Propostas de lei polémicas incentivam o estudo da Bíblia em escolas norte-americanas

O número crescente de estados norte-americanos têm vindo a discutir projetos de lei que permitem, incentivem e, em alguns casos, exigem que as escolas públicas ofereçam aos alunos aulas sobre a Bíblia.

Só este ano, pelo menos dez estados norte-americanos debateram propostas para que os estudantes possam participar em aulas sobre o Antigo e o Novo Testamento e sobre a influência da Bíblia na literatura, cultura e história dos Estados Unidos e do mundo.

Para os defensores, estas medidas são uma forma de resgatar valores tradicionais nas escolas públicas e permitir que os alunos estudem aprofundadamente o texto religioso. Além disso, defendem que muitas das comunidades são profundamente religiosas, pelo que várias escolas ficam situadas em áreas rurais onde quase todos os moradores são cristãos evangélicos.

No entanto, os críticos alertam que estas aulas podem violar a separação entre a Igreja e o Estado, e mostram preocupação pelo facto de os professores poderem cair em proselitismo. Os estudantes que não são cristão podem também sentir-se excluídos, havendo o risco de as escolas violarem a Primeira Emenda à Constituição, que impede o Governo de dar primazia a uma determinada religião.

Em 1963, a mais alta instância da Justiça norte-americana decidiu que a leitura da Bíblia em escolas públicas é inconstitucional, mas permitiu que o texto fosse ensinado, como parte de um programa secular, e não como uma religião.

À BBC, a vice-presidente da Americans United for Separation of Church and State, Maggie Garrett, afirmou que “estas propostas são descritas como ensino da Bíblia enquanto literatura, mas sabemos, pela linguagem usada pelos autores e pelos defensores destes projetos de lei, que o objetivo real é ensinar religião em escolas públicas“.

A Florida tem discutido a obrigatoriedade de as escolas públicas oferecerem disciplinas sobre a Bíblia. O deputado estadual republicano Mike Hill, coautor do projeto de lei, acredita que a retirada da Bíblia das escolas públicas, na década de 1960, teve efeito negativo na sociedade norte-americana.

“A Bíblia está repleta de sabedoria. Acho que ninguém pode negar que precisamos de sabedoria nas nossas escolas e no discurso público”, diz à BBC. “O facto de sermos uma nação cristã não significa que vamos forçar todos os alunos a serem cristãos. É exatamente o oposto. Toleramos todas as religiões”, garante.

O deputado acredita que o crescente interesse em levar a Bíblia de volta às salas de aula se deve, em parte, ao Presidente Donald Trump. Em janeiro, Trump escreveu no Twitter uma mensagem de apoio aos estados que estão a apresentar projetos de lei deste género.

Os opositores desta medida estão preocupados com o grande número de estados que ponderam este tipo de projetos de lei. Este ano, foram apresentados projetos semelhantes em Dakota do Norte, Carolina do Sul, Flórida, Indiana, Mississippi, Missouri, Virginia e Virginia Ocidental. Alabama e Iowa já haviam considerado propostas deste tipo no ano passado.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Japonês inventa sacos de plástico "comestíveis" (para salvar o veado sagrado de Nara)

Um empresário local no destino turístico japonês de Nara desenvolveu uma alternativa aos sacos de plástico de compras para proteger o veado sagrado da cidade. Hidetoshi Matsukawa, que trabalha na Nara-ism, um agente de souvenirs, disse, …

Emissão do programa de Ricardo Araújo Pereira cancelada. Humorista em isolamento

O programa de Ricardo Araújo Pereira na SIC não será emitido este domingo, uma vez que o humorista se encontra em isolamento profilático depois de ter estado em contacto com uma pessoa infetada com covid-19. …

Erro clínico. Centenas de hóspedes em quarentena em hotel da Austrália vão ter de fazer teste ao VIH

Centenas de pessoas que estiveram em quarentena no hotel Victoria, na Austrália, vão ter de fazer o teste de doenças transmitidas pelo sangue, incluindo VIH, devido a um erro dos profissionais de saúde daquele local …

Forças Armadas dos EUA estão a adquirir coletes à prova de bala adaptados para mulheres

As Forças Armadas dos EUA estão a dar grandes passos no que diz respeito à igualdade de género. A instituição está a começar a mudar os seus coletes à prova de bala, de forma a …

Abstenção do PCP no OE2021? É um excelente indicador, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, considerou um “excelente indicador” o PCP ter anunciado a abstenção no Orçamento do Estado de 2021 (OE2021) e resultado de um entendimento “para ter um bom orçamento para o próximo ano”. “É …

Egito abre restaurante com vista de luxo para as pirâmides de Gizé

O Egito inaugurou um novo restaurante com vista panorâmica para as pirâmides. O investimento faz parte de uma tentativa de reavivar o turismo no país. O Egito revelou novas instalações para os visitantes no planalto nas …

Novo recorde. Portugal regista mais 3.669 casos de covid-19

Portugal regista este sábado 3.669 novos casos de infeção com o novo coronavírus, responsável pela covid-19, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e mais 21 mortes relacionadas com a covid-19, segundo …

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …