ProToiro vai impugnar IVA das touradas e avança com queixa em Bruxelas

A Federação Portuguesa de Tauromaquia (ProToiro) vai avançar com a impugnação do valor do IVA na tauromaquia e com uma queixa na Comissão Europeia, exigindo que a taxa passe de 23% para 6%.

Em comunicado, a ProToiro sublinha a “coligação negativa” entre PS e BE, que “impediu”, na terça-feira, na Assembleia da República, a aprovação das propostas apresentadas pelo CDS-PP e Chega para o regresso do IVA aos 6%, no Orçamento do Estado para 2021.

“Nas votações ocorridas na noite de terça-feira, no âmbito do Orçamento do Estado para 2021, apesar dos apoios de PSD, PCP, Chega e CDS à descida do IVA na tauromaquia, os votos de PS e BE impediram que a tauromaquia voltasse a ser taxada com um IVA de 6%, em igualdade com as restantes áreas culturais”, lê-se no documento.

A ProToiro recorda que tem vindo a preparar, nos últimos meses, um “conjunto de ações legais” que vão avançar “em breve”, com vista à obtenção da declaração de “ilegalidade” da atual taxa de IVA de 23%.

A federação taurina defende que o IVA para o setor deve voltar aos 6%, sendo este um “direito”, sublinhando ainda que a tauromaquia mobiliza “cerca de meio milhão de espetadores” em corridas de toiros e “mais 2,5 milhões” nas tauromaquias populares.

“A ProToiro irá avançar com a impugnação do IVA cobrado em espetáculos tauromáquicos em 2020 junto da Autoridade Tributária, por manifesta ilegalidade, e, além disso, irá também avançar com uma queixa junto da Comissão Europeia sobre a alteração da taxa de IVA aplicável aos espetáculos tauromáquicos”, lê-se no documento.

“O IVA é um imposto de base europeia, sendo que os Estados-Membros estão obrigados ao cumprimento das normas relativas a este imposto, o que foi violado com a criação de uma discriminação contra a tauromaquia, distorcendo a concorrência entre espetáculos culturais”, acrescenta.

Segundo a rádio Renascença, Ricardo Levesinho, presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos, acusa o Governo de hostilizar o setor, “atacando o emprego, os artistas e as famílias que dependem desta atividade”.

“Nem o contexto da pandemia, que está a gerar enormes dificuldades em todo o setor da cultura, e também à cultura taurina, levou o Governo a reconsiderar a alteração do IVA. Era uma medida justa que revelaria grandeza e humanismo”, acrescenta.

Ao manter o IVA nos 23%, “o Governo permite-se dizer que há cultura de primeira e cultura de segunda e, por isso, que há portugueses de primeira e portugueses de segunda”, afirma também o secretário-geral da ProToiro, Hélder Milheiro, citado pela mesma rádio.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Esta “actividade retrograda”, é rejeitada por a enorme maioria dos Portugueses. Mas continuam, estes Srs. a marrar, para tentar impor este sádico espectáculo !

RESPONDER

Injeção de liquidez chega às empresas em fevereiro (e "não vai ser preciso mais dinheiro no Orçamento")

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, garantiu que a injeção de liquidez proveniente do reforço de apoios deverá chegar às empresas já no próximo mês. Em entrevista ao Jornal de Negócios, Pedro Siza Vieira, ministro …

Áustria alarga confinamento. Austrália deverá manter fronteiras fechadas em 2021

A Áustria vai alargar o atual confinamento comercial e social para conter a pandemia de covid-19. Já a Austrália deverá manter as fronteiras fechadas durante a maior parte do ano. A Áustria vai alargar o atual …

Herdeiro do império Samsung condenado a dois anos e meio de prisão

Um tribunal em Seul condenou o herdeiro do império Samsung a dois anos e meio de prisão no novo julgamento pela participação no esquema de corrupção da ex-Presidente sul-coreana. O Tribunal Superior de Seul decidiu impor …

Portugal regista 6.702 casos e 167 mortes, novo máximo de óbitos

Portugal contabilizou esta segunda-feira 167 mortes, um novo máximo de óbitos em 24 horas relacionados com a covid-19, e 6.702 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico …

Com críticas a Marcelo e provocações a Ventura, Mayan foi correr por "um Portugal mais liberal"

O candidato presidencial Tiago Mayan Gonçalves, acompanhado pelo presidente da Iniciativa Liberal (IL), fez este domingo uma corrida, em Lisboa, que considerou ser mais um treino para Belém e para um “Portugal mais liberal”. O ponto …

João Ferreira começou o dia a falar de habitação. E acabou a distribuir exemplares da Constituição aos mais jovens

O candidato presidencial apoiado pelo PCP defendeu, este domingo, que o Presidente da República deve usar de todos os seus poderes para tentar que seja criada uma nova lei da habitação, tema que considera ser "um …

Louçã rouba o protagonismo a Marisa Matias e tenta "desviar" votos socialistas

Marisa Matias acusou as autoridades e os poderes públicos em Portugal de terem falhado na preparação da nova vaga da pandemia. No entanto, foi Francisco Louçã quem roubou o protagonismo. O oitavo dia de campanha de …

Despachos do Governo regularizaram provisoriamente mais de 356 mil imigrantes

Mais de 356 mil imigrantes com processos pendentes no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ficaram regularizados de forma provisória em 2020, ao abrigo de dois despachos publicados na sequência do estado de calamidade devido …

Ex-diretor do FBI compara Donald Trump a "chefe da máfia"

James Comey, antigo diretor do FBI, disse que os Estados Unidos enfrentam "dias perigosos" perante a saída do atual Presidente, Donald Trump. O ex-diretor do FBI James Comey disse, este domingo, que os Estados Unidos enfrentam …

UE pede libertação imediata de Navalny. Opositor impedido de contactar defesa

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, considerou no domingo "inaceitável" a detenção do opositor Alexei Navalny pelos serviços prisionais russos (FSIN) à sua chegada a Moscovo, apelando às autoridades daquele país para o libertarem …