Provas do Êxodo israelita descrito na Bíblia podem ter sido descobertas

Domínio Público

Pintura de Eckersberg (1783–1853) que ilustra os israelitas a descansar após a travessia do Mar Vermelho.

Arqueólogos encontraram o que podem ser as primeiras provas do Êxodo israelita do Egipto, através do Mar Vermelho e sob a liderança de Moisés, conforme vem descrito na Bíblia.

A veracidade do Êxodo, o evento bíblico que descreve a libertação do povo de Israel do Egipto, como é descrito na Bíblia, é discutida há Séculos, entre historiadores e académicos. Mas, finalmente, os arqueólogos Ralph K. Hawkins e David Ben-Shlomo, da Universidade de Averett, nos EUA, podem ter encontrado provas de que o Êxodo aconteceu mesmo.

Hawkins e Ben-Shlomo têm realizado escavações no sítio arqueológico de Khirbet el-Mastarah, no Vale do Rio Jordão, a alguns quilómetros de Jericó, território palestiniano. Já tinham encontrado vestígios de ruínas antigas deixadas por povos nómadas e agora, acreditam que pode ter sido o povo israelita a fugir do Egipto.

“Não provamos que estes campos são do período dos primeiros israelitas, mas é possível”, salienta Ben-Shlomo em declarações ao jornal britânico Express. “Se são, encaixa-se na história bíblica dos israelitas vindos do Leste do Rio Jordão, e depois atravessando o Jordão e entrando na região montanhosa do que veio a ser Israel, mais tarde”, acrescenta o arqueólogo.

As escavações revelaram ruínas e fragmentos de cerâmica que datam de há entre 1000 a 1400 Antes de Cristo, reportando à Idade do Ferro, o que os coloca no período em que se acredita que decorreu o Êxodo bíblico, conforme relatam no artigo publicado na revista Biblical Archaeology Review.

“Locais como Khirbet el Mastarah e outros semelhantes no Vale do Jordão parecem aparecer de repente – pelo menos, a partir de material de pesquisa – durante a Idade do Ferro”, aponta Ben-Shlomo no Express. E “uma vez que esta área não é densamente habitada em muitos períodos, isto pode indicar um novo fenómeno, como nómadas a criarem de repente um assentamento ou uma nova população”, conclui.

As amostras do solo do local foram enviadas para análise, para testar, nomeadamente, “a acumulação de electrões que ficam presos ao longo dos anos, e que só são libertados por radiação de luz”, pelo que podem “revelar a idade da estrutura”, realça o jornal britânico.

Amostras do interior das paredes das ruínas vão ser analisadas quanto a “níveis elevados de fósforo” que indicariam a acumulação de esterco animal no interior dos edifícios, explica ainda o diário.

Os resultados chegarão dentro de alguns meses, mas chegar às provas concretas e irrefutáveis de que estamos perante sinais do Êxodo pode ser “difícil”, como destaca Ben-Shlomo, frisando que é preciso encontrar evidências culturais e, neste caso, há “diferentes grupos” que partilham traços “demasiado similares”.

SV, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Portanto… encontraram uns vestígios ténues de presença humana num certo sítio…
    semelhantes aos milhares que se encontram um pouco por todo o lado !
    Daí a concluírem que pertenceu a um assentamento dos judeus nómadas ainda vai muito …
    e então de que se trata dos judeus fugidos… e ainda por cima do Egipto … !

    Ah, como a imaginação vôa !

  2. Comecemos pelo nome da revista “Biblical Archaeology Review”. Logo aí cheira a juizo em causa própria. Espero que possuam um bom sistema de validação cientifica, isento e funcional. No entanto há a referir que a Igreja, mediante a flagrante falta de provas, de evidências da existência de um ser superior sempre assumiu que Deus não é testável e por tal “a ciência não entra no mérito de Deus”. No entanto sempre que aparece uma suposta “prova cientifica” (papiros do mar- morto, sudário de Turim, este assunto, etc) agarra-se a ela com unhas e dentes e aí a ciência já é válida. Quando se prova que nada disso tem a ver com algo ligado ao suposto Deus, voltam imediatamente á “trincheira” do “Deus não é testável….”. Sejam, no mínimo, intelectualmente honestos.

  3. Deus nunca pediu ao homem que provasse Sua existência.
    Não é a arqueologia que deveria ter a função de provar a existência de DEUS e sim.
    O biólogo, físico, astrônomo teem muito mais evidências vivas da existência de um criador.
    Você mesmo ao olhar no espelho, na natureza, luz, água, espécies de vegetação com seus frutos, animais com suas espécies, simetria do universo, se você não crer vendo todas estas manifestações como vai crer se não ver. Deus nao precisa manifestar -se fisicamente, só quer demonstrar seu amor através da criação.
    Se o ser humano acredita ou nao,
    Deus existe do mesmo jeito.

    • Meu caro! Eles não estão tentando provar a exiatencia de Deus, eles estão a avaliar a veracidade dos contos bíblicos, já que foram seres-humanos que escreveram. A ciência não pode provar que Deus os inspirou ou não, mas pode provar que tais histórias não aconteceram.

RESPONDER

Nos Países Baixos, há drive-ins para as crianças poderem visitar o Pai Natal em tempo de pandemia

Muito se tem falado de como será o Natal neste ano atípico. Contudo, há países que já começam a arranjar alternativas para a época festiva. Nos Países Baixos, os drive-ins estão a ser usados para …

Vereador da Educação de Lisboa ameaça autarca com “um par de murros”

O vereador da Educação da Câmara de Lisboa afirmou, num comentário no Facebook, em resposta a uma publicação de um vogal da Junta de Freguesia do Areeiro, estar disponível para lhe dar "um par de …

Papa Francisco critica negacionistas da covid-19 e fala da morte de George Floyd

O papa Francisco, num livro esta segunda-feira publicado, criticou os opositores ao uso de máscaras ou outras restrições impostas para conter a pandemia de covid-19, sublinhando que nunca se manifestariam contra a morte do afro-americano …

Fenprof reconhece abertura da tutela do Ensino Superior para negociar apesar de divergências

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) reconheceu esta segunda-feira a abertura do Governo para negociar algumas questões do Ensino Superior, depois de uma reunião em que a tutela e a organização sindical nem sempre estiveram …

Bombeiros vão receber verba adicional de três milhões de euros

As associações humanitárias de bombeiros vão receber uma verba adicional de três milhões de euros em 2021 para fazer face aos constrangimentos financeiros devido à pandemia de covid-19, segundo uma proposta do PS hoje aprovado. Este …

Media Capital desafia ERC e elege Mário Ferreira como presidente

Os acionistas da Media Capital elegeram, esta terça-feira, o empresário Mário Ferreira presidente da dona da TVI. A assembleia-geral esteve inicialmente convocada para 28 de outubro, tendo sido suspensa, retomando hoje os trabalhos e com uma …

Estado de emergência. Maioria dos portugueses concorda com novas medidas de restrição

Uma sondagem da Intercampus para o Correio da Manhã revela que a maioria dos portugueses concorda com o regresso ao estado de emergência e com as restrições impostas pelo Governo. De acordo com o Correio da …

Taarabt é o terceiro jogador do Benfica infetado com covid-19

O internacional marroquino também testou positivo à covid-19, dois dias antes de o Benfica, que já tinha previstas oito baixas no plantel, defrontar o Rangers para a Liga Europa.  Depois de Darwin Nuñez e Julian Weigl …

Oposição israelita pedirá dissolução do parlamento e novas eleições

O líder da oposição israelita, Yair Lapid, anunciou na segunda-feira que apresentará na próxima semana uma iniciativa para dissolver o Knesset (parlamento) e convocar eleições, num contexto de tensão na coligação governamental, noticiou a agência …

PSD de Castelo Branco pede demissão da deputada do PS Hortense Martins

O PSD de Castelo Branco pediu esta segunda-feira a demissão da deputada socialista Hortense Martins, alegando que não tem condições para representar o distrito, depois de condenada a pagar o arquivamento de um processo onde …