk shows serem suspensos devido à COVID-19, Matt LeBlanc foi um dos convidados do The Kelly Clarkson Show, onde confirmou que as gravações do episódio especial de FRIENDS estavam concluídas. O programa …

YouTube remove vídeos que vinculam falsamente a Covid-19 ao 5G

A onda de teorias falsas que ligam a pandemia da COVID-19 ao 5G levou a uma série de incidentes, incluindo ameaças a engenheiros. Agora, o YouTube está a reprimir essa desinformação. O YouTube informou que removerá …

Engenheiros construiram um ventilador caseiro. Pode servir como "último recurso"

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, construiu um ventilador caseiro que pode ser usado como último recurso. A pandemia de covid-19 continua a desafiar as comunidades médicas e uma das ameaças …

Sepultura de genocídio encontrada no Ruanda pode conter 30 mil corpos

No Ruanda, foi encontrada uma sepultura que pode conter 30 mil vítimas do genocídio no país em 1994. Cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados. Mais de 25 anos depois de um genocídio …

Belenenses SAD entra parcialmente em lay-off

"A indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia", que provocou a suspensão de praticamente todas as provas futebolísticas, destaca o Belenenses SAD. O Belenenses SAD, da I Liga de futebol, entrou …

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …

Viseiras de Leiria despertam cobiça. Bélgica e EUA queriam comprar toda a produção

Várias empresas de moldes e plásticos da região de Leiria estão a fabricar viseiras de protecção contra a Covid-19. Uma adaptação em tempos de pandemia que está a levantar atenção no estrangeiro, com EUA e …