Copy/paste de medidas: Propostas eleitorais são semelhantes à esquerda e à direita

António Cotrim / Lusa

O copy/paste, a cópia e o plágio de medidas que fazem parte dos programas eleitorais do partidos políticos não são acusações novas. Ainda assim, não restam dúvidas: os programas da direita e da esquerda cruzam-se.

A crítica não é nova: nas eleições europeias, em maio deste ano, Paulo Rangel acusou os socialistas de fazerem “copy/paste do manifesto do Partido Socialista Europeu” e em pré-campanha para as legislativas de outubro, Rui Rio acusou António Costa de copiar o programa eleitoral do PSD.

O tema das creches também já levou o CDS a acusar os socialistas de cópia. O grupo parlamentar dos centristas decidiu fazer um levantamento das suas propostas para incentivar a natalidade, ao longo da legislatura, e compará-las com o anteprojeto dedicado à demografia, divulgado pelo PS. O CDS diz que encontrou 18 semelhanças.

Catarina Martins também já lançou farpas aos sociais-democratas, dizendo que ficou “muito espantada” com a notícia de que o PSD queria baixar o IVA na eletricidade para 6% “porque há poucos meses, quando nós apresentámos a medida no Orçamento do Estado, eles votaram contra”.

Mas, segundo uma análise do Eco divulgada esta segunda-feira, as críticas não ficam por aqui. No caso do IRS, não há um partido que não tenha prometido uma baixa das taxas e mais escalões.

Enquanto que o PS promete “um novo desdobramento dos escalões, de modo a aumentar a progressividade do impostos”; o Bloco promete mais dois escalões, os comunistas a redução das taxas para os baixos e médios rendimentos; o CDS quer uma redução em cerca de 15% da taxa efetiva média do IRS; e o PSD também promete uma redução das taxas nos escalões intermédios.

Quer na direita, quer na esquerda, a reversão do aumento do IVA da eletricidade vai aparecer nas bandeiras de campanha. O PSD, o Bloco de Esquerda e o PCP vão propôr uma baixa de 23% para 6% no IVA da luz. No IVA, os comunistas querem uma redução da taxa normal, de 23% para 21%.

Pelo IMI, também será difícil distinguir os partidos: o PSD quer reduzir a taxa mínima de IMI para 0,25% e eliminar o adicional ao IMI, conhecido como “Imposto Mortágua”, e os comunistas propõem igualmente uma descida, mas na taxa máxima do IMI: de 0,45% para 0,4%.

Em relação ao salário mínimo nacional, nenhum partido abdica de colocar no seu programa uma referência ou mesmo um valor para o salário mínimo, que atualmente é de 600 euros brutos.

Os socialistas falam de uma “atualização real do salário mínimo nacional, de forma faseada, previsível e sustentada, que tenha em conta a evolução global dos salários e dos principais indicadores económicos”.

Já o PSD, Bloco e PCP apontam para valores concretos. Rui Rio quer tornar o salário mínimo igual tanto no privado e promete uma subida acima da inflação de forma que, em 2023, ultrapasse os 700 euros; o BE acena com um valor de 650 euros; e o PCP aponta para os 850 euros.

No capítulo dos impostos sobre as empresas, o Eco adianta que o PSD propõe uma descida faseada do IRC dos atuais 21% até chegar aos 17% em 2023; já o CDS vai procurar inspiração à Irlanda e sugere uma redução mais drástica, dos 21% para os 12,5%.

LM, ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. claro que são semelhantes uma vez que por cá não há direita, não há nenhum partido conservador, é só colectivistas marxistas.

    de um quadrante ao outro.

  2. Claro, principalmente porque PS e PSD não são direita nem esquerda!…
    E por isso é que o Rui Rio tem tanta dificuldade em se destacar das políticas do PS…

    • O PS e PSD não são esquerda nem direita, mais literatura da sua parte. Já agora o que é esquerda e direita para si? Estou curioso de saber

RESPONDER

Mulher agride médica na Urgência do Hospital de Águeda

Uma médica foi agredida, esta quinta-feira, na Urgência do Hospital de Águeda, por uma mulher que acompanhava o filho a uma consulta. De acordo com o Jornal de Notícias, a médica, de 33 anos, que estava …

Polícia do Rio de Janeiro matou cinco pessoas por dia em 2019

A polícia do Rio de Janeiro matou 1.810 pessoas em 2019, um recorde de cinco mortes por dia e um aumento de 18% em relação ao ano anterior, informou o Instituto de Segurança Pública (ISP) …

Governo dedica 20 milhões do Orçamento ao combate à violência doméstica

O orçamento total para combater a violência doméstica em 2020 é de 20,3 milhões de euros, adiantou na quinta-feira a ministra de Estado e da Presidência no Parlamento, Mariana Vieira da Silva, sublinhando o reforço orçamental …

Chega quer câmaras nas fardas e nos carros-patrulha

O Chega, liderado por André Ventura, apresentou um projeto de resolução a defender que os agentes das forças de segurança nacionais devem poder utilizar câmaras, que seriam introduzidas nas fardas e nos carros-patrulha. O partido liderado …

"Não tenho o apoio de Assunção Cristas", diz João Almeida

O candidato à liderança do CDS-PP defende que o partido deve, no imediato, fortalecer-se e depois participar numa "plataforma à direita" de alternativa ao PS, com o PSD, mas sem o Chega. "A alternativa à governação …

Campanha internacional quer salvar leões subnutridos em parque no Sudão

Várias fotografias de leões subnutridos no zoo de Al-Qureshi, no Sudão, atraíram a atenção de milhares de pessoas, que tentam agora salvar os animais. O fotógrafo Ashraf Shazly encontrou cinco leões malnutridos, enjaulados e sem …

Joacine Katar Moreira defende mais direitos para deputados não inscritos em partidos

A deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, defendeu nesta sexta-feira o alargamento dos direitos regimentais dos deputados não inscritos em partidos, durante uma reunião do grupo de trabalho para racionalizar os votos objecto de …

Nova universidade internacional de Soros pretende combater populismo e alterações climáticas

O filantropo multimilionário George Soros vai investir mil milhões de dólares (cerca de 904 milhões de euros) numa universidade internacional que terá como foco a oposição a governos autoritários e às alterações climáticas. Segundo avançou o …

"O índio está evoluindo e cada vez mais é um ser humano igual a nós", diz Bolsonaro

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse, durante um vídeo em direto em que comentava a criação do Conselho da Amazónia, que "o índio está evoluindo e cada vez mais é um ser humano igual …

Jorge Brito Pereira deixa de ser advogado de Isabel dos Santos

O advogado anunciou, esta sexta-feira, que saiu da sociedade de advogados Uría Menéndez Proença de Carvalho, suspendeu a atividade profissional e, como consequência, vai cessar "o patrocínio jurídico" à empresária angolana. "Face às informações publicadas nos …