Promotor acusa Kirchner de encobrir Irão no pior atentado da Argentina

José Cruz / Agência Brasil

Cristina Kirchner, Presidente da Argentina

Cristina Kirchner, Presidente da Argentina

20 anos depois, o pior atentado fundamentalista na história da Argentina voltou ao centro do cenário político.

O promotor federal Alberto Nisman, encarregado de investigar o caso, acusou a presidente Cristina Kirchner e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Héctor Timerman, de negociar com o Irão um “plano de impunidade” para encobrir os acusados.

Entre os suspeitos estão altos funcionários do governo iraniano, com pedido de captura pela Interpol.

Nisman apresentou um relatório de 300 páginas, com informações obtidas através de escutas telefónicas. O procurador pediu à Justiça a abertura de um inquérito para ouvir depoimentos da presidente Kirchner, do ministro Timerman e de alguns aliados políticos do governo. “

É uma decisão disparatada, absurda, ilógica, irracional e ridícula, que viola os artigos 75 e 99 da Constituição, sobre as atribuições do Poder Legislativo e do Poder Executivo”, reagiu esta quinta-feira o chefe de gabinete da presidente, Jorge Capitanich.

O atentado ocorreu em 1994, quando um carro-bomba explodiu à porta da Associação Mutual Israelita Argentina, AMIA, destruindo o prédio, no centro de Buenos Aires, e matando 85 pessoas.

Dois anos antes, um atentado contra a Embaixada de Israel tinha deixado saldo de 29 mortos e centenas de feridos. Até hoje, nenhum dos dois ataques terroristas foi esclarecido.

A Argentina é o país com a maior comunidade judaica da América Latina.

Foi Néstor Kirchner, presidente da Argentina de 2003 a 2007, que decidiu retomar as investigações do atentado à AMIA, tendo criado para o efeito uma procuradoria especial e colocado Nisman à frente do caso.

Candelaria Lagos / Télam / jcp

A presidente Cristina Kirchner com Néstor Kirchner, em 2010

A presidente Cristina Kirchner com Néstor Kirchner, em 2010

Segundo o promotor, as pistas encontradas indicam que o ataque teria sido planeado pelo governo iraniano da altura e executado pelo grupo xiita Hezbollah, com ajuda local.

Mas as investigações não puderam prosseguir, porque a Justiça argentina não conseguiu interrogar os suspeitos.

A pedido de Nisman, a Interpol pediu a captura de seis cidadãos iranianos, entre eles altos funcionários do país, e um libanês.

Todos os anos, a presidente Cristina Kirchner,  viúva e sucessora de Nestor Kirchner, ao participar da Assembleia Geral das Nações Unidas, lembrava o atentado terrorista e criticava a falta de colaboração do governo iraniano nas investigações.

Mas em 2012, a situação mudou, com a abertura de diálogo com o Irão.

O resultado das negociações foi um memorando de entendimento entre os dois países para criar uma comissão da verdade e investigar o caso.

O acordo permite também que representantes da Justiça argentina viajem ao Irão para ouvir o depoimento dos suspeitos, sempre e quando aceitem falar.

Aprovado pelo Congresso argentino mas ainda não ratificado pelo Parlamento iraniano, o acordo foi duramente criticado na Argentina por associações judaicas e parentes das vítimas do atentado.

O governo defendeu o memorando, afirmando que era a única oportunidade para desencravar as investigações.

Nisman acusa agora a presidente Kirchner de estar a negociar com o Irão uma acordo para ilibar os culpados e encontrar um bode expiatório.

A razão, segundo o procurador, seria de carácter comercial: a Argentina quer trocar os seus grãos por petróleo iraniano.

Como prova, o promotor diz ter escutas telefónicas de conversas de agentes da Side, a agência de inteligência argentina.

Jorge Capitanich, por seu lado, acusa o promotor de fazer parte de uma conspiração de grupos do Poder Judicial, da imprensa e de agentes da Side removidos do cargo para “desestabilizar o governo”.

ZAP / Agência Brasil

PARTILHAR

RESPONDER

PSD a 3 deputados da maioria na Madeira. CDS afasta geringonças

Miguel Albuquerque, político experiente, apreciador de música e apaixonado por rosas, voltou hoje a vencer as eleições regionais da Madeira, mas tem agora pela frente a ‘espinhosa’ tarefa de negociar um entendimento que garanta estabilidade …

Porto 2-0 Santa Clara | E vão cinco vitórias consecutivas na Liga

O FC Porto respondeu ao triunfo do Benfica no sábado em Moreira de Cónegos com a quinta vitória consecutiva na Liga, na recepção ao Santa Clara, por 2-0. Num jogo morno, com uma segunda parte mal jogada …

Mazda entra na corrida e prepara lançamento do seu primeiro carro elétrico

A Mazda garantiu o lançamento do seu primeiro carro elétrico já no próximo ano. O veículo será apresentado no Salão Automóvel de Tóquio. A corrida dos veículos elétricos acelera a todo o vapor e a Mazda …

Descobertas evidências de um reino bíblico em pleno deserto israelita

A bíblia faz referência a um reino de Edom, do século X antes de Cristo. Novas evidências sugerem que este reino poderá ter estado assente no deserto de Arava, no Israel. A análise de arqueólogos a …

PSD vence regionais na Madeira mas perde maioria absoluta

O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais na Madeira, com 37% a 41% dos votos, o que lhe retira a maioria absoluta no parlamento, segundo a projeção da RTP/Católica. O Partido Social Democrata venceu as …

No Afeganistão, há mulheres a arriscar a vida por um golo

As jogadores da seleção de futebol feminino do Afeganistão não treinam no seu país por razões de segurança. Muitas sofreram abusos sexuais e correm risco de vida para poderem jogar futebol. Pelo menos alguma vez na …

Cientista diz que avanços científicos podem levar à extinção humana

A evolução da ciência e tecnologia pode ser fundamental para evitar catástrofes, mas, ironicamente, pode também ser a causadora do fim da nossa espécie. O estudo das mudanças climáticas baseia-se em simulações cada vez mais de …

A ilha mais remota do mundo tem nome português

Tristão da Cunha é uma ilha com apenas 250 habitantes, onde ninguém fala português. Não há hotel nem aeroporto. Há quem parta em busca de um lugar sossegado para evitar as grandes multidões turísticas. Caso esteja …

Costa não tinha dúvidas. O parecer da PGR sobre familiares é “absolutamente inequívoco”

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre as incompatibilidades entre governantes e negócios com empresas de familiares é “absolutamente inequívoco”. “O parecer é absolutamente inequívoco sobre …

Jovens do mundo inteiro ocupam a ONU em inédita Cimeira do Clima

Mais de 500 jovens, representantes de mais de 140 países, ocuparam este sábado o espaço habitualmente destinado aos diplomatas da ONU. A United Nations Youth Climate Summit, primeira cimeira da juventude sobre o clima, em Nova …