4º ano melhora média a Português, 6º ano baixa notas a Matemática

wwworks / Flickr

-

Os resultados das provas finais do 4º e 6º anos a Português e Matemática mostram que os mais novos melhoraram a Português, face a 2012-2013, e que os mais velhos baixaram a média a Matemática.

Os alunos do 4º ano obtiveram, na 1ª fase das provas finais, notas médias positivas a Português (62,2%) e Matemática (56,1%), mas, no 6º ano, apenas Português teve um registo médio positivo (57,9%), com a Matemática a ter média negativa (47,3%).

Os resultados foram divulgados esta quinta-feira pelo Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), que destaca, em comunicado, as melhorias registadas a Português, mais significativas entre os alunos mais novos.

Em 2013, a nota média nacional das provas finais do 4º ano, na disciplina de Português, tinha ficado próxima dos 49%, tendo os alunos do 1º ciclo obtido melhores resultados a Matemática, com um registo médio de 57%.

No final do ano letivo de 2012-2013, depois de conhecidos os resultados das provas finais do 4º ano, o ministro da Educação, Nuno Crato, considerou os resultados dos mais novos insatisfatórios e reveladores do muito trabalho ainda a fazer com os alunos.

A Português, a média do 6º ano em 2013 foi de 52% e a de Matemática de 49%, superior à média deste ano.

O IAVE considerou que, “na disciplina de Matemática, não se observaram alterações assinaláveis nos resultados médios dos dois anos”.

“No 1º ciclo, na prova de Português, 81% dos alunos obtiveram uma classificação igual ou superior ao nível 3 [nível a partir do qual as notas são consideradas positivas], enquanto na prova de Matemática a percentagem de alunos com classificação igual ou superior ao nível 3 foi 64%”, acrescenta a nota do IAVE.

No que se refere ao 2.º ciclo, “na prova de Português, 75% dos alunos obtiveram uma classificação igual ou superior ao nível 3, enquanto na prova de Matemática a percentagem de alunos com classificação igual ou superior ao nível 3 foi 46%.

O caminho para a 2ª fase

Em comunicado, o Ministério da Educação e Ciência (MEC) refere que os exames do 1.º ciclo foram realizados em 1088 escolas de acolhimento, por alunos com origem em 5.462 escolas e, no 2º ciclo, realizaram-se provas em 1150 escolas.

“Na 1ª fase das provas finais dos 1º e 2º ciclos, a qual é obrigatória para todos os alunos, foram realizadas 195.749 provas no 4º ano de escolaridade e 221.543 provas no 6º ano de escolaridade, referentes às disciplinas de Português, de Matemática e de Português Língua Não Materna”, refere o comunicado.

O ministério recorda ainda que os alunos que não ficarem aprovados em uma ou nas duas disciplinas, poderão frequentar um período de acompanhamento extra, até 04 de julho, tendo em vista a recuperação das notas e a preparação para os exames da 2ª fase.

“Esse acompanhamento oferece uma segunda oportunidade aos alunos que revelam maiores fragilidades, procurando consolidar os conhecimentos e capacidades nas duas áreas estruturantes do currículo e numa fase fundamental do seu percurso escolar: a transição entre ciclos de ensino. Os alunos poderão assim repetir as provas após um acompanhamento mais direcionado”, sublinha o ministério.

No comunicado, o MEC frisa ainda que, em 2012-2013, esse acompanhamento extraordinário permitiu “recuperar um número expressivo de alunos do 1º ciclo”, estando disponível para o 2º ciclo, pela primeira vez, este ano letivo.

O IAVE adianta ainda que a análise mais detalhada aos resultados dos alunos do 4º e do 6º ano será disponibilizada mais tarde.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Alimentos para bebés têm excesso de açúcar, alerta a OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) detetou em quatro cidades da Europa que pelo menos um em cada três alimentos infantis tem níveis de açúcar excessivos e são comercializados de forma incorreta como adequados para …

Estilo de vida saudável pode compensar risco genético de Alzheimer

Novas pesquisas sugerem que um estilo de vida saudável pode reduzir em um terço o risco de doença de Alzheimer ou outras formas de demência, mesmo existindo genes que aumentem o risco destas doenças. Investigadores britânicos …

Lançada Barbie em homenagem a David Bowie

A Matel acaba de lançar uma Barbie em homenagem ao músico britânico David Bowie, que faleceu em 2016, noticia esta semana a Associated Press. De acordo com a agência noticiosa, a nova da Barbie visa celebrar …

Netflix retrata a trágica história de Nicolau II, o último czar da Rússia

A Netflix acaba de lançar The Last Czars, uma série documental sobre a história de Nicolau II e a sua família, que acabou por ditar o fim da dinastia de 300 anos dos Romanov e …

Português desce e Matemática volta à positiva nos exames do 9.º ano

As médias dos alunos do 9.º ano nos exames desceram este ano a Português e subiram a Matemática, voltando a uma média positiva, mas com uma taxa de reprovação ainda a rondar os 30%. Os exames …

A famosa "Pirâmide Curvada" do faraó Senefuru foi aberta ao público pela primeira vez em mais de 50 anos

No Egito, foi aberta ao turismo, pela primeira vez desde 1965, a famosa "Pirâmide Curvada", construída por ordem do faraó Senefuru há 4.600 anos. Localizada em Dahshur, a 40 quilómetros a sul do Cairo, a pirâmide, …

Príncipe Carlos diz que temos 18 meses para salvar a humanidade

O príncipe Carlos admite que os próximos 18 meses serão cruciais para a sobrevivência dos seres humanos. Durante este tempo, os líderes mundiais terão de controlar as mudanças climáticas para evitar uma catástrofe irreversível. "Senhoras e …

Novo filme da saga Bond tem Agente 007 feminina

De acordo com jornais ingleses, o filme Bond 25 não terá um novo James Bond, mas sim uma nova Agente 007. No filme, que será uma homenagem ao legado de Roger Moore e de todos …

Manchester United não dá mais do que 33,5 milhões por Bruno Fernandes

O Manchester United só está disposto a pagar 33,5 milhões de euros pelo médio do Sporting Bruno Fernandes, escreve o jornal Mirror esta segunda-feira. De acordo com o diário britânico, a contratação de Harry Maguire …

Caso de ébola detetado em cidade com mais de dois milhões de habitantes

As autoridades de saúde detetaram o primeiro caso de ébola na cidade de Goma, na República Democrática do Congo, onde vivem mais de dois milhões de pessoas, confirmou no domingo o ministro da Saúde congolês. De …