4º ano melhora média a Português, 6º ano baixa notas a Matemática

wwworks / Flickr

-

Os resultados das provas finais do 4º e 6º anos a Português e Matemática mostram que os mais novos melhoraram a Português, face a 2012-2013, e que os mais velhos baixaram a média a Matemática.

Os alunos do 4º ano obtiveram, na 1ª fase das provas finais, notas médias positivas a Português (62,2%) e Matemática (56,1%), mas, no 6º ano, apenas Português teve um registo médio positivo (57,9%), com a Matemática a ter média negativa (47,3%).

Os resultados foram divulgados esta quinta-feira pelo Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), que destaca, em comunicado, as melhorias registadas a Português, mais significativas entre os alunos mais novos.

Em 2013, a nota média nacional das provas finais do 4º ano, na disciplina de Português, tinha ficado próxima dos 49%, tendo os alunos do 1º ciclo obtido melhores resultados a Matemática, com um registo médio de 57%.

No final do ano letivo de 2012-2013, depois de conhecidos os resultados das provas finais do 4º ano, o ministro da Educação, Nuno Crato, considerou os resultados dos mais novos insatisfatórios e reveladores do muito trabalho ainda a fazer com os alunos.

A Português, a média do 6º ano em 2013 foi de 52% e a de Matemática de 49%, superior à média deste ano.

O IAVE considerou que, “na disciplina de Matemática, não se observaram alterações assinaláveis nos resultados médios dos dois anos”.

“No 1º ciclo, na prova de Português, 81% dos alunos obtiveram uma classificação igual ou superior ao nível 3 [nível a partir do qual as notas são consideradas positivas], enquanto na prova de Matemática a percentagem de alunos com classificação igual ou superior ao nível 3 foi 64%”, acrescenta a nota do IAVE.

No que se refere ao 2.º ciclo, “na prova de Português, 75% dos alunos obtiveram uma classificação igual ou superior ao nível 3, enquanto na prova de Matemática a percentagem de alunos com classificação igual ou superior ao nível 3 foi 46%.

O caminho para a 2ª fase

Em comunicado, o Ministério da Educação e Ciência (MEC) refere que os exames do 1.º ciclo foram realizados em 1088 escolas de acolhimento, por alunos com origem em 5.462 escolas e, no 2º ciclo, realizaram-se provas em 1150 escolas.

“Na 1ª fase das provas finais dos 1º e 2º ciclos, a qual é obrigatória para todos os alunos, foram realizadas 195.749 provas no 4º ano de escolaridade e 221.543 provas no 6º ano de escolaridade, referentes às disciplinas de Português, de Matemática e de Português Língua Não Materna”, refere o comunicado.

O ministério recorda ainda que os alunos que não ficarem aprovados em uma ou nas duas disciplinas, poderão frequentar um período de acompanhamento extra, até 04 de julho, tendo em vista a recuperação das notas e a preparação para os exames da 2ª fase.

“Esse acompanhamento oferece uma segunda oportunidade aos alunos que revelam maiores fragilidades, procurando consolidar os conhecimentos e capacidades nas duas áreas estruturantes do currículo e numa fase fundamental do seu percurso escolar: a transição entre ciclos de ensino. Os alunos poderão assim repetir as provas após um acompanhamento mais direcionado”, sublinha o ministério.

No comunicado, o MEC frisa ainda que, em 2012-2013, esse acompanhamento extraordinário permitiu “recuperar um número expressivo de alunos do 1º ciclo”, estando disponível para o 2º ciclo, pela primeira vez, este ano letivo.

O IAVE adianta ainda que a análise mais detalhada aos resultados dos alunos do 4º e do 6º ano será disponibilizada mais tarde.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A maior parte das Testemunhas de Jeová não apresenta queixa em caso de abuso sexual. Mas uma nova lei pode alterar essa realidade

Em casos de abuso sexual dentro organização religiosa Testemunhas de Jeová, a maior parte das vítimas não acusa os agressores por receio de serem excluídas, revelou um artigo da Vice. Agora, uma nova lei norte-americana, …

Hong Kong. Agente atingido por flecha e operação policial reforçada com canhão de água

Um polícia foi atingido numa perna por uma flecha lançada por manifestantes antigovernamentais e pró-democracia, informaram as forças de segurança, que reforçaram a operação no local com um canhão de água. Um polícia foi atingido …

Príncipe André nega ter abusado sexualmente de jovem de 17 anos

O príncipe André, filho de Isabel I, é acusado de ter abusado sexualmente de Virginia Giuffre, uma jovem que na altura tinha 17 anos. O caso remonta ao dia 10 de março de 2001 e, este …

FC Porto tira pão da boca ao Sporting ao desviar central brasileiro

Os 'dragões' podem estar perto de chegar a acordo para a transferência de Gustavo Henrique. O central do Santos estava em negociações com o Sporting, mas uma forte investida do FC Porto, pode ter mudado …

Será que os cães conseguem farejar uma gravidez?

Já ouvimos falar de cães a farejar bombas e de cães a farejar cancro. E quanto à gravidez, o que poderá o nariz de um cão dizer? Há várias mulheres grávidas a relatar que o cão …

Quatro mortos em manifestações na Bolívia. São 23 desde o final de outubro

Comissão Interamericana de Direitos Humanos registou pelo menos 122 feridos desde sexta-feira. Já houve 23 vítimas mortais desde o final de Outubro, início da crise social e política na Bolívia. Quatro pessoas morreram no sábado em …

UE acusada de pagar aos próprios traficantes para travar imigração

A União Europeia conta com um processo no Tribunal Penal Internacional interposto por Omer Shatz e Juan Branco. A UE é acusado de pagar aos próprios traficantes para parar a imigração. Omer Shatz, advogado e professor …

Governo quer ter a primeira refinaria de lítio da Europa

O Governo quer abrir a primeira refinaria de lítio no continente europeu. No entanto, João Galamba refere que tudo depende dos resultados do estudo de impacto ambiental das minas. Sem confirmar que venha a haver minas …

Cientistas desvendam novas pistas sobre o maior macaco que já existiu

O mítico "Bigfoot" é uma criatura lendária mas, durante milhões de anos, o verdadeiro — um símio com o dobro do tamanho de um ser humano adulto — percorreu as florestas do Sudeste Asiático, antes …

Preço do tabaco pode aumentar. Decisão cabe ao Governo

Os responsáveis do Programa Nacional para a Prevenção do Tabagismo propuseram um aumento do preço do tabaco, e a decisão depende agora do Governo. Os responsáveis do Programa Nacional para a Prevenção do Tabagismo propuseram um …