Protestos na Venezuela acabam com um polícia morto e dezenas de feridos

Miguel Gutierrez / EPA

Protestos pelo referendo na Venezuela

Um polícia morreu e mais de uma centena de pessoas ficaram feridas, esta quarta-feira, na sequência dos protestos da oposição venezuelana em várias cidades do país.

A oposição venezuelana denunciou esta quarta-feira que mais de 120 pessoas ficaram feridas e outras 147 foram detidas nas manifestações em 24 cidades do país.

A denúncia foi feita pelo ex-candidato presidencial Henrique Capriles, que disse ainda que, na cidade de Mérida, as autoridades permitiram que “pistoleiros e encapuçados”, membros de “grupos armados” simpatizantes do regime, atacassem os manifestantes.

“O Governo deve entender que deve respeitar a Constituição. Não há outra agenda. A nossa agenda é a Constituição. Para sair da crise, a mudança tem de ocorrer de forma pacífica, eleitoral, constitucional, democrática e com o povo mobilizado, exercendo os seus direitos”, vincou.

O também governador do estado de Miranda frisou que a oposição iniciou uma “etapa de protestos, resultado do golpe de Estado” do Conselho Nacional Eleitoral, que suspendeu o processo para convocar o referendo para destituir o Presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Por outro lado, destacou que os venezuelanos “responderam massivamente à tomada da Venezuela”, referindo-se à convocatória para as manifestações de quarta-feira.

O Governo “tem de entender que a maioria está na disposição de tomar as ruas” para defender a Constituição, acrescentou.

“Se Maduro não reconsiderar, a 3 de novembro vamos todos a Miraflores [Palácio presidencial], exigir que respeite o povo venezuelano”, frisou.

Capriles disse ainda que, além dos feridos e detidos, um jovem foi sequestrado por um membro de uma organização de esquerda em Mérida e que, no estado de Vargas, foi atacada a sede do partido Vontade Popular, da oposição.

Hugoshi / wikimedia

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Por outro lado, o ministro do Interior e Justiça, Nestor Reverol, informou que numa das manifestações em Miranda um polícia morreu e outros dois ficaram feridos.

O governante explicou que os agentes do estado de Miranda “tentaram dispersar a manifestação e, da parte dos manifestantes, foi iniciado um ataque com armas de fogo”.

Para além da jornada de protesto nas ruas, a oposição venezuelana, reunida na aliança Mesa da Unidade Democrática (MUD), convocou uma greve geral de 12 horas para sexta-feira e uma manifestação junto ao Palácio Presidencial para 3 de novembro.

A oposição quer realizar um referendo para destituir Maduro ainda este ano e tem acusado o Conselho Nacional Eleitoral de atrasar propositadamente a calendarização das diferentes etapas do processo, para protelar a saída do Presidente do poder.

A 21 de outubro último o CNE adiou, “até nova ordem judicial”, a recolha de assinaturas para a realização do referendo que estava prevista para 26, 27 e 28 de outubro, depois de ter sido anunciado que foram anuladas, por tribunais, as assinaturas recolhidas na fase anterior do processo, correspondentes a 1% dos eleitores.

Se o referendo se realizar até 10 de janeiro de 2017, deverão ser convocadas novas eleições presidenciais, segundo a legislação venezuelana. Depois dessa data, será o vice-presidente em funções a substituir Maduro até ao final da legislatura.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Entre "bomba atómica" e "cozinhado" de última hora, Marcelo recebeu Rangel (para irritação de Rio)

O Presidente da República recebeu Paulo Rangel numa altura em que tenta ainda "cozinhar" um entendimento de última hora para aprovação do Orçamento de Estado para 2022, de modo a evitar a "bomba atómica" da …

Sarabia (2E) do Sporting disputa a bola com Ricielli (2D) do Famalicão durante jogo da Taça da Liga

Sporting 2-1 Famalicão | Leões roubaram a bola e não deram hipóteses

O Sporting venceu o Famalicão 2-1, em jogo do grupo B da Taça da Liga, no qual, apesar da diferença mínima, não deu hipóteses ao adversário e controlou-o desde o primeiro ao último minuto. Finalmente Rúben …

Cidade australiana está a dar terrenos de graça para atrair novos moradores

Uma cidade em Queensland, na Austrália, está a doar terrenos numa tentativa de aumentar a sua população de apenas 800 pessoas. Em declarações ao site news.com.au, as autoridades da cidade australiana de Quilpie explicaram que estão …

Princesa Mako e o marido Komuro Kei

Entre escândalos na imprensa e stress pós-traumático, nada deteve o amor da Princesa Mako pelo plebeu Kei Komuro

A monarca japonesa vai abandonar a vida real e viver nos EUA com o marido, um advogado plebeu que conheceu em 2012 na Universidade. A imprensa tem escrutinado a vida de Komuro Kei, que consideram …

Depressão: o relato de Vanessa Fernandes

Escrava do seu sucesso, a vencedora de uma medalha nos Jogos Olímpicos confessa que teria ficado destruída, caso não tivesse pedido ajuda. A ideia era sempre "ganhar e ser a melhor" mas, nos bastidores, Vanessa Fernandes …

Squid Game. Coreia do Norte ataca Coreia do Sul com base no novo sucesso da Netflix

A série "Squid Game", que é a mais vista de sempre na Netflix, tornou-se tão popular que nem a Coreia do Norte ficou indiferente — mas por maus motivos. Enquanto a série sul-coreana tem conquistado espectadores …

O jogador do Santa Clara, Chindris, festeja um golo contra o FC Porto

Santa Clara 3-1 FC Porto | Eficácia atira dragões para fora da Taça da Liga

O Santa Clara recebeu e venceu hoje o FC Porto por 3-1, atirando os portistas para fora da Taça da Liga, num jogo em que a eficácia açoriana fez a diferença. Os golos do triunfo açoriano …

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

Albuquerque mostrou-se disponível para negociar o OE, mas Rio diz que "a Madeira não está à venda"

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, manifestou hoje disponibilidade para conversar com o Governo sobre o OE, mas Rui Rio garantiu que os deputados madeirenses não vão contrariar o partido. “Se for para …

Golpe de Estado no Sudão. Confrontos nas ruas causam sete mortos e 140 feridos

Milhares de sudaneses têm saído às ruas para protestarem a tomada do poder pelos militares. A comunidade internacional tem sido unânime na condenação ao golpe de Estado. Na sequência do golpe de Estado de segunda-feira, os …

Amnistia Internacional pede que EUA retirem acusações a Assange e a Londres que evite extraditá-lo

A Amnistia Internacional (AI) pediu aos Estados Unidos que retirem as acusações contra o fundador da Wikileaks, Julian Assange, e ao Reino Unido que evite extraditá-lo, pedido feito hoje antes do início, quarta-feira, de nova …